segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

O poema da festa perfeita (Projeto Escrevendo Sem Medo - Fevereiro #ESM)


Pinterest

Na festa perfeita
Não estaria frio nem quente
Teria comidas deliciosas pra gente
E nenhuma grudaria no dente
Nada de aguardente
E nenhuma pessoa importante estaria ausente

Na festa perfeita
Não haveria aqueles momentos em que nada e tudo passa pela sua mente
E você fica com um olhar perdido, mirando à frente

E quando a festa perfeita acabasse
E cada um
Em casa
Na cama desabasse
Se o sono
A chegar
Demorasse
E aquele cansaço bom dominanasse
Cada um adormeceria relembrando
Cada segundo
Daquela festa perfeita.

 Quem acompanha o blog sabe que estou participando do desafio/projeto Escrevendo Sem Medo (clique aqui para saber mais sobre ele). Ele consiste em escrever um texto por mês, dentro do tema predeterminado pela organizadora. O tema de fevereiro era escrever "O poema da festa perfeita". Já comentei no blog que admiro muito quem consegue contar histórias e transmitir emoções através da poesia. O que vocês viram acima foi a minha tentativa de fazer um poema, foi o que eu consegui após pensar sobre o tema e tentar procurar umas rimas (sei que poemas não precisam necessariamente de rimas). Não vou dizer que estou totalmente satisfeita com o resultado, mas fica em mim a vontade de tentar escrever outros poemas.

 Veja o texto de janeiro: Das coisas mais importantes na minha vida.

 Por hoje é só, me contem: como seria a festa perfeita para vocês? Costumam escrever poemas? Alguém aí também está participando do desafio?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Resenha: conto "Feliz Aniversário", Clarice Lispector #ProjetoClaricese

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? Em fevereiro, no desafio literário "Projeto Clarice-se", deveríamos ler e comentar "Feliz Aniversário", um pequeno conto onde há uma senhora prestes a completar 89 anos. No dia do seu aniversário, a filha como quem ela mora fica responsável pela festa de aniversário, e a autora nos mostra um pouco do que a família dessa mulher sente nesse dia, em relação ao aniversário da matriarca, e a maioria dos sentimentos não está relacionado ao amor genuíno pela senhora, mas sim a um desconforto por estarem todos no mesmo ambiente.



 Pude ver no conto um conflito de gerações, onde cada pessoa sente um certo descontentamento ao ver como a outra é diferente de si, no jeito de se vestir e no jeito de viver, algo que muda ao longo do tempo. É um texto que traz também uma reflexão sobre a velhice e como vemos o envelhecimento; sabe aquela coisa de uma mãe cuidar de seis filhos, mas seis filhos terem dificuldade para cuidar de uma mãe? E fala sobre só se lembrar da família num dia de festa. Falando em festa, é bem complicado quando há muitas pessoas das mais diversas idades num mesmo ambiente.

 Achei o conto mais fácil de interpretar do que o primeiro que lemos, em janeiro, mas é igualmente uma boa leitura, onde as cenas podem ser imaginadas com clareza e, acredito eu, certamente os leitores se identificarão com a história.

 Para quem quiser conferir meus comentários sobre o conto de janeiro é só clicar em: Resenha: conto "Amor", Clarice Lispector. E para saber mais sobre o desafio ou para ler o conto, é só acessar o grupo: www.facebook.com/groups/1160372797372676/.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Alguém mais também está participando do #ProjetoClaricese ou já leu "Feliz Aniversário"?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Resenha: conto "Os fatos do caso do senhor Valdemar" e poema "A adormecida", Edgar Allan Poe #12mesesdePoe

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? No post de hoje venho comentar sobre a leitura do conto e do poema de fevereiro para o desafio literário 12 meses de Poe. Para saber mais sobre o desafio, clique aqui.

 Em fevereiro, lemos o conto "Os fatos do caso do senhor Valdemar", onde um narrador sem nome vai até a casa de um conhecido, o senhor Valdemar, que estava muito doente. O narrador aplica nesse senhor, com a concordância dos médicos que cuidavam dele, técnicas de “mesmerismo”, que seria algo parecido com hipnose.

 Essa hipnose faria com que o paciente deixasse de sentir as dores que o afligiam, era como se a mente dele se desligasse do corpo, mas... o fato é que esse transe do senhor Valdemar durou tempo demais: sete meses, e o desfecho, assim como em outras obras do Poe, foi chocante, mas foi o desfecho mais nojento, no sentido de revirar o estômago ao imaginar a cena, de todos os contos que eu li do autor até agora!

 O “mesmerismo” já havia aparecido em outro conto do autor: "Revelação Mesmeriana", lido em maior de 2016, e do qual eu não havia gostado nem um pouco e que tinha até me feito cogitar desistir do desafio no ano passado. Agora, já mais habituada com a escrita do Poe, a leitura de "Os fatos do caso do senhor Valdemar" foi boa. Pude perceber como o narrador conta a história como se tivesse que esclarecer um acontecimento, e essa narração ficou bem interessante.

 Sobre "A adormecida", o poema que lemos esse mês, é composto por quatro estrofes. Num primeiro momento, ele parecia lembrar a história da Bela Adormecida, mas conforme fui lendo, acredito que seja um poema onde o narrador fala sobre alguém que ele ama, mas que faleceu, e ele comenta de forma sombria e poética sobre o lugar onde o corpo da amada está. Eu já disse que é sombrio, mas quem pode julgar a forma como cada um lida com a perda?

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado do post. Quem ficar com vontade de ler o poema ou o conto, ou quiser participar do desafio, é só acessar o blog da organizadora Anna Costa clicando aqui. Me contem: alguém suspeita o que aconteceu no caso do senhor Valdemar?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Vídeo: livros recebidos em janeiro de 2017

 E com o vídeo da Caixa de Correio de janeiro, o canal está oficialmente atualizado!!! Apertem o play para conferir o que chegou de parceria, as trocas e as compras que eu não resisti a fazer:



 Clicando em Resenhas, vocês podem conferir de quais livros já resenhados no blog. Me contem: já conheciam, leram ou querem ler algum dos livros citados? Se inscrevam no canal =]: youtube.com/maryjleite .

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

TAG Carnaval em Livros

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? Mas um carnaval chegando! Animados? Hoje venho responder uma tag literária inspirada nessa época do ano, a "Carnaval em Livros", criada pelo canal Viajando na estante e que eu vi lá no Leitora Voraz. A tag consiste em escolher livros para cada uma das categorias abaixo:

Confete e serpentina: Um livro que te deixou alegre, ou que te fez rir.

Jesse Andrews

 Já vi tantas fotos lindas com confete e serpentina... Mas voltando ao foco da tag, um livro que eu li recentemente e ri demais foi "Eu, você e a garota que vai morrer", escrito pelo Jesse Andrews e publicado pela Rocco no selo Fábrica231. O Greg, o narrador, conta a história de um jeito tão engraçado que diversas vezes eu gargalhei e as pessoas que estavam perto de mim ficavam me olhando e perguntando do que eu estava rindo. Logo sai a resenha para vocês.

Bloco literário: uma série que todos os volumes foram bons.

“Os Hathaways” da Lisa Kleypas
Foto: Natália Hollup - Luna & Pluma
 Tenho poucas opções para responder essa, por motivos de: já comecei a ler várias séries mas terminei poucas até hoje. Então, vamos de “Os Hathaways” da Lisa Kleypas, Editora Arqueiro. Sou apaixonada por romances de época e amei essa série, tanto que ela já foi toda resenhada no blog. Confira as resenhas da série Os Hathaways clicando aqui.

Sambódromo: o melhor livro do seu gênero preferido.

Marian-Keyes

 Gênero preferido? O que é isso? Haha! Eu sou uma leitora eclética, gosto de tudo, embora confesse que tenho uma quedinha (leia-se tombo) por romances de época, Sick-lit e Chick lit , e como eu não consigo escolher um romance de época favorito e para não ficar citando "As vantagens de ser invisível" em tudo quanto é tag, vamos de "É Agora... Ou Nunca",  que me fez ter certeza do quanto eu amo a Marian Keyes, uma escritora que consegue falar de assuntos hiper-mega dolorosos e fazer rir num mesmo livro.  "É Agora... Ou Nunca" é uma história linda e divertida, sobre amizade, com um pouco de romance; um livro sobre pessoas aprendendo a valorizar a vida e em busca da felicidade. Resenha: livro "É Agora... Ou Nunca", Marian Keyes

Trio elétrico: um livro tão bom que te fez virar a noite lendo.

"Filha da Floresta", Juliet-Marillier

Eu não sou de virar a noite lendo, acho que nunca fiz isso. Quando o sono chega, não tem jeito! Mas vou citar "Filha da Floresta" da Juliet Marillier, da editora Butterfly, por motivos de: impossível ter vontade de largar esse livro quando começamos a ler. Se você gosta de fantasia, precisa ler ele! Resenha: livro "Filha da Floresta", Juliet Marillier

Frevo literário: o melhor livro que você leu nos últimos tempos.

Vamos juntas?, Babi Souza

 Eu já imaginava que "Vamos juntas?" da Babi Souza, Galera Record, iria ser bom, mas não imaginava que iria ser tão bom! Foi o primeiro livro que virou favorito em 2017, e é uma leitura que T-O-D-O M-U-N-D-O deveria fazer! Resenha: livro "Vamos juntas?", Babi Souza

 Por hoje é só. Gostaram da tag? Não vou indicar nenhuma pessoa específica para responder, mas quem quiser fique a vontade, inclusive para responder aí nos comentários. Quais livros vocês já conheciam ou tem vontade de ler.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Vídeo: leituras de janeiro

 Adivinha quem está quase colocando os vídeos do canal em dia =]?! Hoje trago para vocês o vídeo com o resumo das minhas leituras de janeiro. Talvez vocês se lembrem que eu li mais de 20 livros no primeiro mês de 2017, e até postei um outro vídeo contando como eu consegui ler tanto e quais "técnicas" usei, quem não viu é clicar: Como eu li 20 livros em um mês. Então, como são muitos livros, o vídeo é o maior do canal até hoje, mas vale assistir e pegar várias dicas bacanas de leituras!


 Na descrição do vídeo ou clicando em Resenhas, vocês podem conferir todos os livros que já foram resenhados no blog. Me contem: já conheciam, leram ou querem ler algum dos livros citados? Se inscrevam no canal =]youtube.com/maryjleite .

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Primeiras Impressões: livro "Pequena Ajuda", Guinho Monteiro

 Olá pessoal, tudo bem com vocês? Eu li os primeiros capítulos de "Pequena Ajuda", o novo livro escrito pelo Igor/Guinho Monteiro (que também é autor de "Laços de Casamento"), e venho comentar minhas primeiras impressões após a leitura das primeiras quatorze páginas da obra.

"Pequena Ajuda", Igor Monteiro
 Imagine que a sua vida não anda muito boa, você mora sozinho, toma remédios para depressão e ansiedade, e escreve roteiros para comerciais, mas queria mesmo era escrever outras coisas, quem sabe o roteiro de uma série?! Mas tem aquelas pessoas que vivem buzinando no seu ouvido, te colocando para baixo, dizendo que você não leva jeito para isso. Aí, certo dia, a vizinha simplesmente abandona a filha dela no seu apartamento, e você fica lá olhando para aquela menininha super falante, sem saber como contar para ela que a mãe a deixou. É mais ou menos isso que acontece com o Sebastian, o protagonista do livro, um escritor de comerciais.

 Sabe aqueles dias onde você está tentando fazer alguma coisa mas toda hora alguém te interrompe? Era um dia desses que o Sebastian estava vivendo, toda hora alguém batia na porta do apartamento dele. Até que foi a vez da filha da vizinha, a pequena Sofia, bater na porta e perguntar se podia ficar um pouco no apartamento dele, até a mãe chegar do trabalho. O Sebastian acabou deixando a menina entrar, e ela não parava de falar! Mas a conversa dos dois foi interessante. E quando bateram novamente na porta, era o porteiro dizendo que achava que a mãe da menina tinha ido embora, e deixando para o Sebastian a missão de dar a notícia para a menina, além de entregar uma carta que a mãe dela deixou.

 Como vocês podem ver, foram só os primeiros capítulos, mas já temos uma premissa bem interessante aí. Em poucas páginas, os personagens já me cativaram, e é muito fácil visualizar as cenas que o autor escreve. Acredito que alguma história do passado do Sebastian ainda deve ser revelada, para explicar quais os motivos de ele estar vivendo como está e que o faz precisar tomar remédios. Também tem a questão da Sofia e do que fez a mãe dela deixá-la, teria sido uma situação permanente ou não? Pelo título e por tudo o que eu já vi o Guinho comentando sobre "Pequena Ajuda" (somo amigos no Facebook e participamos de um mesmo grupo no Whatsapp), me parece que a Sofia chega para mudar a vida do Sebastian para melhor, para descobrir se isso realmente acontecerá, só lendo os próximos capítulos.

 Tenho que mencionar também a capa, feita pela Tabatha Cuzziol e a playlist do livro, com uma variedade maravilhosa de músicas: de Guns N' Roses, passando por Jota Quest e indo até Tim Maia.

"Pequena Ajuda", Igor Monteiro
 "Pequena Ajuda" ainda não está disponível ao público, mas para saber mais sobre o livro, é só acompanhar o autor pelas redes sociais:







 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado do post. Me contem: gostaram da premissa de "Pequena Ajuda"? Quem aí também está curioso para saber o que mais acontecerá?

Até o próximo post!


Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl