sábado, 28 de março de 2015

Links da semana

Quarto
Eu queria um quarto desses! Fonte.

 Olá pessoal, como estão? Hoje, trago mais um post cheio de links bacanas para vocês conferirem. Mas, antes dos links, lembro que é o último final de semana para se inscrever na promoção de aniversário do blog, que sorteará três super kits de livros e brindes, para saber mais sobre a promoção e se inscrever, é só clicar aqui. Vamos aos links:

 - No O pote de glitter rosa, tem post sobre séries: TOP 15: As melhores aberturas de série! (Vídeo.).
 - No Dezoito primaveras, o tema é uma banda que gosto bastante: Para animar o restinho da semana: Pedra Letícia.
 - No Cappuccino e bobagens tem: Vlog Doe Sentimentos.
 - No Gabi Procópio tem um texto bem interessante: Trabalhar te deixa mais social?.
 - E no Miss Chatice, tem: Tag: Gamer survey (games e eu).

 No Pétalas de Liberdade, tivemos 3 posts: mostrei minha última Caixa de Correio, falei sobre as antologias da Editora Illuminare e, como ontem foi aniversário do blog, escrevi um texto bem especial sobre esses 5 anos.

 E vocês, o que andaram fazendo nos últimos dias?

 Por hoje é só. Tenham um bom final de semana!

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram. 

sexta-feira, 27 de março de 2015

5 anos de Pétalas de Liberdade

Céu, azul, flores,
Céu azul e flores, das coisas mais bonitas da vida. Fonte da imagem.

 Não me lembro de detalhes do dia em que criei meu primeiro blog, que mantenho até hoje. Presumo ter sido numa hora em que meu irmão caçula tivesse largado o computador que dividíamos na época. Algumas vezes, creio que meu cérebro não se dê conta de que algo realmente importante está acontecendo, por isso não guarde o acontecimento em um local de fácil acesso na minha cabeça. Poder me lembrar de mais coisas foi um dos motivos que me fizeram começar a blogar. Se bem que, eu não tinha como prever até onde iria esse blog.

 O fato é que criei um blog e publiquei meu primeiro post (uma imagem do Garfield com uma mensagem um tanto presunçosa!). Depois publiquei outro, e mais outro... hoje são mais de 500. Revirando os arquivos, encontro cada coisa! Leio, releio, tento encontrar sentido para algumas palavras, rio, tenho vontade de apagar um post, mas resisto! É o meu passado, é parte do que eu era em 2010, 2011... É bom constatar que aprendi, que amadureci minhas ideias, que vivi.

 Me sinto uma senhora pelas próximas palavras que escreverei, mas, em 2010, os blogs eram um pouco diferentes de hoje. Naquele tempo, era preciso mexer com códigos html e procurar tutorias para fazer coisas como responder um comentário, fazer um link abrir em nova guia, etc. Felizmente, o Blogger foi implementando novas funcionalidades que ajudaram muito. Os layouts eram bem coloridos e cheios de gadgets (Ok! Confesso que ainda não me desapeguei totalmente da parte colorida! Nem ache que vá desapegar.).

 Nesses cinco anos, aprendi mais do que alguns macetes de html. Aprendi a colocar espaço depois da pontuação (Obrigada, Anônimo, que me alertou sobre isso.). Aprendi a ler uma crítica e refletir sobre ela, controlando o impulso de dizer uma palavra feia; opiniões diferentes expressadas educadamente podem nos ajudar a melhorar, besteiras jogadas ao vento são apenas besteiras. Aprendi que números são importantes, mas não são tudo e, por maiores que sejam, podem nunca ser o suficiente, então, para que se preocupar tanto com eles e ser consumido pela ambição?

 O mais gratificante e o mais importante de tudo é o que sinto quando começo a digitar, pesquisar, procurar a melhor palavra. Colocar para fora o que está dentro da minha cabeça. E quando eu aperto em "Publicar", há satisfação nos meus pensamentos. E quando vocês, leitores que me acompanham faz tempo ou que vieram parar aqui por causa do Google por acaso, deixam um comentário, há! Aí é ainda melhor!

 Dizem que cinco anos é muito tempo para um blog, eu também acho. Posso fazer uma longa lista de blogs bons que eu acompanhava e que infelizmente não existem mais. E não há um mês em que a ideia de parar não passe pela minha cabeça, mas aí me lembro da satisfação que já mencionei antes, do porquê de eu ter um blog, de que é, antes de tudo, para mim e por mim que faço cada post. O segredo da longevidade? O amor por ser blogueira. A necessidade de compartilhar e deixar registrado o que penso.

 Eu poderia ficar aqui escrevendo parágrafos e mais parágrafos sobre o quanto é bom manter esse blog, sobre o quanto evoluí desde que criei esse meu espaço na web, sobre todas as mudanças pelas quais o Pétalas de Liberdade passou (desde a mudança de nome, passando pelos incontáveis layouts, até a mudança de assunto, que nem mudou tanto, já que mesmo falando muito sobre livros, ainda é um blog pessoal, acima de tudo). Mas acho que por hoje está de bom tamanho, deixo para escrever algo mais extenso quando o Pétalas de Liberdade completar dez anos, algo de que não duvido.

 Finalizo o post agradecendo vocês, que utilizam um pouco de seus precioso tempo para virem aqui, ver o que escrevi. Obrigada, e voltem sempre!

 Com carinho,
Maria.


 Ps.: se ainda não se inscreveu na promoção de aniversário do blog (que sorteará 3 kits de livros), clique aqui e se inscreva.

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Divulgação: Antologias Editora Illuminare

 "Queridos amigos e leitores!
 Segue abaixo o link das três últimas antologias da Editora Illuminare.
 Se puderem adicionar as suas estantes no Skoob, colocando como 'desejados' ou 'vou ler' será bem legal, são livros ótimos e bem divertidos...

Eu me ofereço! Um tributo a Stephen King


Vida & Verso - poesias em homenagem a vida.



Clímax! Faça-me chegar lá! 


 Todos os três livros já estão a venda nesse link:
http://www.editorailluminare.com.br/antologiasbrasileiras.html."

 As promoções do blog estão chegando ao fim, participem dos sorteios e concorram a muitos kits de livros: 5 anos do Pétalas de Liberdade e Aniversário do Escritos & Estórias. Boa sorte! 

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

terça-feira, 24 de março de 2015

Caixa de Correio: livros de janeiro e fevereiro

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje, venho mostrar os livros que chegaram durante janeiro e fevereiro. Como foram poucos, eu fui deixando para depois e quase que o post não sai! Mas, como em março chegaram muitos livros, achei melhor fazer esse post do que deixar para mostrar três meses juntos.

 - Azar o seu!, Carol Sabar, Editora Jangada, 368 páginas, ISBN: 9788564850361, ano: 2013, Skoob. Onde comprar online: Americanas, Submarino.

 Chick lit nacional maravilhoso, história boa, divertida e com romance. Peguei emprestado e já resenhei no blog: clique aqui para ver a resenha.

Azar o seu!, Carol Sabar

 Sinopse: Azar o seu! - Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... 
 O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! 
 Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... 
 Azar o seu! vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz.


 - Fortaleza Negra, Kel Costa, Editora Jangada, 424 páginas, ISBN: 9788564850699, Skoob. Onde comprar online: Submarino, Americanas.

 Mais um nacional da Editora Jangada, esse é de ficção fantástica. Foi um empréstimo e se tornou um dos meus livros favoritos. Para ver a resenha, clique aqui.  

Fortaleza Negra, Kel Costa, vampiros

 Sinopse: De uma inóspita região da antiga União Soviética, vampiros, até então considerados criaturas lendárias, surgem inesperadamente e põem fim à Guerra Fria em 1985. Usando seu poder mental extraordinário e sua força sobre-humana, os Mestres da Realeza Vampírica exigem a rendição dos líderes mundiais e se autoproclamam senhores absolutos do planeta.
 Anos depois, vivendo num mundo de relativa paz entre humanos e vampiros, Aleksandra Baker, uma garota de 17 anos, se ressente por não ter a mesma liberdade que os jovens do passado. Agora, além de viver sob o jugo dos vampiros, Sasha, como é chamada por todos, está apavorada com uma nova ameaça, a invasão de predadores letais: os mitológicos!
 Em 2013, diante dos terríveis ataques de centauros e minotauros, a família Baker não vê outra saída a não ser se mudar para a Rússia e morar entre os muros do único lugar onde é possível viver livre dos seus ataques: a impenetrável Fortaleza Negra, reduto da Realeza Vampírica.
 Mas a ideia de se mudar para a Fortaleza não agrada Sasha. Ela não gosta de vampiros e para o seu desespero, Helena, sua melhor amiga, vai ficar para trás, correndo perigo constante. O que a adolescente ruiva não esperava era que os Mestres da Realeza Vampírica fossem tão fascinantes. Principalmente Mestre Mikhail, que parece ter uma implicância gratuita com a garota e sempre a deixa nervosa com seu jeito arrogante e autoritário.
 Dividida entre viver uma vida trivial ao lado dos novos colegas de escola ou se envolver num mundo cheio de segredos, jogos de poder, sedução e protocolos da Realeza, Sasha ainda precisará encontrar uma forma de levar Helena para a Rússia e se manter a salvo dos mitológicos que rondam a Fortaleza.
 A única esperança são as pesquisas do seu pai, um biólogo que estuda uma forma de extinguir de vez essas criaturas. Para isso ele conta com a ajuda de Blake, um prodígio adolescente, que balançará o coração de Sasha. Mas a jovem talvez já esteja envolvida demais com a obscuridade de Mestre Mikhail...


 - Para sempre, Ana Maria Machado, Editora: Alfaguara Brasil, ISBN: 857962083x, ano: 2011, 128 páginas, Skoob.

 Já havia lido algo da autora na infância, queria conhecer o trabalho dela para adultos. Peguei "Para sempre" emprestado, já li e resenharei em breve. O livro fala sobre a eternidade do amor e das relações.

Para sempre, Ana Maria Machado

 Sinopse: A história dos protagonistas Nelson e Susana tinha tudo para durar. Mas os anos de convivência acabaram por enfraquecer a relação; ele se envolve com outra mulher e sacrifica um casamento que parecia tão sólido. Por outro lado, Antônia, filha do casal, vive com Daniel um romance intenso, que promete ser eterno. Mas ela também terá de lidar com obstáculos que surgem no caminho. A autora procura apresentar um relato, como os de muitos de casais que colocam o amor à prova e tentam sobreviver ao adultério, à passagem do tempo e às crises e desentendimentos, as quais todo casal está sujeito.


 Da parceria com a escritora Rô Mierling, chegaram três livrinhos, marcadores e outros brindes:

Livros, marcadores

 - Um corpo no estúdio, Warren B. Murphy, Editora: Francisco Alves, ano: 1981, 148 páginas, Skoob.

 Sinopse: Walton é uma cidade de Connecticut, com uma população de 35 mil almas. Sua formação policial tem o tenente Jezail, auxiliado pelo detetive Glennon, e dois policiais, sob a direção geral do chefe Waldo Semple.
 Um crime na cidade, se não chega a ser um grande acontecimento, é sempre um fato que mexe com tudo. Assim, quando Jezail foi avisado que em Brown Farms Road, na Walton's Gold Coast, o escritor Barry Dawnson fora assassinado em sua casa, a força policial de Walton entrou em atividade.
 A arma do crime: um martelo pertencente ao construtor alemão Gunter Wilke, que fazia obras na casa, num local próximo.
 Assim que descobre o caso ocorrido, Jezail manda buscar o Professor David Vicent Leonardo, na Universidade onde leciona matemática e, que procurem algum negro nas redondezas, pois é racista convicto.
 O martelo tem impressões digitais, porém quando estudadas descobre-se que pertencem ao morto, além de apresentar cabelos e sangue do escritor assassinado, provando ser a arma assassina.
 O Professor Leonardo tem suas próprias leis e, de acordo com as informações até então levantadas, declara: 
 "- Uma coisa de cada vez. Há quatro possibilidades de morte hoje em dia. Acidental, natural, suicídio ou assassinato. Acidental e natural estão eliminadas. Suicídio está também pois não existe arma do suicídio. Portanto, só resta uma: é assassinato."
 UM CORPO NO ESTÚDIO é um livro irônico e bem humorado, que narra a estréia do Professor Leonardo, uma grande figura humana. E, além do mais, um excelente mistério de quarto fechado.


 - Um Conto de Natal, Charles Dickens, Editora Ediouro, ano: 2004, 125 páginas, Skoob

 Sinopse: Em 1970, sai "Conto de Natal, com adaptação de elsie pinheiro lessa, pelas edições de ouro da Tecnoprint de São Paulo (atual Ediouro), em sucessivas reedições até hoje. |...| Esta é a história do velho Scrooge, um negociante insensível e solitário, cuja adoração pelo dinheiro o conduz ao pecado da avareza. Mas um incidente inesperado transforma a vida desse homem triste e amplia seu horizonte de conquistas muito além do que ele poderia ter imaginado; As histórias de Charles Dickens, autor de David Copperfield, alcançaram notoriedade devido à sensibilidade com que tratou um dos temas mais cruciais da história do Homem: a injustiça. As dificuldades por que passou na infância sugerem um conteúdo autobiográfico em sua obra.


 - Os Recordes Mundiais Mais Estranhos, Guinness World Records, Editora: Ediouro, ISBN-13: 9788500018268, ano: 2008, 95 páginas, Skoob.

 Sinopse: Os Recordes Mundiais Mais Estranhos - O leitor vai poder se divertir a qualquer hora e em qualquer lugar com as edições de bolso do Guinness World Records ? o livros dos recordes. Os registros mais ousados e surpreendentes foram cuidadosamente selecionados e distribuídos em oito volumes, cada qual com um tema específico.
 Celebridades, esportes bizarros, Brasil, adultos, policiais, estranhos, nojentos e monstruosos. Há recordes para todos os gostos. Qual é o caracol mais rápido? O maior objeto já roubado? O nariz mais comprido?  Fique ligado nesse lançamento antes que a curiosidade te mate!


 - Presságio, Leonardo Barros, Editora Novo Século, 224 páginas, ISBN: 9788576798040, Skoob. Onde comprar online: Submarino, Americanas.

 "Presságio" foi o único livro que recebi em fevereiro (os anteriores são de janeiro), suspense policial nacional, para conferir a resenha é só clicar aqui.

Presságio, Leonardo Barros

 Sinopse: Alice tem 26 anos e, desde a adolescência, é atormentada por presságios. Desacreditada por psiquiatras, ela é considerada psicótica, até que uma de suas visões a possibilita desvendar um misterioso homicídio. A polícia atribui a autoria do crime ao Beato Judas, um assassino serial de freiras, mas a descrição do suspeito não se parece em nada com o homem que ela viu em sua premonição. Agora, Alice terá de correr contra o tempo para provar que não é louca e para evitar que o assassino faça uma nova vítima. Suspense, misticismo e sensualidade se misturam neste fantástico thriller policial que parece ter a capacidade sobrenatural de manter seus leitores alucinados da primeira à última página.


 Esses foram os livros recebidos em janeiro e fevereiro, a maioria foi nacional (e todos bons). Além dos livros, recebi os primeiros capítulos de "A mais pura verdade", lançamento da Novo Conceito, fiz post sobre ele no blog (clique aqui para ver). Também recebi marcadores dos livros da escritora e blogueira Thati Machadomarcadores e adesivos dos livros da escritora e blogueira Gislaine Oliveira e marcadores da Editora Valentina (é só clicar nos nomes para conferir as fotos no Instagram, me segue lá: @marijleite).

 E foi isso. Alguém aí já leu ou quer ler algum dos livros citados? Gostaram das resenhas?

 As promoções do blog estão chegando ao fim, participem dos sorteios e concorram a muitos kits de livros: 5 anos do Pétalas de Liberdade e Aniversário do Escritos & Estórias. Boa sorte! 

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Primeiras impressões: A playlist de Hayden, Michelle Falkoff

 Olá pessoal, tudo bem? Recebi da Editora Novo Conceito, um livreto com os 8 primeiros capítulos de A playlist de Hayden, livro escrito pela Michelle Falkoff e que será lançado pela Novo Conceito em 6 de abril.

A playlist de Hayden, Michelle Falkoff, Editora Novo Conceito, livro, trechos, comprar, sinopse, resenha, opinião, suicídio

 Nesse post, venho falar sobre minhas impressões iniciais da história. Pelo que compreendi dos capítulos lidos, Sam era um garoto que estava no 1° ano do Ensino Médio. Ele tinha um amigo: Hayden. Os dois eram geeks e apaixonados por música. Mas, por serem diferentes, sofriam bullying, especialmente Hayden, que era baixinho e gordinho.

 Depois de uma festa, onde os dois se desentenderam, Sam foi até a casa de  Hayden e o encontrou morto. Ele havia se suicidado e deixado um bilhete para o amigo, onde dizia para ele ouvir um playlist, assim, entenderia tudo.

 "Ele me deixou sozinho e eu jamais tinha feito isso com ele, não importava o quanto estivesse com raiva." (página 16)

 A morte do amigo abalou Sam profundamente, mas ele precisava arrumar uma forma de seguir em frente e aprender a lidar com toda a dor que sentia. Porém, não conseguia entender o que de especial havia na playlist de Hayden. Além disso, surgiu Astrid, uma garota que dizia ter conhecido Hayden, mas Sam não havia tomado conhecimento da amizade dos dois. O que mais seu falecido melhor amigo não tinha lhe contado? 

 "Mas ele nunca argumentava com a mãe. Ele não era assim. Hayden fazia qualquer coisa para manter a paz.
 Aquela família jamais o mereceu." (página 18)

 Num primeiro momento, A playlist de Hayden pode parecer com outros livros, como Os 13 porquês (onde a personagem principal se mata e deixa uma caixa com fitas cassete contando os motivos que a levaram ao suicídio) ou com As vantagens de ser invisível (onde Charlie precisa recomeçar a vida após um de seus amigos ter se suicidado). Porém, sinto que tem algo a mais nessa história, tem um diferencial, o que me faz querer ler o resto para poder descobrir qual o mistério envolvendo a playlist e as outras amizades de Hayden. Além de, é claro, poder acompanhar um pouco mais de Sam, que já me cativou nas páginas que li. 

 "Aquilo não fazia o menor sentido. Senti que começava a ser dominado pelo pânico. Como ele tinha entrado no meu quaro? Aquilo não podia estar acontecendo." (página 86)

 Enfim, A playlist de Hayden me parece uma história forte e interessante, com personagens bem construídos, um livro que eu quero terminar de ler.

 Detalhes: 288 páginas, ISBN: 9788581637044, Skoob. Onde comprar online: Saraiva, Cultura.

 Sinopse: A playlist de Hayden - Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente.

 Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.

 A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

 Alguém aí já conhecia o livro? Espero que tenham gostado do post de hoje.

 Participe das super promoções do blog e concorra a muitos kits de livros: 5 anos do Pétalas de Liberdade e Aniversário do Escritos & Estórias. Boa sorte! 

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

quinta-feira, 19 de março de 2015

Resenha: livro "Em busca do verdadeiro", Babi Barreto

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é Em busca do verdadeiro, escrito pela mineira Babi Barreto e publicado pela Tribo das Letras em 2014.

Em busca do verdadeiro, Babi Barreto

 Em busca do verdadeiro é uma mistura de romance e fantasia, dividido em capítulos que são narrados por 3 personagens: Rafael (um fantasma), Elisa (ex-namorada do fantasma) e Marcos.

 Elisa tinha 21 anos e passava por uma fase difícil: Rafael, seu namorado de longa data, tinha morrido num acidente de carro. A perda dele não era a única coisa que lhe machucava, suas feridas vinham de antes. Por causa da possessividade doentia e do ciúme exagerado de Rafael, Elisa se afastou de todos. Com a perda do namorado, ela estava mergulhando na depressão.

 Para se redimir de seus erros e da extensa lista de pecados que havia cometido, a alma de Rafael recebeu uma segunda chance. Deveria vir à terra como um anjo e cumprir uma missão: recolocar Elisa no caminho da felicidade, fazer com que ela vivesse o verdadeiro amor. Ele voltou para a terra e podia ser visto e conversar com ela. Mas essa missão exigiria muito de sua alma irresponsável e egoísta, e do coração fragilizado de Elisa. E, se tratando de uma oportunidade dada por Deus, O Todo Poderoso, o final disso tudo não poderia ser previsto por eles nem por esta leitora que vos fala.

 "- Rafael, você é completamente insano. Como quer que supere tudo que passei, que eu esqueça as traições e ameaças, com a lembrança quase física de toda a dor do meu lado? - expliquei que essa ideia não daria certo. Não mesmo!
 Rafael levou as duas mãos sobre o coração e fez uma cara de cachorro que caiu da mudança. Por um breve momento senti pena dele.
 - Ai, Lisa. Essa doeu. E olha que eu nem tenho corpo para sentir dor." (página 39)

 Pela capa e pela sinopse, eu esperava um livro bem dramático e uma leitura difícil. Talvez por isso tenha demorado para começar a ler. Mas me surpreendi! Tem sim uma boa dose de drama, principalmente nas partes finais do livro, mas o que me deixou surpresa foi a forma leve como a história começou. O Rafael volta para a terra e, por mais maluca que a situação possa parecer, a Elisa aceita ele em sua vida como se fosse normal ver um fantasma. E a autora mostra a ambiguidade da relação deles antes do acidente: havia muito ciúme por parte dele, mas os dois tinham bons momentos.

 Rafael passa a tentar ajudar Elisa a se reerguer, conversa com ela, se divertem juntos. Por alguns momentos, cheguei a acreditar que ele era o amor verdadeiro dela, torci para que o Rafael se redimisse e ganhasse uma vida nova na terra, para poder ficar ao lado da Elisa. Num livro, tudo é possível! Ele é bem humorado quando quer, conquistador, era difícil vê-lo como um cara mau algumas vezes.

 "É uma droga essa coisa de ser guardião. Eu poderia ver e saber de tudo, tirando o fato de que por um lapso de um guardião júnior, eu tenha relaxado demais e não prestei atenção os sinais. Mas está na hora da INTERVENÇÃO RAFÍSTICA!" (página 49)

 Porém, era Elisa quem tinha que decidir o que fazer de sua vida. E, aos poucos, vamos tendo noção do quanto Rafael foi prejudicial para ela, de como ele abalava seu psicológico e do quanto era insano e perigoso, capaz de qualquer coisa para ter o que queria. Elisa merecia uma pessoa melhor ao seu lado, talvez essa pessoa pudesse ser Marcos, um rapaz que ela conhece no decorrer da história, tão diferente de Rafael. Mas a relação deles não chegaria facilmente ao final feliz, em parte por ele ser diferente de seu namorado anterior, em parte pelas feridas que Elisa trazia.

 "Eu queria viver a breguice de um amor puro. Um amor que não guardasse tantos ressentimentos, tantas feridas e tantas lembranças ruins." (página 170)

 Gostei das partes em que o Rafael tinha que lidar com seus superiores celestiais, ele não se entendia muito bem com seu "chefe" direto: o Anjo Gabriel, nem concordava muito com as ordens divinas.

 "- Você pode ter conquistado as coisas no grito enquanto vivia na terra. Aqui, as regras são impostas por Deus, e você ou as aceita e continua seguindo, ou você as nega e vira uma alma errante." (página 136)

 Em busca do verdadeiro é o primeiro livro publicado pela Babi Barreto, confesso que esperava menos de uma estreante. Ela conseguiu construir uma história que manteve o nível ao longo das 282 páginas. Preciso ressaltar que a obra tem toques de mineirice, o que me agradou, acho que foi um acerto ambientar a história em Minas Gerais (nosso estado) e colocar um jeito mineiro nos personagens.

Livro, Em busca do verdadeiro, Babi Barreto, resenha, trechos, opinião, crítica, romance, fantasma, ebook, amazon
Sinopse - Em busca do verdadeiro, Babi Barreto
Diagramação Em busca do verdadeiro, Babi Barreto
Babi Barreto

 Essa edição é da Editora Tribo das Letras, foi meu primeiro contato com o trabalho deles e gostei bastante. Achei a capa bonita, tem a ver com a história e a escolha das cores preto e dourado me agradou. A revisão estava boa; fontes, margens e espaçamento de bom tamanho e páginas amareladas. Em cada começo de capítulo, havia o nome de quem estava narrando e uma bonita citação de alguma outra personalidade. Recentemente, a autora lançou a segunda edição de forma independente, com uma capa nova e muito linda.

 Mesmo ficando confusa em algumas passagens de tempo, apesar da carga dramática e de não ter me emocionado muito, Em busca do verdadeiro foi uma boa leitura.

 O livro foi minha escolha para o Desafio Literário Skoob de março, o tema era "Escritoras com ‘A’ maiúsculo", devíamos ler um livro escrito por uma mulher (já que é o mês do Dia Internacional da Mulher). Imagino quantas garotas vivem situações semelhantes as vividas por Elisa, se afastam de tudo e de todos, se isolando por causa de uma namorado ciumento, que as trata como se fossem coisas que podem ter um dono e não pessoas. Perdem oportunidades, a saúde, a chance de ser feliz e até mesmo a vida. Todos deveriam ir  e deixar que os outros fossem em busca do verdadeiro sentido da vida, da verdadeira felicidade e do verdadeiro amor.

 "Sempre tive orgulho do que ela é. Talentosa. Essa é a palavra. E era por esse motivo que sentia tanto ciúme da Lisa. Ela achava que eu a controlava porque escondia as minhas traições. É, não posso negar, esse é um dos motivos. Mas o principal é porque me achava pouco para ela, e sabia que se ela se exibisse muito por aí, apareceria uma porrada de marmanjo querendo ciscar no meu terreiro." (página 62)

 Detalhes: 282 páginas, ISBN: 9788567208237, Twitterpágina no Facebook, leia os primeiros capítulosSkoob (média de notas: 4,5/5, minha nota: 4/5). Onde comprar online: loja da autora (impresso), Amazon (e-book).

 Agradeço a Babi, por ter disponibilizado o livro para resenha, ele veio com marcadores, autografado, com dedicatória (para ver as fotos no Instagram, clique aqui e aqui; ela tem uma letra bonita!). Conheci e falei sobre Em busca do verdadeiro no blog antes do lançamento oficial, quando ele ainda era postado no Wattpad. Falando em Wattpad, a Babi tem outras histórias postadas, entre elas, Magia do Sorriso, que está nos capítulos finais (clique aqui para ler).

 Acompanhem a autora na internet: site, Facebook: perfil, página, grupo, InstagramWattpad.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Quem aí já conhecia o livro ou a autora?

 Participe das super promoções do blog e concorra a muitos kits de livros: 5 anos do Pétalas de Liberdade e Aniversário do Escritos & Estórias. Boa sorte! 

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

terça-feira, 17 de março de 2015

Resenha: livro "Horas Noturnas", Bianca Carvalho

 Olá pessoal, tudo bem? Hoje, trago a resenha de um livro que li no Wattpad: Horas Noturnas, da Bianca Carvalho.

Resenha, livro, Horas Noturnas, Bianca Carvalho, literatura nacional, suspense policial

 Narrada em terceira pessoa, a história se passa na Inglaterra, no ano de 1863. Maryanne Lestrange tinha 19 anos e morava com seu pai, o detetive Joseph Lestrange; ele era tudo para ela, desde que sua mãe havia morrido, anos antes.

 Maryanne era diferente da maioria das jovens de sua época, ela não se contentava com a ideia de casar e ser uma dona de casa, queria mais. Sendo assim, sempre que seu pai tinha um caso para investigar, ela dava um jeito de ajudá-lo, e era boa nisso, muito boa. Curiosa, observadora, atenta e esperta. Mas era frágil fisicamente, fazendo com que ninguém desconfiasse quanta inteligência se escondia em um corpo tão pequeno.

 "Era inquieta como uma flor balançando ao sabor do vento."

 Moças começaram a aparecer mortas na cidade onde Maryanne morava, jovens com quase a mesma idade que ela, assassinadas com requintes de crueldade. O detetive Lestrange foi chamado para investigar. Um detalhe despertou sua curiosidade: as vítimas portavam um recado, um papel com uma citação de obras do escritor Edgar Allan Poe, como se fosse uma charada para a polícia. Ele contou o fato para Maryanne, sua ajudante extraoficial, e foi ela quem decifrou as charadas, que davam pistas de quando o próximo assassinato seria cometido. A partir daí, começou uma corrida contra o tempo, na tentativa de pegar o serial killer e salvar as próximas vítimas.

 Nessa corrida, Lestrange e Maryanne passaram a contar com o Caçador, um justiceiro mascarado, responsável pela morte de criminosos da cidade que, por algum motivo, estivessem fora do alcance da polícia. Seria o Caçador um herói ou um bandido? O fato é que o coração de Maryanne finalmente bateu mais forte por alguém, alguém por quem não deveria ter acelerado. Maryanne se encantou pelo misterioso Caçador. Um amor que tinha poucas chances de dar certo.

 "Perceber que sua filha estivera com a mente completamente ausente durante o desjejum fora fácil. Era sempre ela quem puxava assunto, quem fazia perguntas que pareciam não ter fim, tentando sanar sua curiosidade latente. Naquela manhã, em contrapartida, parecia desatenta, com o olhar perdido e uma espécie de meio-sorriso no rosto. E, naquele exato instante, sentada no parapeito da imensa janela da biblioteca, parecia sonhadora.

 Para qualquer moça de sua idade, aquela condição poderia ser considerada extremamente normal. Tinha noção que, para a maioria delas, a razão de suas existências era se apaixonar, casar, ter filhos, formar uma família, e tudo isso, de preferência, com um homem rico e generoso. Mas ele conhecia o espírito indomável de sua menina. Conhecia cada entrelinha de sua alma, conhecia seus olhares, as expressões mais raras de seu rosto... E por conhecê-la mais do que ela mesma, poderia jurar que estava encantada com algo. Ou alguém. E era exatamente isso que o preocupava.

 Por saber tudo sobre Maryanne, tinha plena noção do quanto ela se sentia atraí­da por tudo que era perigoso. Era fascinada por um mistério, por um enigma, e sabia que isso resumia plenamente a essência do Caçador. Se aquilo que ela mostrava em seus olhos não era o princípio de uma paixão, no mínimo significava uma espécie de encanto pelo mistério que ele representava. Toda aquela aura de segredo deveria ser muito sedutora para ela. Maryanne não iria descansar enquanto não o decifrasse, não descobrisse sua identidade. Lestrange só esperava conseguir mantê-la longe o suficiente para que ela simplesmente o esquecesse."

 O Caçador era dono de uma alma atormentada, mas Maryanne tinha algo que chamou sua atenção, talvez fosse a coragem, a bravura, a curiosidade ou a inocência.

 "Em seguida tirou a máscara que o impedia de ver quem ele mesmo era. Tinha vezes que nem ao menos se lembrava de seu verdadeiro rosto quando estava disfarçado. Em outras sequer se lembrava de quem realmente era. A imagem refletia um homem que poderia ter tudo que quisesse. Aquele homem, que o fitava de volta, poderia ter alguma chance com Maryanne Lestrange, se tivesse a oportunidade de permitir que ela o conhecesse bem. Isso, claro, se também permitisse que as trevas dentro de seu corpo desaparecessem. Não havia muita humanidade dentro dele. Talvez o sentimento por Maryanne fosse sua última lembrança de que ainda possuí­a um coração. Sem saber mais quem era, duas metades confundindo-se dentro de sua mente, ele colocou a máscara novamente. E então reconheceu-se no espelho, finalmente."

 Mas o serial killer não daria tempo para que esse romance se desenrolasse com tranquilidade, continuava a atormentar a cidade, de forma que a investigação precisava avançar. Esse avanço colocou Maryanne e pessoas importantes para ela em grande perigo.

 Horas Noturnas é um suspense policial com um toque de romance de época, cheio de mistério. Gostei mais da parte do suspense do que da parte do romance. A identidade do Caçador é relativamente óbvia desde o princípio, mas por se tratar de um livro onde todos são suspeitos, achei melhor esperar para ter a confirmação no decorrer dos capítulos. Quanto a identidade do assassino, ocorreu um fato interessante: meu subconsciente me pregou uma peça, ao me fazer trocar o nome de um personagem em certo ponto da leitura, talvez fosse minha mente desvendando o segredo antes que eu pudesse perceber com clareza. A revelação de quem era o serial killer e do motivo pelo qual cometia os crimes me surpreendeu, mas não tanto quanto a descoberta de quem era seu cúmplice, fiquei tão surpresa, foi algo tão inesperado que fez a minha nota final para o livro aumentar.

 Enfim, Horas Noturnas foi uma boa leitura, que recomendo para quem gosta de histórias bem construídas, cheias de suspense e mistério, com um toque de romance. Para mim, a relação entre  Lestrange e Maryanne foi o ponto alto da trama, por isso, recomendo o livro também para quem procura uma história que retrate uma bonita relação entre pai e filha. Além de ser mais uma obra que prova que a nossa literatura nacional tem sim bons autores.

 A escrita da autora é boa, flui com facilidade. A capa segue o padrão da Editora EraEclipse, do qual gosto bastante. Para quem se interessou e quiser ler online, o livro está completo no Wattpad, os que preferirem baixar o ebook, ele está a venda na Amazon, já quem gosta de livros impressos, pode adquirir Horas Noturnas na loja da editora EraEclipse.

 Detalhes: Skoob (média de notas: 4,5/5, minha nota: 4/5), número de páginas: 200, site da autora.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Alguém aí já leu Horas Noturnas ou algum outro livro da Bianca Carvalho?

 Esse é o 2° livro de suspense policial nacional que resenho nesse mês, para quem quiser conferir a resenha do 1°, é só clicar aqui → Presságio - Leonardo Barros. E tem dica de outra história que estou acompanhando no Wattpad nesse post.

 Participe das super promoções do blog e concorra a muitos kits de livros: 5 anos do Pétalas de Liberdade e Aniversário do Escritos & Estórias. Boa sorte! 

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.