sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Participe da "Antologia Sombras e Desejos: erotismo e mistério"

     Olá pessoal, tudo bem? Hoje eu trago uma novidade para quem gosta de escrever. A Rô Mierling, escritora parceira do blog, está coordenando uma antologia que se chamará "Sombras e Desejos".

Antologia, Sombras, Desejos, erotismo, mistério, inscrições, vagas

     Escritores iniciantes (maiores de 18 anos) podem participar escrevendo um conto de até 5 páginas, que tenha mistério e/ou erotismo, "um elo entre o obscuro e o sensual".

     "Inscrições abertas até dia 30 de setembro com envio dos textos.
     Lançamento em 30 de novembro!
     Serão apenas 30 contos selecionados."


     "Venha tornar público seu talento, retire aquele conto guardado na gaveta e junte-se a nós, deixe seu nome registrado na literatura brasileira.
     Após lançamento enviamos um exemplar da antologia para bibliotecas públicas internacionais de forma a tornar o nome do autor brasileiro cada vez mais divulgado e conhecido."
     Para mais informações, é só entrar em contato com a Rô pelo e-mail antologiasbrasileiras2014@gmail.com ou em seu perfil no Facebook.

     Espero que tenham gostado da novidade.

Me acompanhem nas redes sociais:

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Tag Literária

Livros, fadas, Carolina Munhóz

     Olá pessoal, tudo bem? A Gleyse Vieira, do blog Território n° 6, me indicou para responder uma tag literária.
     Para conferir as respostas da Gleyse, é só clicar aqui. Confiram as minhas:

     1 - Qual o primeiro livro que você leu na vida? (Não vale livro didático, nem livro infantil ilustrado.)
     Já comecei bem, só que não! Eu não me lembro!!! Já faz muito tempo. Aprendi a ler aos seis anos, tinha vários livrinhos que a gente podia pegar emprestado na escola, eu acho que li todos os disponíveis. Talvez tenha sido "Adivinha Quanto Eu Te Amo", escrito por Sam McBratney, aquele do pai coelho e do filho coelhinho.

     2 - Quem ou o que te incentivou a ler?
     Primeiramente, minha mãe lia gibis comigo quando eu era criança; as professoras da escola nos ofereciam livros para ler, por isso eu comecei. Como contei nesse post, ao terminar o Ensino Médio, abandonei os livros. Graças aos blogs literários que visitava, voltei a me interessar pela leitura..

     3 - Existe algum livro que você deseja muito ler/ter, mas ainda não conseguiu?
     Tem um montão! Só para citar alguns: quero terminar a série Harry Potter (só li os dois primeiros e não tenho os outros), comprei o volume único de "As Crônicas de Nárnia" mais ainda não consegui ter tempo para ler...

     4 - Qual livro você leu mais de uma vez ou pretende reler?
     Li a adaptação de "Os Miseráveis" do Victor Hugo, feita pelo Walcyr Carrasco, umas três ou quatro vezes.

     5 - Conte um fato curioso relacionado a algum ou a todos os seus livros.
     Eu queria muito, mas muito mesmo, o livro "A Fada" (autora: Carolina Munhóz) do selo Fantasy da editora Casa da Palavra. Resenhei "Cida, a empreguete: um diário íntimo" (autora Leusa Araujo), que é da mesma editora, a escritora Leusa viu minha resenha, mandou o link pro pessoal da editora que me mandou um e-mail perguntando se eu não queria ser parceira deles e receber outros livros para resenhar. Foi inesperado, mas eu topei e recebi alguns livros e marcadores. Para minha surpresa e felicidade, entre os que recebi, tinha um do selo Fantasy. Era o "A Fada" que eu tanto queria, e ainda veio autografado!

     6 - Qual o livro mais caro que você já comprou? (não vale didático nem saga/trilogia)
     Compro poucos livros, e sempre quando eles estão em uma promoção imperdível. Pasmem, mas o mais caro que comprei até hoje, foi o volume único de "As Crônicas de Nárnia", custou R$19,90!

     7 - Qual seu escritor favorito, que você sempre indica?
     Após ter lido três livros dela, a Marian Keyes se tornou minha escritora preferida. O Mike Ross, autor do livro "Crimbfuor - Chegada a Atrithar" e a Julia Quinn, da série "Os Bridgertons" são outros autores que sempre indico.

     8 - Qual dos livros que você já leu que mais se identificou com a história?
     "As vantagens de ser invisível" do Stephen Chbosky.

     9 - Se pudesse ser um personagem de livro, quem você escolheria?
     Que difícil responder essa! Gostaria de ser a Narizinho ou a Emília dos livros do Monteiro Lobato.

     10 - Qual o melhor livro que você já leu?
     Escolher um só é uma missão quase impossível, por isso, sempre que me perguntam, escolho dois: "As vantagens de ser invisível" e "Crimbfuor - Chegada a Atrithar".

     Para responder a tag, indico os blogs: Leitora AssíduaTrês LeitorasLivros e Encantos e Livros de Elite (não conferi se algum dos indicados já respondeu). Se alguém mais quiser responder, sinta-se a vontade. E quem já respondeu, deixa o link aí nos comentários para eu ver.
     Espero que vocês tenham gostado do post de hoje, eu achei super bacana participar.

Me acompanhem nas redes sociais:

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Resenha: livro "Uma canção para Jack", Celia Bryce

     Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Uma canção para Jack", escrito pela inglesa Celia Bryce e publicado no Brasil pela Editora Vergara & Riba.

Celia Bryce - Uma canção para Jack

     Megan Bright tinha 13 anos e levava uma vida comum: estudava, tinha amigas e jogava futebol. Até que os médicos descobriram um tumor em seu cérebro, um câncer. Em sua primeira internação no hospital para fazer quimioterapia, ela ficou frustrada ao saber que teria que ficar na barulhenta e excessivamente colorida ala infantil, junto com várias crianças e bebês. No mesmo dia, Jack apareceu em seu caminho, grandalhão e sorridente.
     Jack era outro paciente com câncer, o único adolescente da ala infantil até então. Um garoto muito bagunceiro e que vivia deixando a equipe do hospital de cabelo em pé.

     "- Vai dar confusão - disse ela, finalmente.
     - De novo? - Jack suspirou de um jeito dramático, apoiou-se nos cotovelos e levantou. Olhou para Megan mais uma vez. - Mas ninguém está prestando a menor atenção - continuou. - Que sentido faz quebrar todas as regras se ninguém te pega?" (página 136)

     Inicialmente, Megan não gostou de Jack, ele era intrometido e esquisito. Mas com a convivência, ela foi pouco a pouco se encantando pelo garoto (assim como eu). Apesar de se meter em confusão constantemente, o garoto parecia ser querido por todos: pelas crianças doentes, pelos familiares delas e pelos funcionários da ala infantil. Isso se devia ao fato de ele ser dono de um sorriso encantador, ter um otimismo e um alto astral contagiantes.
     Jack era um contador de histórias, principalmente de terror. Era um incentivador e um companheiro. Ele tornou mais fáceis os difíceis dias que Megan enfrentou após seu diagnóstico. Ela, por sua vez, também deu a ele um pouco mais de alegria.

     "Jack olhou para o teto, balançando a cabeça como se estivesse contando ou cantando para si mesmo. Ele fazia muito isso, parecia que sempre estava tocando música na cabeça dele." (página 111)

     Jack merecia  não apenas uma, mas todas as canções que se pudessem compor!

    A primeira vez que li a sinopse de "Uma canção para Jack", pensei que o livro pudesse ser parecido com "A Culpa é das Estrelas", do escritor John Green. Me enganei! "Uma canção para Jack" tem sim algumas semelhanças com "A Culpa é das Estrelas": é tão emocionante quanto, fala sobre adolescentes com câncer (assim como tantos outros livros escritos antes destes). Mas em momento algum da leitura me lembrei de "A Culpa é das Estrelas".
     Os protagonistas são bem mais jovens e muito mais reais do que os criados por John Green. Hazel e Gus viveram um sonho, Megan e Jack viveram a realidade que muitos adolescentes (inclusive brasileiros) devem estar vivendo hoje, nos hospitais especializados no tratamento do câncer.

     O livro é narrado em terceira pessoa, a narração se foca muito mais no que acontece com Megan do que no que acontece com os outros personagens. Senti falta de saber um pouco mais sobre o que os outros personagens pensavam e sentiam.
     Na parte visual, "Uma canção para Jack" é um dos livros mais bonitos que tenho. A colorida capa me encantou desde a primeira vez que a vi. O chapéu, o gato e os chinelos da contracapa são desenhos de elementos presentes na história. As folhas são amareladas, na parte de baixo de cada página de numeração ímpar tem a ilustração de um gatinho, um detalhe muito fofo. As letras e o espaço entre uma linha e outra são de um tamanho bom. Achei a margem externa menor do que a da maioria dos livros que leio.

Capa do livro Uma canção para Jack, Celia Brice
Contracapa e sinopse do livro Uma canção para Jack - Celia Bryce
Primeira página de Uma canção para Jack

     Uma confissão: "Uma canção para Jack" tem partes emocionantes, principalmente nos capítulos finais. Terminei a leitura sem derramar uma única lágrima. Li o que a autora escreveu sobre a origem de sua inspiração para criar a história. Fechei o livro e aí as lágrimas rolaram. Não chorei de tristeza, chorei porque as lágrimas precisavam sair para que eu pudesse seguir em frente, chorei porque me sentia perdida, ilhada e fraca, e as lágrimas podiam me libertar e me trazer de volta.
     Um trecho do que ela escreveu:
     "Todo mundo se sente perdido de vez em quando, como um náufrago que chega a uma ilha sem nenhuma esperança de sair dela. Às vezes, esquecemos que temos pessoas que nos amam e vão tentar fazer tudo o que estiver ao seu alcance para nos ajudar. Às vezes, esquecemos que somos mais fortes do que pensamos. Acho que Megan e Jackson eram muito mais fortes do que pensavam."

Livro Uma canção para Jack - Celia Bryce
     Sobre a autora:
Sobre a autora de Uma Canção para Jack, Celia Bryce

     Recomendo "Uma canção para Jack" para quem procura: uma leitura para passar o tempo; um livro para se emocionar; saber um pouco mais sobre o câncer ou um livro que vai ir mexendo com você sem que você seja capaz de se dar conta disso, até que as lágrimas comecem a rolar pelo seu rosto e você esteja perplexo e pensando sobre a vida e o mundo.
     Mais um detalhe que quero mencionar: Jack é negro. Nada de garotos loiros e de olhos azuis, estereotipados e clichês nesse livro! Quantos livros com protagonistas negros você já leu?

     "O pai relaxou um pouco.
     - Olha... Eu só quero que você encare a situação como um todo, só isso, não apenas as partes que doem. Não é só dor. Você não pode transformar tudo em dor.
     Megan não disse nada. Doía mesmo. Tudo doía." (página 198)

     Detalhes: 206 páginas, ISBN: 9788576837183, Skoob. Onde comprar online: AmericanasSaraiva.

     Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Alguém aí já leu "Uma canção para Jack"?
     Deixo abaixo o book trailer e o primeiro capítulo, e quem quiser saber mais é só clicar aqui e conferir o release. 


Me acompanhem nas redes sociais:

sábado, 23 de agosto de 2014

Caixa de Correio: livros de julho

     Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje, venho mostrar os livros que recebi em julho. Foram muitos livros! Nove no total. Três livros recebidos de parcerias e seis livros que peguei emprestados.

Caixa de Correio, livros, Julho

     - Contos e Crônicas do Absurdo - Rô Mierling, ISBN: 9788543402109, 180 páginas, Skoob. Onde comprar online: Clube de Autores (impresso e e-book), Amazon (ebook).
     Recebi o livro pela parceria com a autora Rô Mierling, já li e resenhei no blog. Releia a resenha de "Contos e Crônicas do Absurdo".
Contos e Crônicas do Absurdo, Rô Mierling, livro, sinopse
     Sinopse: A obra analisa personagens reais em eventos do cotidiano, descritas em uma ótica crítica, dramática e até irônica, destacando o absurdo de amores, mortes, traições. São 23 contos baseados em fatos reais e 13 crônicas analisando situações do cotidiano social brasileiro. Uma menina que desaparece, uma mulher fatal e cinco homens, uma adolescente sequestrada por não saber ler, um assalto noturno que deixa marcas, o drama do Facebook, a filosofia do beijinho, a tatuagem e seus estigmas, o amor e o racismo, o poder da leitura, o estupro mental e a procura incansável de um deus inexistente, casos insólitos e reais. Esses e muitos outros assuntos são o foco dos contos e crônicas desse livro dinâmico, ágil, divertido e reflexivo. Livro de leitura rápida e fácil para leitores e até “não leitores”.

     - Os 13 porquês - Jay Asher, Editora ÁticaISBN: 9788508126651, 256 páginas, SkoobOnde comprar online: Cultura.
     Peguei emprestado, fazia tempo que queria ler "Os 13 porquês", em breve postarei a resenha. Um livro muito fácil de se ler.
Os 13 Porquês, Jay Asher, sinopse, comprar, livro
     Sinopse: Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

     - Quarto - Emma Donoghue, Editora VerusISBN: 9788576861317, 350 páginas, Skoob. Onde comprar online: Americanas.
     Desde que li uma resenha de "Quarto", anos atrás, me interessei pelo livro, finalmente consegui emprestado. Foi uma história bem mais leve do que eu imaginava, apesar da situação que os personagens enfrentam. Gostei bastante, em breve resenharei no blog.
Quarto, Emma Donoghue, livro, sinopse, capa
     Sinopse: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

      - Perdão, Leonard Peacock - Matthew Quick, Editora IntrínsecaISBN: 9788580573954, 224 páginas, Skoob. Onde comprar online: SaraivaAmericanasSubmarino.
     Peguei emprestado, li durante a Maratona Literária e resenharei em breve. Tem o mesmo tema de "Os 13 porquês", livro que li antes dele, já estava meio que preparada para o que ia encontrar. Gostei.
Perdão, Leonard Peacock, Matthew Quick, livro, sinopse, capa
     Sinopse: Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto. 

     - Tem Alguém Aí? - Marian Keyes, Editora Bertrand BrasilISBN: 9788528614107, 602 páginas, Skoob. Onde comprar online: AmericanasSubmarinoSaraiva.
     Livro da minha diva Marian Keyes. Ela é reconhecida por suas histórias engraçadas, mas nesse livro mostrou que também é capaz de nos emocionar. "Tem Alguém Aí?" foi um empréstimo e minha segunda escolha para a Maratona Literária. Li, gostei e resenharei em breve.
Livro, Tem Alguém Aí, Marian Keyes, sinopse, capa
     Sinopse: Anna Walsh é um desastre ambulante. Ferida fisicamente e emocionalmente destruída, ela passa os dias deitada no sofá da casa de seus pais em Dublin com uma ideia fixa na cabeça: voltar para Nova York.
     Nova York é onde estão seus melhores amigos, é onde fica o Melhor Emprego do Mundo®, que lhe dá acesso a uma quantidade estonteante de produtos de beleza, mas também, e acima de tudo, é a cidade que representa Aidan, seu marido.
     Só que nada na vida dela é simples...
     Sua volta para Manhattan se torna complicada não só por conta de suas cicatrizes físicas e emocionais, mas também porque Aidan parece ter desaparecido.
     Será que é hora de Anna tocar sua vida pra frente? Será que ela vai conseguir (tocar a gente sabe que sim; o negócio é pra frente)?
     Uma série de desencontros, uma revelação estarrecedora, dois recém-nascidos e um casamento muito esquisito talvez ajudem Anna a encontrar algumas respostas. E talvez transformem sua vida... para sempre.

Caixa de Correio - Livros de Julho Parte 2

     - Uma Canção Para Jack - Celia Bryce, Editora Vergara & RibaISBN: 9788576837183, 206 páginas, Skoob. Onde comprar online: AmericanasSaraiva.
     Recebi "Uma canção para Jack" da parceria com a editora Vergara & Riba. Acabei de ler e provavelmente resenharei na próxima semana. Foi uma grata surpresa, gostei mais do que esperava. Já havia falado sobre o livro nesse post (tem o book trailer). 
Uma canção para Jack, Celia Bryce, livro, capa, sinopse, adolescentes, câncer
     Sinopse: Uma Canção Para Jack narra a relação entre Megan e Jack, dois adolescentes que se conhecem no hospital onde estão fazendo um tratamento contra o câncer. Megan não consegue compreender, a princípio, que está doente. Nem mesmo sente assim, pelo menos antes do início da quimioterapia. Ela é uma menina de 13 anos que foi recentemente diagnosticado com câncer. Na ala infantil, Megan fica furiosa com todas as crianças gritando, as decorações coloridas e os blocos de construção que a cercam. É durante o seu primeiro dia lá, que Megan conhece Jackson Dawes, um garoto que encara a vida com bom humor. Jack entra na vida de Megan e os dois criam um vínculo que ajuda a menina a ver a sua vida a partir de uma nova perspectiva. Nessa zona nebulosa entre amigos, começa a surgir algo mais. 

     - Minha Breve História - Stephen Hawking, Editora IntrínsecaISBN: 9788580574258, 144 páginas, Skoob. Onde comprar online: Americanas, Saraiva
     Li a sinopse e fiquei curiosa para saber um pouco mais sobre Stephen Hawking, peguei o livro emprestado, já li e resenharei em breve. Como o próprio nome já diz, é uma breve autobiografia do autor. Ele é portador de esclerose lateral amiotrófica, o desafio do balde de gelo que tem dado o que falar ultimamente, tem o intuito de arrecadar doações para entidades ligadas a essa doença. 
Minha Breve História, Stephen Hawking, livro, sinopse, ELA
     Sinopse: Stephen Hawking conquistou leitores de todo o mundo com best-sellers que explicam os mistérios do universo. Agora, pela primeira vez, um dos mais brilhantes cosmologistas de nossos tempos volta o olhar para sua própria história de vida e evolução intelectual.Minha breve história conta a improvável trajetória de Hawking, desde a infância na Londres do pós-guerra até o reconhecimento científico internacional. Com fotos pessoais, raramente publicadas, este relato conciso e divertido - o primeiro escrito inteiramente pelo autor, sem a ajuda de terceiros, desde Uma breve história do tempo - apresenta o leitor a um Hawking quase nunca vislumbrado nos livros anteriores: o estudante curioso que foi apelidado de Einstein; o brincalhão que já apostou com um colega sobre a existência de um buraco negro; e o jovem marido e pai lutando para alcançar prestígio no mundo da física e da cosmologia.Com simplicidade e bom humor, Hawking discorre sobre os desafios que precisou enfrentar após o diagnóstico de esclerose lateral amiotrófica aos 21 anos. Ao contar sobre o desenvolvimento de sua carreira, ele explica que a ideia de uma morte prematura o instou a se dedicar com mais afinco às descobertas intelectuais e fala sobre a origem de sua obra-prima, Uma breve história do tempo, um dos livros mais importantes do século XX. Perspicaz, íntimo e inteligente, Minha breve história abre uma janela para o universo pessoal de Hawking.

     - Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn, Editora ArqueiroISBN: 9788580412383, 304 páginas, Skoob. Onde comprar online: Americanas, Submarino
     Terceiro livro da série Família Bridgerton (resenha do 1° aqui e do 2° aqui), estava super ansiosa para ler esse romance com um toque de conto de fadas. Peguei emprestado, já li e resenharei em breve. 
Um perfeito cavalheiro, Julia Quinn, Arqueiro, livro, romance de época, capa, sinopse
     Sinopse: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível.
     Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

     - Aquala e o Castelo da Província - Bernardo Fragoso, Editora GiostriISBN: 9788581083087, 286 páginas, Skoob. Onde comprar online: Saraiva. 
     Recebi o livro pela parceria com a Editora Giostri, ainda não li. Me encantei pela capa. Ainda não li nenhum livro sobre extraterrestres, e vocês?
Livro, Aquala e o Castelo da Província, Bernardo Fragoso, Giostri, capa, sinopse, extraterrestres
     Sinopse: Extraterrestres. Será que eles realmente existem? De onde vêm? Será que são do jeito que os humanos imaginam? E se muitos deles já vivessem disfarçados entre nós? Pois é, e se escondessem sua verdadeira identidade? Thomas Flintch é um menino pobre que vive com Robert, seu desafortunado e falido pai, em uma espaçosa, porém humilde, casa em um bairro nobre da cidade. Os dois são protagonistas de inúmeras brigas causadas principalmente pela displicência do homem com sua situação financeira, contrastante com a natureza realista e simples do garoto. Thomas viveu os últimos quatorze anos cercado de pessoas com dinheiro, ambiente no qual conheceu, muito novo, seus dois melhores amigos, Felipe e Sofia.
     Com a chegada do ano letivo no colégio Damatio, do qual é aluno por meio de bolsa integral, conhece Laura, uma novata que chama sua atenção. Logo alguns estranhos acontecimentos começam a ocorrer como bicicletas andando sozinhas, misteriosos eclipses, gizes que escrevem sem ninguém os conduzindo e árvores que caem e segundos antes de tocar ao chão mudam sua trajetória. Tudo termina quando finalmente Thomas descobre o que vinha acontecendo. Nada se passava de pistas deixadas para ele pelos próprios amigos, para que assim pudesse reconhecer a verdade. A Terra não era sua casa, viera do planeta Aquala.
     No mesmo instante sua vida muda completamente, ele ganha poderes aqualaestes, conhece um tigre siberiano amigo da família e a verdadeira história dos Flintch, incluindo a causa da morte de sua mãe, Sandra. Com seu pai, misteriosamente, permanecendo na Terra, o garoto é conduzido ao embarque para Aquala, onde descobrirá sua cultura de origem, além de outras raças, plantas, animais, lugares extraordinários e novas línguas. Em pouco tempo, descobre que não é o único Flintch no planeta e assim inicia uma busca implacável pela sua, até então dizimada, família, sendo impedido pelos ataques do mesmo ser que matou sua mãe. Uma história sobre deuses, poderes extraordinários, fadas, sereias e outros seres fantásticos. Aquala e o Castelo da Província mostra que cada pessoa deve aproveitar sua época e que devemos buscar, incessantemente, a felicidade, tanto em situações únicas quanto em nós mesmos.


     Ufa! Viram quantos livros! Quais deles vocês conheciam, já leram ou querem ler? Qual vocês querem que seja resenhado primeiro?
     Bom final de semana!

Me acompanhem nas redes sociais:

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Resenha: livro "Travessuras da menina má", Mario Vargas Llosa

     Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Travessuras da Menina Má", escrito pelo peruano Mario Vargas Llosa e publicado no Brasil pela editora Alfaguara.
     Mario Vargas Llosa é um escritor bastante conhecido e que já ganhou diversos prêmios, entre eles, o Nobel de Literatura em 2010. Esse foi um dos motivos que me levaram a ler "Travessuras da Menina Má". Outro motivo foi minha curiosidade para saber como o autor conseguiria contar uma história que se passa em um período de tempo tão grande (da década de 50 até a década de 90) e em tantas cidades.

Travessuras da Menina Má - Mario Vargas Llosa

     Quem narra a história é Ricardo Somocurcio. Na década de 50, quando ele era adolescente e morava em Lima (Peru), conheceu e se apaixonou por Lily, uma garota misteriosa e ousada. Os mistérios de Lily acabaram afastando os dois.
     Ricardo tinha como objetivo de vida morar em Paris. Correu atrás desse objetivo, conseguiu um emprego como intérprete e se fixou na Cidade Luz.
     "Ser intérprete me parecia uma profissão banal, mas também a que acarreta menos problemas morais para quem a exerce. E, além do mais, me permitia viajar, ganhar bastante bem e ter o tempo livre que quisesse." (página 119)
     Lá, por acaso, ele reencontrou Lily, seus sentimentos pela moça ressurgiram. Ela foi para Cuba e ele ficou em Paris. Depois de algum tempo ela retornou, totalmente mudada, casada, fingindo ser outra pessoa.
     Ricardo e Lily tiveram um caso até ela partir novamente, depois ela reapareceu, sumiu de novo, reapareceu, sumiu... por décadas foi assim. Algumas vezes Ricardo tentou ir atrás dela, em outras, ela é que o procurou.
     O amor de Ricardo nunca morreu, por mais que ele tentasse seguir em frente e deixar Lily no passado, quando ela aparecia ele não resistia. E ela pisava no pobre coração dele sem dó alguma, usava-o enquanto ele lhe era útil e depois o abandonava.
     Demorei algum tempo para me dar conta que o título do livro era "Travessuras da Menina Má", e não "Travessuras de Menina Má", o que faz uma diferença enorme. Lily não era uma menina qualquer, seu nome verdadeiro sequer era Lily, Menina Má era um apelido mais que apropriado.
     "(...) ela de fato conseguia me fazer viver sempre intranquilo, apreensivo com a ideia de que, um belo dia, da maneira mais inesperada, voltaria a aprontar e desapareceria sem se despedir." (página 239)
     Além de contar sobre o amor de Ricardo, o livro mostra um pouco da história do mundo, através das cidades em que as cenas do livro acontecem: as tentativas de revolução no Peru; Paris revolucionária na década de 60; os anos 70 com suas drogas, a cultura hippie e do amor livre em Londres; a Tóquio dos grandes mafiosos nos anos 80; e a Madri em transição política dos anos 90.
     "Eu pensava que, sem dúvida, no país em que nasci, e do qual me afastei de maneira cada dia mais irreversível, muitos homens e mulheres como ele, basicamente decentes, que ao longo de toda uma vida sonharam com um progresso econômico, social, cultural e político que fizesse do Peru uma sociedade moderna, próspera, democrática, com oportunidades abertas para todos,e agora se sentem cada vez mais frustrados, como o tio Ataúlfo, ao chegarem à velhice - à beira da morte - atônitos, perguntando-se por que nós retrocedíamos em vez de avançar, e agora estávamos pior - com mais contrastes, diferenças, violência e insegurança - do que quando começaram a viver." (página 241)

     "Travessuras da Menina Má" é um livro que eu recomendo, principalmente para quem procura um romance que foge do convencional. Mario Vargas Llosa me surpreendeu positivamente ao conseguir ir elevando o nível da história até o final, sem perder o ritmo em nenhuma década ou cidade. Fui gostando da história aos poucos e estava totalmente apaixonada no final. Todos os personagens são interessantes, bem construídos e inesquecíveis.
     Eu ficava ansiosa para saber quando e o que a Menina Má ia aprontar, até que ponto chegaria o amor de Ricardo e quais os motivos de Lily ser como era.
     "(...) já tinha passado por suficientes coisas na vida para saber que nada era impossível, que as coincidências e fatos mais extravagantes e inverossímeis podiam ocorrer quando aquela mulherzinha (...) estava envolvida na história." (página 248)

Livro, Travessuras da Menina Má, Mario Vargas Llosa, capa, resenha, trechos
     Sobre o autor:
Sinopse, contracapa, Travessuras da Menina Má, Mario Vargas Llosa, livro, resenha, trechos
Mario Vargas Llosa

     Sobre a diagramação: as folhas são amareladas, as margens e as letras tem um tamanho bom. Gostei da capa, ela tem a ver com o clima da história.

     Detalhes: 304 páginas, ISBN: 8573028084, Skoob, saiba mais sobre o livro e leia um trecho no site da editora. Onde comprar online: SubmarinoSaraiva.

     Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha.
     Alguém aí já leu "Travessuras da Menina Má"? Ou algum outro livro do Mario Vargas Llosa? Qual livro do autor vocês me indicam?

Me acompanhem nas redes sociais: