terça-feira, 15 de outubro de 2013

Resenha: livro "Cem Anos de Solidão", Gabriel García Márquez

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Cem Anos de Solidão", do escritor colombiano Gabriel García Márquez, publicado originalmente em 1967.
Cem Anos de Solidão, escritor colombiano, Gabriel García Márquez, livro, resenha, resumo, sinopse, online
    Sinopse: Em Cem anos de solidão, Gabriel Garcia Márquez narra a incrível e triste história dos Buendía - a estirpe dos solitários para a qual não será dada uma segunda oportunidade sobre a terra. O livro também pode ser entendido como uma autêntica enciclopédia do imaginário.

   Esse livro deu a Gabriel García Márquez o Prêmio Nobel de Literatura em 1982. "Durante o IV Congresso Internacional da Língua Espanhola, realizado em Cartagena, na Colômbia, em Março de 2007, Cem anos de solidão foi considerada a segunda obra mais importante de toda a literatura hispânica, ficando apenas atrás de Dom Quixote de la Mancha." (Wikipédia)
   "Cem anos de solidão" é um daqueles livros que você precisa ler para entender o motivo de ser tão bom! Por mais que eu diga, minhas palavras não seriam suficientes para descrever exatamente o que Gabriel García Márquez escreveu!
    "Cem anos de solidão" conta a história da família Buendía. José Arcadio Buendía se casou com sua prima Úrsula Iguarán, mas todos diziam que do casamento de pessoas da mesma família nasciam aberrações, crianças com rabo de porco por exemplo. Por esse e outros motivos, José Arcádio e Úrsula decidiram, juntamente com alguns amigos, ir embora do povoado onde moravam e fundaram um novo povoado que recebeu o nome de Macondo.
   Acompanhamos Macondo e os Buendía por mais ou menos cem anos. O vilarejo tem seus anos de glória mas também de decadência e guerra, e em todos esse anos os Buendía estão lá.
   José Arcadio Buendía era um homem muito sonhador, talvez um pouco amalucado; Úrsula era uma mulher muito forte, que viveu mais de cem anos. Eles tiveram dois filhos (José Arcadio e Aureliano Buendía), uma filha (Amaranta) e adotaram Rebeca.
   As outras gerações da família foram repetindo os nomes Arcadio e Aureliano para os meninos. E as meninas também tinham os nomes de suas antepassadas.

   Alguns trechos que eu gostei e que passam bem a ideia do que é o livro:
   "Você não tem do que se queixar." Dizia Úrsula ao marido. "Os filhos herdam as loucuras dos pais". E, enquanto se lamentava da má sorte, convencida de que as extravagâncias de seus filhos eram algo tão espantoso como um rabo de porco"... (página 81)
   "Quando Aureliano contou, Pilar Ternera emitiu um riso profundo, a antiga risada expansiva que agora parecia um arrulhar de pombas. Não havia nenhum mistério no coração de um Buendía  que fosse impenetrável para ela, porque um século de baralho e de experiência tinha ensinado que a história da família era uma engrenagem de repetições irreparáveis, uma roda giratória que teria continuado dando voltas até a eternidade, se não fosse o desgaste progressivo e irremediável do eixo." (página 428)
   "Quando a porta fechou, José Arcadio Segundo teve a certeza de que a guerra havia terminado. Anos antes, o coronel Aureliano Buendía tinha lhe falado da fascinação da guerra e havia tratado de demonstrá-la com incontáveis exemplos tirados de sua própria experiência. Ele tinha acreditado. mas na noite em que os militares o olharam sem vê-lo, enquanto pensava na tensão dos últimos meses, na miséria do cárcere, no pânico da estação e no trem carregado de mortos, José Arcadio Segundo chegou à conclusão de que o coronel Aureliano Buendía não tinha sido mais do que um farsante ou um imbecil. Não entendia que tivesse precisado de tantas palavras para explicar o que se sentia na guerra, se uma só palavra bastava: medo." (página 348)
   "Nem me fale de política", dizia o coronel. "Nosso negócio é vender peixinhos." (página. 237)

   Gabriel García Márquez não escreveu um livro totalmente baseado na realidade ou com as histórias bem amarradas: uma pessoa sobe aos céus, outras conversam com fantasmas, vivem mais de cem anos e isso é normal; alguns personagens morrem e o autor não nos conta quem os matou e mesmo assim a história é fascinante. Eu abria o livro e ia parar em Macondo, eu parava de ler e continuava pensando no que ia acontecer com os personagens.
   Ler "Cem anos de solidão" me fez exercitar bastante a memória para me lembrar do significado de palavras que eu conhecia mas que só vejo sendo usadas raramente, mas não é uma linguagem difícil de ser compreendida. Sabe aquela sugestão de fazer parágrafos curtos que a gente aprende na escola? Gabriel García Márquez não a usa muito neste livro: é fácil encontrar páginas com um único parágrafo.
capa, livro, Cem Anos de Solidão, escritor colombiano, Gabriel García Márquez, record, resumo, resenha
contracapa, livro, Cem Anos de Solidão, escritor colombiano, Gabriel García Márquez, record, resumo, resenha, baixar
   A edição que eu li tem a capa firme (como eu gostaria que todos os livros tivessem, mas não é capa dura) e sem orelhas internas, achei ela bem bonita. O tamanho das margens e das letras é bom.
   Sobre: Editora Record, ISBN: 9788501078896, 448 páginas, página no Skoob.
   Onde comprar online: FnacLivraria da TravessaSubmarinoSaraiva (não é um livro barato, tem um número grande de páginas; você pode encontrá-lo com preços mais em conta em sebos ou lojas que vendem livros usados mas se quiser ter seu exemplar novinho eu acho que vale a pena).

   Enfim, "Cem anos de solidão" é um livro muito bom e que eu recomendo. Quem já leu? Espero que tenham gostado da resenha.

   * Participe do sorteio de um vale compras de R$100,00 e dois CDs, clique aqui.
   * Quer ganhar um iPad mini? Clique no aplicativo "iPad mini" na barra da parte de baixo do blog e veja como concorrer.

Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| http://instagram.com/marijleiteFlickrLivraria Pétalas de Liberdade. 

39 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi Andrea, acabei nem falando sobre o nome; tem um pouco de tristeza sim, mas só um pouco.

      Excluir
  2. Adorei a resenha, ainda não tinha visto esse (:

    http://devaneiosdeuma-adolescente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monyque, fico contente que tenha gostado; obrigada pela visita e comentário.

      Excluir
  3. Boa tarde, Mari!
    Não li esse livro mas anotei aqui... sempre dou valor a livros que ganharam algum prêmio e que, apesar de já se ter passado anos da publicação original, continuam circulando e atraindo muitas pessoas.
    Um abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, também acho interessante quando um livro publicado em outras décadas continua sendo lido e comentado. Obrigada pela visita e comentário.

      Excluir
  4. Este livro é um dos grandes clássicos da literatura mundial. Merece destaque sempre!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabela, obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  5. Eu amo esse livro sabia?? ♥--♥
    Super clássico e está de parabéns!
    Amei a resenha, super bem feita :))
    seguindo ;** Beijinhos suas linda!

    Hanny Make Up

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Hanny, que legal, fico contente que tenha gostado! Obrigada pela visita e comentário.

      Excluir
  6. Tenho uma amiga que já leu esse livro, e está para me emprestar ainda! Mas tenho vontade de ler, sabe? Me parece uma dessas histórias que a gente tem obrigação de conhecer, não sei bem o motivo. Ela me disse sobre essa confusão com os nomes, que tem que prestar bastante atenção HEHEHE

    O dela tem a capa azul dura lindo :P Acho que foi reformado.

    www.kvcomvoce.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karla; o livro da sua amiga deve ser de outra edição, tem várias. É, tem que prestar bastante atenção para não confundir os nomes. Com "Cem Anos de Solidão" o autor ganhou um prêmio Nobel, então, alguma coisa de interessante ele tem, né?
      Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  7. Um autor que recebe um prêmio Nobel, merece todo respeito.
    Já ouvi falar do livro, mas ainda não o li.
    Bjs
    Histórias, estórias e outras polêmicas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Claudio, obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  8. Não li ainda, flor, mas achei um livro interessante, não é à toa que recebeu o prêmio Nobel de literatura. =] beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Eu fiquei com muita vontade de ler. Acho que um livro com pouco parágrafo pode ser envolvente.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Iasmin; os parágrafos longos desse livro acabam fazendo com que a gente leia mais, sem parar. Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  10. Bom, não sei se leria! Mas lendo o post acho que poderia ser bastante convincente.,

    Beijão,
    http://maravilhosasdescobertas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari, eu gostei bastante do livro e recomendo; obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  11. Gostei ^^
    Você gosta muito de livros né?! Queria saber se vc poderia me indicar algum livro com o tema informática rs
    Bjim, linda

    Reverse: Blog Alternativo no Tocantins!
    Reverse no Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela, fico contente que tenha gostado. Eu amo livros!
      Não sei se posso ajudar, mas me dê mais detalhes sobre o livro que procura. Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  12. Oi!
    Vi o link que você postou lá no grupo do LV e vim conferir, já que esse é um dos meus livros favoritos. Quando comecei a ler essa história, sofri um pouco. Os parágrafos longos e a repetição de nomes me deixaram um pouco perdida. Mas decidi continuar, afinal precisa saber porque o livro é tão amado. E descobri. E me apaixonei. Depois de umas vinte páginas a leitura começou a fluir fácil e eu fui transportada para o universo fantástico do Gabo.
    Enfim... adorei ver este post por aqui.
    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michelle, também tive um pouquinho de dificuldade com os nomes mas a história me prendia tanto que eu continuei lendo. Fico super contente por você ter gostado; muito obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  13. Se eu disser que não conhecia o livro você acredita??

    Xerim :)
    www.trilouca.com/
    Instagram:@Trilouca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Demara, acredito sim, mas agora você já conhece :D!
      Obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
    2. Li, reli e agora releio novamente em sua resenha. O livro é excelente, só precisa paciência, é para quem gosta mesmo de ler... Adorei a resenha, perfeita!
      Bjss!

      Excluir
    3. Oi, fico contente que você tenha gostado. Realmente é um ótimo livro, mas que talvez precise de paciência. Muito obrigada pela visita e comentário!

      Excluir
  14. Maravilhoso livro! Simplesmente fascinante! E obrigada por sua resenha fantástica tbm, estou realizando um fichamento sobre ele, e tua resenha com certeza me abriu a cabeça! Obrigada e parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nath, fico contente que tenha gostado da resenha, muito obrigada pela visita e comentário.

      Excluir
  15. Oii tudo bem?? Daqui a pouco terei uma prova a respeito deste livro. Comecei a ler faz pouco tempo então resolvi buscar resenhas e resumos pra melhorar o pouco que sei. Amei o seu blog e seu texto (um dos mais relevantes que li até agora). Pretendo continuar lendo o livro porque me apaixonei pelo realismo mágico do García Márquez (pretendo escrever assim um dia)... Obrigada por toda ajuda.
    Ah, e por sinal eu também tenho um blog, quero fazer algumas mudanças nele, algumas não estou conseguindo, mas se quiser é só olhar lá: http://carlalma.blogspot.com.br/
    Até

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla, fico super contente que você tenha gostado da resenha. Eu é que agradeço pela visita e comentário.

      Excluir
  16. Olá, blz...legal a sua resenha...Parabens....serve tbem pra gente ficar um pouco mais aliviado sobre
    essa dificil compreensão de algumas passagens do livro porque mistura de forma magnifica a ficção e a realidade que a gente tem que voltar varias vezes para comprovar se realmente entendeu aquilo que leu....o interessante é que com todas as pessoas que leram o livro tbem comentaram essa dificuldade, por isso é um Best Seller.

    ResponderExcluir
  17. Livro mais que foda!!! Excelente Livro!! posso afirmar sem hesitação: o melhor que eu já li,e acho difícil outro tomar o seu pódio. Realmente uma historia difícil de descrever pela sua complexidade, seu poder de arrebatar o leitor fora da sua realidade, do poder de identificação, que eu digo; é inevitável não se identificar com pelo menos um dos personagens, seja pela sua historia, sua personalidade seus sonhos, seus medos, seus infortúnios, suas divagações, desejos etc... Sob diversos aspectos o livro é uma obra prima universal: o modo como o escritor cria a obra, a leitura é vertiginosa, a toda hora, a todo paragrafo, o leitor é bombardeado de acontecimentos, informações, que não são necessariamente cronológicas, as vezes nos deparamos com o escritor já prevendo algo que aconteceria com determinado personagem, e realmente nos capítulos seguintes, conseguimos entender essa maestria de contar pormenores com antecedência, algo (assim como toda a obra) proposital, tal como a repetição parcial e mencionada ou até inversa dos nomes, o que realmente, traz uma certa dificuldade para distinguir e identificar cada personagem, mas até isso traduz uma magia,e tempera ainda mais o sabor dessa leitura, fazendo nos ``dedicar`` ainda mais a obra, eu pelo menos, consultei inúmeras vezes a arvore genealógica impressa na segunda pagina do meu livro quando uma duvida de filiação me acometia, mas diferente de outras pessoas que leram o livro ainda com a confusão de nomes permeando a leitura, eu recomendo, assim como fiz, consultar e distinguir conscientemente os nomes, porque embora os nomes sejam parcialmente parecidos, cada personagem tem seu brilho, sua historia, seu carisma próprio, e é claro a repetição proposital dos nomes, creio eu que, nos mostra como cada nome tem sua susceptibilidade única à acontecimentos e situações que lhe são exclusivas e é claro aos que também herdaram, o que nao sei o motivo, aumenta mais o grau de identificação.
    Confesso que no inicio da leitura, achei um saco, até porque não estava familiarizado com o tal realismo-magico, onde temos logicamente situações verossímeis, permeadas e temperadas com coisas/episódios míticos, como nascer um guri de rabo de porco,uma menina que comia terra e cal (rsrs), uma guria linda ascender aos céus como um anjo, fantasmas que mantem vínculos práticos e afetivos com os humanos, ciganos que traziam para a aldeia tapetes voadores, e métodos infalíveis de transformar metal em ouro, sem falar na tal repetição ``enfadonha`` dos nomes, enfim... achei bem estranho, e chato, confesso; mas depois de 1/3 do livro eu me cativei, apaixonei por ele, porque foi aí que compreendi a proposta do autor, e entendi como tudo aquilo fora necessário para provocar o efeito de nostalgia, identificação, atordoamento que lhe é próprio, então a partir daí fui me envolvendo afetivamente com os personagens, com a magia de MACONDO com as paixões que me emocionava a ponto de verter lagrimas de meus olhos de tao intenso que fora determinada parte: “Aprenderam que as obsessões dominantes prevalecem sobre a morte e tornaram a ser felizes com a certeza de que eles continuariam a se amar com as suas naturezas de fantasmas, muito depois de que as outras espécies de animais futuros arrebatassem dos insetos o paraíso de miséria que os insetos estavam acabando de arrebatar dos homens.”
    Ou seja, realmente é complexo explicar, descrever, conotar, denotar, associar essa obra, mas agora entendo porque é tao magico, único, amado, idolatrado, pela sua capacidade subjetiva de vincular-se às pessoas através laços que só elas mesmas serão capazes de exprimir, enfim estou tentando dizer qual é o meu, mas me é vetado por razoes desconhecidas, não sei se é inabilidade ou apenas um pacto secreto entre eu e Cem anos de solidão.

    ResponderExcluir
  18. Livro mais que foda!!! Excelente Livro!! posso afirmar sem hesitação: o melhor que eu já li,e acho difícil outro tomar o seu pódio. Realmente uma historia difícil de descrever pela sua complexidade, seu poder de arrebatar o leitor fora da sua realidade, do poder de identificação, que eu digo; é inevitável não se identificar com pelo menos um dos personagens, seja pela sua historia, sua personalidade seus sonhos, seus medos, seus infortúnios, suas divagações, desejos etc... Sob diversos aspectos o livro é uma obra prima universal: o modo como o escritor cria a obra, a leitura é vertiginosa, a toda hora, a todo paragrafo, o leitor é bombardeado de acontecimentos, informações, que não são necessariamente cronológicas, as vezes nos deparamos com o escritor já prevendo algo que aconteceria com determinado personagem, e realmente nos capítulos seguintes, conseguimos entender essa maestria de contar pormenores com antecedência, algo (assim como toda a obra) proposital, tal como a repetição parcial e mencionada ou até inversa dos nomes, o que realmente, traz uma certa dificuldade para distinguir e identificar cada personagem, mas até isso traduz uma magia,e tempera ainda mais o sabor dessa leitura, fazendo nos ``dedicar`` ainda mais a obra, eu pelo menos, consultei inúmeras vezes a arvore genealógica impressa na segunda pagina do meu livro quando uma duvida de filiação me acometia, mas diferente de outras pessoas que leram o livro ainda com a confusão de nomes permeando a leitura, eu recomendo, assim como fiz, consultar e distinguir conscientemente os nomes, porque embora os nomes sejam parcialmente parecidos, cada personagem tem seu brilho, sua historia, seu carisma próprio, e é claro a repetição proposital dos nomes, creio eu que, nos mostra como cada nome tem sua susceptibilidade única à acontecimentos e situações que lhe são exclusivas e é claro aos que também herdaram, o que nao sei o motivo, aumenta mais o grau de identificação.
    Confesso que no inicio da leitura, achei um saco, até porque não estava familiarizado com o tal realismo-magico, onde temos logicamente situações verossímeis, permeadas e temperadas com coisas/episódios míticos, como nascer um guri de rabo de porco,uma menina que comia terra e cal (rsrs), uma guria linda ascender aos céus como um anjo, fantasmas que mantem vínculos práticos e afetivos com os humanos, ciganos que traziam para a aldeia tapetes voadores, e métodos infalíveis de transformar metal em ouro, sem falar na tal repetição ``enfadonha`` dos nomes, enfim... achei bem estranho, e chato, confesso; mas depois de 1/3 do livro eu me cativei, apaixonei por ele, porque foi aí que compreendi a proposta do autor, e entendi como tudo aquilo fora necessário para provocar o efeito de nostalgia, identificação, atordoamento que lhe é próprio, então a partir daí fui me envolvendo afetivamente com os personagens, com a magia de MACONDO com as paixões que me emocionava a ponto de verter lagrimas de meus olhos de tao intenso que fora determinada parte: “Aprenderam que as obsessões dominantes prevalecem sobre a morte e tornaram a ser felizes com a certeza de que eles continuariam a se amar com as suas naturezas de fantasmas, muito depois de que as outras espécies de animais futuros arrebatassem dos insetos o paraíso de miséria que os insetos estavam acabando de arrebatar dos homens.”
    Ou seja, realmente é complexo explicar, descrever, conotar, denotar, associar essa obra, mas agora entendo porque é tao magico, único, amado, idolatrado, pela sua capacidade subjetiva de vincular-se às pessoas através laços que só elas mesmas serão capazes de exprimir, enfim estou tentando dizer qual é o meu, mas me é vetado por razoes desconhecidas, não sei se é inabilidade ou apenas um pacto secreto entre eu e Cem anos de solidão.

    ResponderExcluir
  19. Eu li o livro para fazer um trabalho da escola e super recomendo, muito bom, amei a sua resebha sobre o livro

    ResponderExcluir
  20. Eu li o livro para fazer um trabalho da escola e super recomendo, muito bom, amei a sua resebha sobre o livro

    ResponderExcluir
  21. Cem Anos de Solidão é complexo, é apaixonante, é um exercício mental, pois facilmente podemos perder a linha de raciocínio por haver tantos personagens e alguns com mesmo nome, espantoso saber que alguém foi capaz de criar uma obra prima como essa. O premio Nobel foi absolutamente merecido.
    Recomendo como leitura obrigatória.

    ResponderExcluir
  22. Cem Anos de Solidão é complexo, é apaixonante, é um exercício mental, pois facilmente podemos perder a linha de raciocínio por haver tantos personagens e alguns com mesmo nome, espantoso saber que alguém foi capaz de criar uma obra prima como essa. O premio Nobel foi absolutamente merecido.
    Recomendo como leitura obrigatória.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados