TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

segunda-feira, 31 de março de 2014

Parceria com a Editora Belas-Letras e livro "Ghost Rider: A Estrada da Cura" - Neil Peart

   Olá pessoal, tudo bem? Não sei se vocês já repararam no banner da Editora Belas-Letras ali na área dos parceiros do blog. No mês passado o Pétalas de Liberdade fechou parceria com a editora e na semana passada recebi o livro "Ghost Rider: A Estrada da Cura", cortesia da editora (quem me segue no Instagram deve ter visto a foto que postei quando ele chegou).
   No post de hoje vou falar um pouco sobre o livro e sobre a Belas-Letras.

   Sobre a editora:
   "A Belas-Letras é uma editora jovem, nascida em abril de 2008, com o compromisso de promover o prazer pela leitura e fortalecer a relação afetiva das pessoas com os livros. Para a Belas-Letras, ler é se emocionar e se divertir a cada página. Trabalhamos para transformar cada leitura em uma experiência prazerosa e inesquecível para os nossos leitores.
   Somos uma das primeiras editoras brasileiras a publicar livros licenciados sobre futebol, em parceria com os grandes clubes brasileiros, estimulando a leitura e a união entre pais e filhos por meio dessa que é nossa paixão nacional. Além do esporte, a Belas-Letras investe em outros assuntos, como livros sobre música, esportes em geral, humor, desenvolvimento pessoal, bem-estar, blogs, livros infantojuvenis, livros-brinquedo e livros-presente, sempre com o objetivo de surpreender e encantar o leitor com bom conteúdo e esmero nas edições.
   O maior patrimônio da Belas-Letras são seus leitores e seus escritores, ou seja, quem escreve e quem lê. De um lado, temos em nosso catálogo nomes como Humberto Gessinger, Helio de La Peña, Gabriel o Pensador, Serginho Groisman, Nando Reis, Tico Santa Cruz, Luís Augusto Fischer, Eduardo Bueno e Mauro Beting, entre outros. Do outro lado está você, o leitor, nossa razão de existir – e a dos nossos livros também."

Achei esse banner para os parceiros muito bonitinho.

   Perfis da editora nas redes sociais: Twitter: @belasletras , página no Facebook (vale a pena curtir, volta e meia tem promoções legais lá), Instagram: @editorabelasletras .

Livro Ghost Rider A Estrada da Cura, Neil Peart, Editora Belas-Letras, capa, sinopse, trechos, onde comprar, Rush

   Release do livro:

Ghost Rider: A Estrada da Cura chega ao Brasil pela editora Belas-Letras
Best-seller escrito pelo baterista da banda Rush era aguardado há 12 anos pelo público brasileiro

   Ghost Rider: A Estrada da Cura, livro que se tornou best-seller internacional e um clássico da literatura on the road, lançado originalmente em 2002 mas ainda inédito no Brasil, vai chegar às livrarias do país no dia 7 de março pela editora Belas-Letras.
   A obra se tornou referência depois de Neil Peart – considerado o melhor baterista do mundo pela revista Rolling Stone – ter sofrido uma dupla tragédia, com a morte da filha única, Selena, em um acidente de carro, e da mulher, Jackie, de câncer, menos de um ano depois.
   Considerada pela crítica internacional como uma das melhores obras literárias já escritas por figuras do rock, nela o músico – apaixonado por motociclismo – descreve como decidiu pegar a estrada sem destino para rodar com sua BMW R1100GS por mais de 90 mil quilômetros, durante 14 meses, em uma jornada que o ajudou no seu processo de convivência com o luto em meio à solidão da estrada, a riqueza da paisagem e os lugares e personagens que descobriu ao longo dessa trajetória.
   A história de Peart conquistou fãs no mundo inteiro, mesmo os que não eram admiradores da banda de rock. A viagem a bordo de sua moto o ajudou a lidar com a morte da mulher e da filha e a fazê-lo encontrar um novo sentido para continuar vivendo, já que a dupla tragédia também fez com que a banda parasse com as apresentações.
   “O resto da bagagem que eu levaria comigo naquela manhã tinha menos volume, mas era mais pesado – eram os fardos invisíveis que me fizeram partir em uma jornada que já se assemelhava a uma espécie de exílio. (...) Eu partia com a minha motocicleta para tentar descobrir que tipo de pessoa eu me tornaria e em que tipo de mundo eu viveria”.
   Antes de Ghost Rider: a Estrada da Cura, o músico já havia escrito outro livro, The Masked Rider (O ciclista mascarado), em que narra suas aventuras em duas rodas, mas desta vez de bicicleta, pedalando pela África. A Belas-Letras também já adquiriu os direitos para publicação no Brasil e a obra deve ser lançada em 2015.
   Leitura essencial para admiradores de Neil Peart e da banda Rush, para motoqueiros e amantes de estrada, e para quem quer descobrir, assim como ele, mais sentidos para continuar vivendo mesmo depois de ter perdido alguém.

   Trechos:
   “Eu certamente não estava mais interessado em tocar bateria ou escrever letras para canções de rock. Antes daquela noite em que o mundo desabou ao meu redor, eu estava trabalhando num livro sobre as minhas aventuras sobre duas rodas com meu amigo Brutus durante a recém-encerrada turnê Test for Echo, e eu não conseguia me imaginar retomando aquele projeto”.

   “Eu apenas permanecia em movimento, com medo de parar por tempo demais, com medo de me dar tempo para pensar”.

    “Um pouco antes naquele verão, ao contemplar as ruínas da minha vida, eu tinha decidido que minha missão agora seria proteger certa essência que havia dentro de mim, uma força vital que brotava, um espírito frágil, como se eu envolvesse com as mãos uma vela bruxuleante. Nas cartas, passei a denominar essa chama remanescente de ‘minha alma de bebê’; decidi que, a partir daquele instante, a minha tarefa seria cuidar daquele espírito da melhor forma que eu pudesse”.
   Ficha técnica:
   Tradução: Candice Soldatelli
   ISBN: 9788581741536
   Formato: 16x23cm
   Páginas: 513
   Preço de capa: R$ 39,90


   Como o livro é um pouco grande, devo demorar alguns dias pra ler e postar a resenha para vocês. Até então, eu não conhecia muito sobre a banda Rush, pesquisei um pouco sobre ela quando soube que receberia "Ghost Rider: A Estrada da Cura". Ouvi várias músicas no Kboing, li as traduções das letras e vi alguns vídeos. Gostei muito.
   Já li um livro de literatura on the road (o clássico "On the road - pé na estrada" do Jack Kerouac, já resenhado aqui) e fiquei fascinada por esse tipo de história; sou de uma família que tem um certo fascínio por motos, gostei das músicas banda e espero gostar da leitura.
   Quem quiser pode adicionar o livro na estante do Skoob, e no Goodreads dá pra saber o que os leitores gringos acharam sobre ele.
   Para comprar online, "Ghost Rider: A Estrada da Cura" pode ser encontrado no site da editora e em lojas como Livraria da FolhaLivraria Cultura e Livraria Saraiva (com desconto).
   * Fotos do lançamento em São Paulo nesse álbum no Facebook.

   E esse ano a editora Belas-Letras deve lançar "True Spirit", de Jessica Watson (que vai virar filme): livro sobre menina de 16 anos que deu a volta ao mundo sozinha em um barco; para quem quiser saber mais, é só acessar o blog da Belas-Letras.

   Espero que vocês tenham gostado das novidades.

Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

sábado, 29 de março de 2014

Links da semana #8 + como resolver bug nos seguidores do blog


   Olá pessoal, tudo bem? Como passaram a semana? Espero que bem. A minha não foi muito diferente da anterior, só mais fria :( .
   Antes de postar os links da semana, quero falar sobre um assunto que tem incomodado blogueiros e leitores ultimamente: o bug no gadget Google Friend Connect. Quando o leitor quer seguir o blog e clica em "Participar deste site", aparece uma mensagem de erro.
   Para resolver o problema, sei de duas soluções e vim compartilhar com vocês.
   A primeira, que eu já uso faz tempo (esse problema já havia aparecido para mim) é: acessar o seu painel do Blogger no link www.blogger.com/home (se você ainda não tiver logado na sua conta do Google, é só fazer login); logo abaixo de Lista de Leitura, do lado esquerdo da tela, clique em Adicionar, em "Adicionar pelo URL" coloque o link do blog que você quer seguir e clique em Seguir.

   A segunda solução foi o Claudio Chamun do blog Histórias, estórias e outras polêmicas que me mostrou (Obrigada Claudio!).
   Você vai adicionar um novo gadget html/javascript ao blog com o seguinte código:

<center> <br /><a href="http://www.blogger.com/follow-blog.g?blogID=IDDOBLOG" title="XPTO1" target="_blank"><img src="IMAGEM" border="0" /></a> <div style="color:#000;font-family:'arial';font-size:11px;margin-left: -10px;margin-right: -3px;margin-top: 8px;" /></div></center>

   Em IDDOBLOG você vai colocar o ID do seu blog (o número que aparece no link quando você está na página Layout, por exemplo). Em IMAGEM você vai colocar o link/a url da imagem que você quer que apareça (a minha eu fiz no PhotoScape, mas dá pra fazer no Paint também; e hospedei no Twitpic) e pronto.
   Quando o leitor for seguir seu blog é só ele clicar na imagem, vai abrir uma nova página e ele deve clicar em "seguir".
 
   Alguma dúvida? Espero que isso ajude; outra opção é curtir a fanpage do blog.

   Agora, vamos aos links da semana:
   - "Seleção do Carinho - Por Mais Sorrisos" no Cappuccino e Bobagens.
   - "Duas musicas, duas palavras | Projeto P&B #4 " no Everyday Things.
   - "Resenha: A mediadora - Meg Cabot" no Mais Cafeína.
   - "Resenha 'Feliz Natal, Alex Cross'" no Quero ser Alice.
   - "Abandonar ou Não Abandonar: Eis a Questão!" no Central da Leitura.
   - "#CaixinhaDeMúsica – Mãos aos Desolados" no Garota Agridoce.
   No Pétalas de Liberdade tivemos resenha do livro "O inverno das fadas" (aqui) e post sobre o aniversário do blog (aqui).
   Fez ou viu algum post bacana essa semana? Deixa o link nos comentários.
   Que a próxima semana seja cheia de coisas boas pra gente!
Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Quatro anos do blog Pétalas de Liberdade

Fonte
   Hoje o blog Pétalas de Liberdade completa quatro anos de existência!
   É engraçado como a primeira coisa que me veio a cabeça foi que quatro anos é muito tempo! Muito tempo!
   Minha memória está longe de ser excelente; confesso que queria conseguir lembrar de mais coisas desses últimos quatro anos. 
   Lembro que, em 27 de março de 2010, eu ainda não era tia, faculdade era um sonho distante, as paredes do meu quarto eram mais feias; eu tinha 18 anos, uma cabeça cheia de sonhos e quase nenhuma ideia de como torná-los reais. Eu também tinha meu primeiro computador com internet, não precisava mais ir na lan house para ver meus scraps no Orkut. É, eu disse que fazia tempo!
   De tanto visitar outros blogs, criei um blog. Um espaço onde podia falar das coisas que eu gostava. Um espaço para guardar o que talvez não ficasse registrado na minha memória.
   Graças ao blog, tenho uma ideia de quando comecei a gostar de determinada música, quando li e o que achei de determinado livro, como foi algum evento na minha cidade... enfim, é uma parte da minha vida que está aqui.
   Também, graças ao blog, conheci pessoas que posso afirmar que são meus amigos virtuais. Pessoas com quem conversei, pedi ajuda, ajudei... pessoas que aprendi a admirar e que torço para que sejam felizes e tenham sucesso em todos os seus projetos.
   Muita coisa mudou em quatro anos; a blogosfera em 2010 era bem diferente da blogosfera de hoje. O mundo mudou, eu mudei (pelo menos um pouquinho), vocês mudaram. Olhando para trás, é como se eu não tivesse abandonado praticamente nada do que me era importante, apenas acrescentado coisas novas ao meu mundo; perceber isso é bom.
   O que quero dizer com tudo isso é que sinto que fiz a coisa certa ao criar o Pétalas de Liberdade. Como todo blogueiro, já quis desistir, já fiquei triste com críticas negativas, já percebi que estava errada e tentei melhorar, já fiquei feliz com cada conquista do blog e com cada comentário carinhoso de um leitor.
   É muita coisa para falar, eu poderia ficar o dia todo escrevendo sobre como o blog trouxe coisas boas para minha vida. Mas acho que já deu para vocês terem uma noção do quanto esses quatro anos de Pétalas de Liberdade significam para mim, né?
   No dia de hoje, quero agradecer a cada um de vocês, cada pessoa que visita o blog, deixa comentários, interage comigo nas redes sociais; cada pessoa que gasta um pouquinho do seu precioso tempo para ver o que eu tenho escrito. Muito, muito, muito obrigada!
   Que venham mais quatro, ou, quem sabe, até quarenta anos!

   

   Página do blog no Facebook: www.facebook.com/petalasdeliberdade (onde compartilho imagens legais, mensagens curtas, promoções, novidades que por algum motivo ainda não viraram post).
   Meu Twitter: www.twitter.com/marijleite (sigo de volta todos que me seguem, tô sempre online e dando meus pitacos sobre o mundo).
   Minhas fotos no Instagram (sigo de volta).
   Falando de livros no Skoob e Goodreads (me adicionem).
   Pelo Bloglovin você recebe todos os posts do blog por e-mail.



Sintam-se abraçados!

Maria

terça-feira, 25 de março de 2014

Resenha: livro "O inverno das fadas", Carolina Munhóz

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "O inverno das fadas", escrito pela Carolina Munhóz e publicado pela editora Fantasy - Casa da Palavra.
livros, fadas, O inverno das fadas, Carolina Munhóz, resenha, trechos, fotos, sinopse,
   Narrado em terceira pessoa, o livro nos conta a história da fada Sophia Coldheart. Ela não era uma fada comum, e sim uma Leanan Sídhe. 
  As lindas e sedutoras Leanans Sídhes tinham o poder de inspirar homens e mulheres, para que eles criassem obras (músicas, livros, filmes) que alcançariam enorme sucesso. A energia desse processo criativo é que alimentava a Leanan Sídhe, mas depois da obra finalizada, a fada inspiradora deixava sua vítima, que, abandonada, enlouquecia e morria na maioria das vezes.
   "Muitas vezes a fada se pegou pensando se existiria uma forma de quebrar o feitiço sobre ela, mas era inútil. Ser uma Leanan não consistia em ter escolhas, era simplesmente um fato que não podia ser negado." (página 99) 
   Uma mocinha um tanto quanto diferente, não acham?
   Sophia conheceu William, um jovem escritor, a quem ela seduziria e inspiraria a escrever um livro. Ela ganharia energia e ele teria sucesso. E depois, como Sophia já havia feito tantas vezes, ela o abandonaria e procuraria outra vítima. 
   Só que eles se apaixonaram verdadeiramente um pelo outro. Não era apenas a magia que fazia com que William gostasse de Sophia; e pela primeira vez, Sophia se preocupava realmente com sua vítima, ela não queria que William sofresse.
   "Ele deu um longo suspiro e completou:
   — Posso ficar tranquilo quanto a isso? Irá começar a deixar os sentimentos de lado em relação a esse rapaz?
   — Claro, vovô. Eu nunca esqueço. Afinal, não tenho como esquecer, sei que sou uma assassina e sinto minhas veias saltarem quando estou perto dele ou o ouço nos pensamentos — respondeu Sophia, entre respirações pausadas e pesadas. — Só fiquei assustada, vulnerável,talvez, por ser Samhain.
   Arawn soltou um leve riso.
   __ Todos ficamos vulneráveis quando a Deusa está mais presente em nossas dimensões. Mas não se considere uma mera assassina. Você sabe que caça porque segue desígnios. Não há maldade em você, minha querida. Existe apenas o instinto de sobrevivência de que precisa, e deve ser grata por isso. Todos somos criaturas de algo maior, que nos moldou para ser o que somos.
   — Em alguns momentos não me sinto uma fada, vovô! disse a Leanan, ainda engolindo o choro engasgado. — Vejo garotas como Lorena, fadas lindas do bem, cuidando da humanidade, e não consigo me comparar a elas. Pareço mais uma vampira com asas. Não sei mais se mereço viver." (página 50)

   "Aquela era a primeira vez que Sophia Coldheart pensava na atitude de suas caças: elas se suicidavam! Sempre encarou a morte deles como uma consequência de atos sob os quais os mortais não tinham controle. Como parte do encantamento e não da decisão deles. Porém, analisando friamente... sim, eles se suicidavam. Na maioria dos casos." (página 191)

   A fada sabia que o relacionamento dos dois tinha chances mínimas de dar certo; o pai dela era um elfo e sua mãe era uma Leanan, os dois se amaram muito e morreram em pouco tempo, o que ficou desse amor foi Sophia, que foi criada pelo avô.
   Ela e William precisavam encontrar alguma forma de poderem ficar juntos, teria que haver alguma saída.

   Esse é o segundo livro da Carolina Munhóz que leio, o primeiro foi "A Fada" (resenha aqui). Por ter gostado muito do primeiro, foi inevitável para mim fazer comparações entre os dois. Como eu imaginava antes da leitura, "O inverno das fadas" é bem mais sombrio que "A Fada", mas apesar de tocar em temas como morte e suicídio, não chega a ser tão mórbido/triste quanto eu temia.
   Achei a história de "O inverno das fadas" boa, mas os diálogos me pareceram fracos e irreais (especialmente no início do livro). Sobre o final, fiquei com vontade de saber um pouco mais sobre o que aconteceu depois, adoraria que o livro tivesse mais algumas páginas. Assim como em "A Fada", consegui visualizar as cenas e os cenários com muita facilidade.

capa, livros, fadas, O inverno das fadas, Carolina Munhóz, resenha, trechos, fotos, sinopse, resumo

contracapa, livro, fadas, O inverno das fadas, Carolina Munhóz, resenha, trechos, fotos, sinopse,
   Sobre a parte visual do livro: as folhas são amareladas, o tamanho das margens e das letras é bom. A história é dividida em capítulos, cada um começa com o trecho de uma música (gostei disso). Achei a capa bonita. Porém, comparando novamente com "A Fada" (que é um dos livros mais bonitos que tenho, cheio de detalhes, como vocês podem ver nas fotos da resenha), minha expectativa sobre a beleza do livro era um pouco alta. Como "O inverno das fadas" é uma história mais sombria, era de se esperar que fosse algo mais sóbrio como de fato é.

   Mais alguns trechos que gostei:
   "— Mas a forma como fala mostra que você gostaria de ter sucesso com seus livros. Não é?
   — Claro, tenho esse desejo! Porém, isso não é algo que me seduz pela fama e sim pelo reconhecimento cultural e social. Imagina quantas pessoas poderiam ler minhas obras e se identificar com elas. Quantas
vidas eu poderia tocar com minhas palavras. É algo muito gratificante." (página 98)

   "Não era fácil ser considerado grande, porque o ego e as pessoas acabavam cobrando ainda mais." (página 252)

   "— Eu só vou abandoná-la quando for minha hora — disse William. 
   — E mesmo assim, volto na próxima vida para lhe reencontrar." (página 281)

livros, fadas, O inverno das fadas, Feérica, A Fada, Carolina Munhóz, resenha, trechos, foto
   Em breve lerei Feérica, terceiro livro da autora, que ganhei em meu aniversário (pela sinopse, acho que vou me apaixonar por essa história).  
   Além desses três livros, tenho o conto "Fui uma boa menina?" lançado em e-book, que pode ser baixado gratuitamente em sites como Saraiva e Amazon.

   Blog da autora: www.carolinamunhoz.com/blog; leia um trecho do livro aqui. ISBN: 9788577342679, 304 páginas. Página no Skoob. Onde comprar online: Submarino (está em promoção).

   Espero que vocês tenha gostado da resenha. Quem já leu "O inverno das fadas"?

Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

domingo, 23 de março de 2014

Links da semana #7

manhã, café da manhã
Fonte: Weheartit

   Olá meus queridos leitores, bom dia!
   E aí, como passaram a última semana? A minha foi boa; trabalhando, estudando, lendo e blogando.
   No blog tivemos dois posts: mostrei minha Caixa de Correio do último mês (aqui) e fiz resenha do livro "Garota Tempestade" (um livro cheio de seres fantásticos, aqui).
   Alguém reparou que mudei o cabeçalho do blog? Gostaram ou não? Talvez eu mude novamente, quero fazer algumas alterações no layout, o que vocês acham?

   Para finalizar o post, deixo links de alguns posts muito legais da última semana, garanto que valem a visita:
   - Dica: "Como criar um blog - Blogger" no Cappuccino e Bobagens.
   - Ideia de marcador de páginas "DIY | Marca linha" no Everyday Things.
   - "Resenha: Obsidian (Jennifer L Armentrout)" no Mais Cafeína.
   - "Nova série no ar 'Believe'" no Quero ser Alice.
   - "O Lírio Dourado, de Richelle Mead" no Central da Leitura.
   - "S.O.S. MULHERES AO MAR" no Garota Agridoce.

   Quem fez algum post bacana na última semana? Deixa o link nos comentários para eu ver.
   Essa semana será muito especial para mim: é aniversário do blog, dia 27 o Pétalas de Liberdade completará quatro anos!
   Que tenhamos todos uma ótima semana!

Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Resenha: livro "Garota Tempestade", Nicole Peeler

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Garota Tempestade", escrito pela Nicole Peeler e publicado no Brasil pela editora Valentina.
Livro, Garota Tempestade, Nicole Peeler, editora Valentina, sinopse, resenha, trechos, comprar

   Jane True tem 26 anos, mora numa cidade chamada Rockabill. Trabalha na livraria Morrer de Ler (amei essa parte) e mora com seu pai adoentado. Ela é a narradora da história.
   A mãe de Jane a abandonou quando ela era muito pequena, sumiu da cidade da mesma forma como apareceu: sem deixar pistas. Jane sempre teve uma relação diferente com o mar; como a mãe, ela amava nadar, mesmo isso já tendo lhe causado um grande trauma no passado. Por esses dois fatos, Jane não era muito bem vista por boa parte dos moradores da cidade.
"Fiquei parada ali por um momento, chocada com sua menção à minha mãe. Seria isso o que eu tanto temia? Que algo me levassem embora da mesma forma que a levara? No fundo, eu sabia que minha mãe amara tanto a mim quanto a meu pai e, ainda assim, partira. Será que eu achava que iria embora um dia?" (página 166)
   Em um desses nados, ela encontrou um homem morto no mar; não afogado, mas assassinado. E não era bem um homem, era um ser diferente.
   "Tracy suspirou.
   __ Parecia um homem tão tranquilo - disse, pesarosa. __ Mas acho que todos temos nossos segredos.
   A veracidade das palavras de Tracy foi comprovada pela forma como nós, em pé, naquele pequenino círculo, evitamos nos entreolhar. Nós três sabíamos tudo sobre segredos." (página 32)

   "Ainda havia mais gente do que o normal na cidade, e o Chicqueirão, a lanchonete mais badalada da cidade, estava lotado. Nada como um assassinato grotesco para unir as pessoas, refleti com certa amargura. Eu sabia muito bem como as pessoas decentes se excitavam com a tragédia alheia." (página 33)
   A partir daí, Jane descobre quem realmente ela é: apenas meio-humana. Sua mãe era uma selkie.
   O grande problema é que tem alguém matando seres como ela, meio-humanos. E ela acaba envolvida na investigação dessas mortes. O detetive Ryu (só fui perceber que era Ryu e não Ruy quase na metade do livro!) é quem a leva como sua ajudante nessa investigação. Ele é um vampiro de tirar o fôlego!
   Jane e Ryu vão para o Complexo Alfar, a sede do governo de criaturas como vampiros, goblins, súcubos, elfos e muitos outros seres do tipo. Um lugar onde ela enfrentará grandes perigos.

   Por mais que Jane tenha passado por situações muito difíceis em sua vida, ela continua sendo uma personagem divertida.
   O livro é dividido em capítulos, e cada capítulo termina de uma forma que não tem como não querer ler o próximo logo em seguida, tamanha é a curiosidade para saber o que vai acontecer. É uma leitura cheia de partes engraçadas, com um pouco de romance (tem algumas cenas mais quentes) e vários momentos de tensão. Achei bacana a forma como seres fantásticos e humanos, fantasia e realidade se misturam na história.
   "Garota Tempestade" é o primeiro livro da série "O Estranho Mundo de Jane True", o próximo deve ser lançado ainda nesse semestre.

Livro, Garota Tempestade, Nicole Peeler, editora Valentina, sinopse, resenha, trechos, comprar, capa

Livro, Garota Tempestade, Nicole Peeler, editora Valentina, sinopse, resenha, trechos, comprar, contracapa
 Sobre a autora:
Livro, Garota Tempestade, Nicole Peeler, editora Valentina, sinopse, resenha, trechos, comprar, sobre a autora
   Sobre a parte visual do livro: gostei da capa (ela é mais bonita pessoalmente do que nas fotos), as folhas são amareladas e o tamanho da letra e das margens é bom. A editora Valentina caprichou, no começo de cada capítulo tem uma ilustração de um coração igual ao da contracapa (não sei se vocês vão conseguir reparar nele na minha foto), nas páginas de número par tem o desenho de um raio na parte de cima, entre outros detalhes.

   Peguei esse livro emprestado no book tour promovido pelo blog O maravilhoso mundo da leitura. Liziane, obrigada pelo empréstimo :) !

   Detalhes: primeiro capítulo para baixar,  página no Skoob, ISBN: 9788565859035, 280 páginas. Onde comprar online: AmericanasSubmarino.

   Espero que vocês tenham gostado da resenha. Alguém aí já leu esse livro?

Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

terça-feira, 18 de março de 2014

Caixa de Correio: livros de fevereiro

   Olá! Hoje vim falar um pouco sobre os livros que recebi no último mês. Peguei três livros emprestados, comprei um e ganhei um em um sorteio.
Caixa de Correio, livros, fotos

   - O Lado Bom da Vida - Matthew Quick, editora Intrínseca
   ISBN: 9788580573763; 160 páginas, página no Skoob. Onde comprar online: SaraivaSubmarino.
livro, filme, O Lado Bom da Vida, Matthew Quick, editora Intrínseca, edição econômica, capa, sinopse
   Sinopse: "Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança."
   Desde que "O Lado Bom da Vida" foi lançado eu queria lê-lo, sempre tentei enxergar as coisas pelo lado positivo. Uma amiga me disse que meu jeito de falar sobre algumas coisas fazia com que ela se lembrasse de um personagem desse livro.
   Finalmente consegui comprar meu exemplar; é uma edição econômica (por isso ele tem apenas 160 páginas; é sem orelhas, o tamanho da letra e das margens é um pouco menor, as folhas são amareladas), mas para mim valeu o custo-benefício.

   -  Tamanho 44 Também Não É Gorda - Meg Cabot, editora Galera Record.
   ISBN: 9788501080257, ano: 2009, 415 páginas, página no Skoob. Onde comprar online: SubmarinoAmericanas.
Tamanho 44 Também Não É Gorda, Meg Cabot, Galera Record, livro, capa, sinopse
   Sinopse: "A ex-estrela pop Heather Wells está de volta, e como de costume vai se envolver em uma perigosa investigação. Ela é inspetora de um dormitório feminino da universidade de Nova York, e está acostumada com festas e brincadeiras estranhas das estudantes. Quando jovens começam a aparecer mortas no dormitório, Heather acha que pode ajudar, como já fez no passado. Mas quem está por trás desses assassinatos fará de tudo para se proteger e uma inspetora gordinha não ficará em seu caminho."
   Esse é o segundo livro da série "Mistérios de Heather Wells", o primeiro é "Tamanho 42 não é gorda ( que eu já li e resenhei aqui). Peguei emprestado e já li, posso dizer que gostei muito mais do que do primeiro da série.

   - Confusões em Paris - Vanessa Sueroz, editora Ixtlan.
   ISBN: 9788563869555, ano: 2011, 222 páginas, página no Skoob. Onde comprar online: site da autora.
livro, Confusões em Paris, Vanessa Sueroz, sinopse, literatura nacional
   Sinopse: "Como foi que isso tudo aconteceu mesmo? 
   Eu nem ao menos entendi como meus pais concordaram em me dar dois dias de folga da escola. Eu sei que já tenho idade suficiente para perder aulas… Ter dezessete anos hoje em dia não é nada fácil, mas perder aula? Que graça tem ficar em casa se não posso nem entrar na internet? 
   — Alguém me explique como eu fui me meter nessa encrenca toda? Por que eu fiz isso? 
   — Não nos olhe com essa cara Paty. Você concordou! — disse Gabriela me olhando entediada. 
   Como não vou olhar para ela assim? Tudo deve ser culpa da Gabi. Ela que é amiga dos garotos! Essa carinha de anjo dela não me engana! 
   — Por que não para de pensar em como aceitou e tenta se divertir um pouco? — me perguntou o César, mais entediado que a própria Gabi. 
   Como vou me divertir estando a caminho dos piores quatro dias da minha vida? Em quatro dias vão acontecer às piores coisas da minha vida. Meu Deus! Eu fui sequestrada e pelos meus melhores amigos." 
   O sonho de todo jovem é viajar para outro país só acompanhado dos amigos. Um grupo de nove amigos consegue alguns dias de folga na escola e resolve pegar um avião rumo a Paris. 
   A confusão começa porque não avisam Patrícia sobre a viagem e muito menos para onde estão levando a pequena ruiva. 
   Em Paris e sem nenhum adulto por perto, os nove jovens vão aprontar muito, principalmente quando todos resolvem se juntar para fazer Ricardo e Patrícia se entenderem, o que nunca aconteceu antes. 
   O que nove adolescentes são capazes de fazer sozinhos em um país desconhecido?"
   Através de um vídeo da Vanessa Sueroz no YouTube, descobri que ela era autora de um livro que falava sobre confusões de um grupo de jovens em Paris. Fiquei muito curiosa para ler o livro, consegui emprestado, já li e em breve resenharei para vocês.

   - A Linguagem das Flores - Vanessa Diffenbaugh, Editora Arqueiro.
   ISBN: 9788580410174, ano: 2011, 282 páginas, página no Skoob. Onde comprar online: AmericanasSubmarino (nos dois sites está por menos de R$10,00, aproveitem! Garanto que vale a pena).
A Linguagem das Flores, Vanessa Diffenbaugh, Editora Arqueiro, livro, capa, sinopse
   Sinopse: "Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até pôr tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular. Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram. Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intricado quebra-cabeça, A linguagem das flores é essencialmente uma história de amor – entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor-próprio. "
   Esse foi um livro que peguei emprestado por causa do nome, sem nem prestar atenção na sinopse direito. E foi uma grata surpresa, já li e resenharei em breve.

   - Enders -  Lissa Price, editora Novo Conceito.
   ISBN: 9788581633602, ano: 2014, 288 páginas, página no Skoob. Onde comprar online: Livraria da FolhaSubmarino (em promoção!).
Enders, Lissa Price, editora Novo Conceito, Starters, livro, capa, série, sinopse
   Sinopse: "Depois que a Prime Destinations foi demolida, Callie pensou que teria paz para viver ao lado do ir- mão, Tyler, e do amigo, Michael. O banco de corpos foi destruído para sempre, e Callie nunca mais terá de alugar-se para os abomináveis Enders. No entanto, ela e Michael têm o chip implantado no cérebro e podem ser controlados. Além disso, o Velho ainda se comunica com Callie. O pesadelo não terminou. Agora, Callie procura uma maneira de remover o chip – isso pode custar sua vida, mas vai silenciar a voz que fala em sua mente. Se continuar sob o domínio dos Enders, Callie estará constantemente sujeita a fazer o que não quer, inclusive contra as pessoas que mais ama. Callie tem pouco tempo. Obstinada por descobrir quem é de fato o Velho e desejando, mais que tudo, uma vida normal para si e para o irmão, ela vai lutar pela verdade. Custe o que custar."
   Esse é o segundo livro de uma série, o primeiro é "Starters". Terei que ler o primeiro antes desse. Ganhei em um sorteio na  fanpage do blog Entre Parágrafos.

   Quais destes vocês já leram ou tem vontade de ler?

   Ps.: quem for comprar livros na Saraiva até o final do mês, pode aproveitar um cupom de 10% de desconto acessando o site da loja pelo link: http://oferta.vc/1IJ0 (o desconto aparece no carrinho e não vale  para livros didáticos ou digitais) . 

Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

domingo, 16 de março de 2014

Links da semana #6

Fonte
   Olá, como estão meus queridos leitores? Mais uma semana começando; hoje trago os links de alguns posts bacanas da semana passada para vocês conferirem:
   - "Dia D de Desapego - Desapego do Bem" no Cappuccino e Bobagens.
   - "Decorando com poster" no Everyday Things.
   - "Força, mulher!" no Mais Cafeína.
   - "Anne Rockets com gostinho de 50's" no Quero ser Alice.
   - "Everybody Sees The Ants, de A. S. King" no Central da Leitura.
   - "12 on 12 – Amizade" no Garota Agridoce.

   No Pétalas de Liberdade tivemos post sobre os lançamentos das editoras Gente e Única (aqui) e resenha (cheia de fotos e trechos) do livro "Cisne" (aqui).
   Começaram minhas aulas na faculdade. Meu curso (Pedagogia) é a distância; é muita, mas muita coisa para estudar! Ou será que estou meio enferrujada depois de tanto tempo longe da escola?
   Estudar a distância é um pouco diferente do que eu imaginava, talvez mais parecido com o estudo presencial do que eu esperava. Tenho professores (nas videoaulas é como se eu estivesse numa sala de aula de verdade), colegas de curso, exercícios, etc. Tenho um pouco de medo de não dar conta, mas estou muito contente por estar finalmente fazendo um curso superior. Sempre gostei de aprender, de conhecer coisas novas; me sinto feliz assim.
   E vocês, como passaram a última semana? Blogueiros leitores, fizeram algum post bacana nos últimos dias? Deixem o link nos comentários para eu ver.
   Que essa seja uma ótima semana para todos nós!
 Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Resenha: livro "Cisne", Eleonor Hertzog

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Cisne", escrito pela Eleonor Hertzog e publicado pela Editora Dracaena em 2012.
livro, Cisne, Eleonor Hertzog, literatura nacional, fantasia, resenha, trechos, parceria

   "Cisne" é o nome do barco (um veleiro solar) onde moram e trabalham os cientistas (biólogos marinhos) Doris e Henry Melbourne. Lá também moram os 8 filhos do casal: os gêmeos Teo e Ted (16 anos), os gêmeos Tim e Tom (15 anos), as meninas Pam (14 anos) e Lis (13 anos), o caçula Bobby (8 anos) e Peggy (14 anos, adotada há dois por Henry e Doris, seu passado é cheio de mistérios). Uma família grande, encantadoramente divertida e barulhenta.
   A história se passa em uma época diferente da nossa, onde as coisas mudaram bastante na Terra: ser cientista é a profissão mais cobiçada e de maior destaque; foi descoberto um outro planeta habitado do outro lado do Sol, muito parecido com a Terra, seu nome é Tarilian. 
   "- Jean, qualquer terráqueo quer que a Terra alcance Tarilian, só não quer pagar por isso, o que é muito diferente! Querem um alacazam e uma cartola, e a Terra passa a ter a ultratecnologia de Tarilian! Só que mágica não funciona. Precisa tempo, gente talentosa e esforçada, equipamento e muitos recursos!
   O rapaz não achou nem o que dizer, e Peggy prosseguiu:
   - Ainda não alcançamos Tarilian, mas, graças a tudo que se investe em Ciência, não há ninguém passando fome na Terra, as doenças mais sérias estão sob controle, as pessoas têm facilidades em suas casas que nem sonhariam, dez anos atrás! A poluição é coisa do passado, desertos viraram fazendas, até se fala em emigração pra Lua e bases do espaço. A Terra nunca progrediu tanto quanto agora, Jean! Mexer nisso? Pra quê, afinal?!" (página 136)

   Os filhos de Doris e Henry (exceto Bobby, que ainda não tinha idade suficiente) fizeram provas para entrar na Escola Avançada de Champ-Bleux, a mais disputada entre os que querem ser cientistas e a mesma onde seus pais se formaram. O livro começa mostrando a ansiedade dos jovens em saber se foram aprovados ou não. 
   Essa é só a primeira situação tensa pela qual essa turma vai passar: o medo de se separem dos pais e dos irmãos, de irem para uma vida totalmente diferente da que eles tiveram até então (e que era bem feliz por sinal).
   As relações entre a Terra e Tarilian nunca foram totalmente boas; apesar de parecidos, as histórias e o modo de pensar desses dois mundos tem suas diferenças. Essas diferenças volta e meia causam atritos. Uma dessas confusões diplomáticas entre terráqueos e tarilianos acaba sobrando para a família de Henry.
   Repórteres e cientistas não se dão bem nesse cenário. Cientistas são vistos como pessoas inacessíveis, esnobes. E repórteres adoram criticá-los. Henry acaba tento que aceitar em seu barco um jovem repórter terráqueo (Jean), dois estudantes e um terrível repórter tariliano, que causa muitas confusões, chamado Giles.

   Mesmo sendo ficção, a história pode nos trazer várias lições; por exemplo, o impacto que nossas palavras podem trazer quando trabalhamos com elas e não as usamos de forma responsável. Foi o caso de Giles, um repórter que manipulou os fatos mostrando apenas o lado tariliano das coisas e quase causou uma guerra.
   Sorte que Henry é um dos personagens mais incríveis que já conheci. De uma coragem e inteligência admirável. Meio cabeça dura, mas extremamente capaz de resolver qualquer problema.
   " - Indômito Henry...
   - Como, doutor?
   - Indômito, Fabrian. Sabe o que é indômito?
   - Indomado.
   - É um sentido. De um modo mais amplo - invencível.
   - Como, senhor?
   - Sim, é isto que ele é: invencível. Sabe por quê? Não porque vença sempre, já perdeu diversas batalhas, este moço. É invencível porque nunca desiste de lutar. Não se pode vencer alguém assim.
   Carl Janson abanara a cabeça, ainda sorrindo.
   - Ainda vão dar o que falar, esses dois!" (página 393)
   Os Melbourne são a família mais divertida que já conheci nos livros. "Cisne" tem mais de oitocentas páginas, e já nas trinta primeiras eu já comemorava o fato de o livro ser tão grande e eu ainda ter muitas páginas para ler e acompanhar as aventuras dos irmãos. Impossível não gostar do fofo Bobby, o caçula; ou de Tim, o terrível, o mais bagunceiro e engraçado de todos.
   (Lis) "- Hm, mas que bem falante que você está aqui fora! Lá dentro nem se ouvia sua voz!"
   (Tim) "- Sou doido, mas não tanto! Bem capaz que vou chamar atenção para mim com aquela Dora por perto! Imagine só se ela gosta!" (página 246)

   Um dos meus trecho preferidos e que sintetiza bem os Melbourne:
   "Sacudiu a cabeça, tornando a olhar as velas espelhadas do Cisne, que refletiam o luar e as nuvens. Tinha algo de sonho, aquele veleiro... Talvez fosse a Lua, ou o marulhar leve das ondas, ou o balanço do barco... Ou talvez fosse aquela estranha família, deixando a bordo uma parte de sua magia. Magia? Sorrisos, alegria, um tapa nas costas, uma palavra amiga... Amizade da melhor qualidade.
   Olhou o céu. Estrelas. Eles tinham algo de estrelas." (página 149)

   Além dos Melbourne e o pessoal do barco, muito outros personagens aparecem no livro, é até difícil lembrar o nome de todos, mas cada um tem seu brilho e sua importância na história. Jean e Giles entraram para minha lista de personagens favoritos de "Cisne", mesmo tendo jeitos tão opostos.
   Também são contadas as histórias de outros personagens que não moravam no barco, mas tinham alguma ligação com a família Melbourne. Dessas, a de Michele (filha de um conhecido de Henry e Doris) e Anton (um mutante muito fechado), que também se inscreveram para Champ-Bleux, foi a minha preferida.

   Mais trechos que gostei:
   "- Ok. Enquanto não fala com eles, vá vestindo seu traje de festa! disse Augusto, e atirou certeiramente o colar de flores na cabeça de Paul.
   - Ei, eu não...! começou Paul, e parou, olhando espantado para as flores.
   - Trouxe de plástico para você, chefia não gosta de flores mortas penduradas no pescoço! riu-se Augusto. - Daí, assim pode? E o tradicional beijo de Ano Bom, também pode?!
   Paul escapou por pouco do beijo, protestando:
   - Por que não vai beijar sua mulher?!
   - Eu vou, se você ficar com o colar esse ano!
   - Ok, ok, com este de plástico, eu até fico!
   - O que é o gosto da criatura! retrucou Augusto, rindo." (página 704)

   " - Se quer uma pessoa que passe despercebida, não sei se Ali é o mais indicado... Ou você vai tirar o turbante daquele varapau de dois metros de altura?
   - O varapau vai de turbante e tudo, mais a cara de bacalhau e a túnica fechada até o pescoço.
   - De repente, Ali acaba chamando mais atenção do que Arthur chamaria.
   - É outro tipo de atenção. Ali é um excêntrico esquisitão, Arthur equivale a uma atração permanente. As pessoas acostumam com esquisitões, mas não cansam de olhar um príncipe herdeiro. Não é, Ahmad?" (página 91)

   "Cisne" não é um livro pequeno nem no número de páginas (832), nem no tamanho físico: ele é maior na altura e na largura do que os outros livros que tenho, o que faz com que ele não caiba direito na minha estante. Como vocês podem comprovar na imagem abaixo, não precisava ser assim: o tamanho das letras, das margens e do espaço entre uma linha é outra é bom, mas podia ser um pouquinho menor; o que consequentemente faria com que o livro tivesse menos páginas, fosse mais leve, mais barato, gastasse menos papel, fosse mais fácil de carregar, enfim, com que o livro fosse melhor (além de poder atrair novos leitores que não leem "Cisne" por achá-lo grande demais, eu mesma demorei meses para começar a lê-lo por achar que seria uma leitura demorada, o que não se confirmou).
   Sou super a favor de uma edição econômica de Cisne, trocaria a edição que tenho por ela sem pensar duas vezes.
 livro, Cisne, Eleonor Hertzog, literatura nacional, fantasia, resenha, trechos, parceria

livro, Cisne, Eleonor Hertzog, literatura nacional, fantasia, resenha, trechos, parceria , lateral, fotos

Capa, livro, Cisne, Eleonor Hertzog, literatura nacional, fantasia, resenha, trechos, fotos, opnião

livro, Cisne, Eleonor Hertzog, literatura nacional, fantasia, resenha, trechos, parceria, contracapa, Editora Dracaena
   A capa do livro é muito bonita, as cores, a ilustração, tudo; mas ela não tem orelhas e o material usado é muito frágil para um livro desse tamanho. Ah, as folhas são amareladas.
   "Cisne" é o primeiro livro da série "Uma geração. Todas as decisões.", por isso muita coisa fica sem ser totalmente esclarecida; ano passado saiu o segundo, se chama "Linhagens". Recentemente foi lançado o ebook "Breterech, Steve" que era para ser um conto, mas acabou se tornando um pequeno livro independente sobre um dos personagens que aparece em "Cisne".
   Desde que terminei a leitura de "Cisne", estou me segurando para não comprar "Linhagens", a vontade de acompanhar mais um pouco os Melbourne é muito grande. Mas o fato de "Linhagens" aparentemente ser tão grande fisicamente quanto "Cisne" me desanima um pouco, eu não teria espaço para guardá-lo. Tanto o primeiro quanto o segundo livro da série estão disponíveis em ebook na Amazon, mas não gosto muito de ler no computador.

   Finalizando: "Cisne" foi uma boa surpresa, gostei muito mais do que esperava e é um livro que recomendo. Uma leitura cheia de trechos divertidos que me trouxeram incontáveis risos e sorrisos. Mais do que a parte científica, a existência de outro planeta ou os mistérios que envolvem Peggy; o que me encantou foi a parte humana do livro: a relação entre os irmãos e as outras pessoas, a vida dos jovens; "Cisne" tem um frescor, uma vitalidade que não sei bem definir; talvez possa ser comparado a algo como uma visão de um dia de sol, uma brisa agradável, mar e céu azul.

   Detalhes: ISBN: 9788582180372, página no Skoob, página da série no Facebook. Onde comprar online: impresso: Cia dos livros, no site da autora; ebook: Amazon (com capa nova).
   Dá pra ler os três primeiros capítulos (e já se apaixonar pela história) clicando aqui.
   Antes de postar a resenha, compartilhei algumas imagens com trechos do livro na fanpage do blog, cliquem aqui para ver. E sempre que tiver novidades sobre a série, vou estar divulgando lá na fanpage também.

   Espero que vocês tenham gostado da resenha. Quem já leu o livro?

   Ps.: quem for comprar livros na Saraiva até o final do mês, pode aproveitar um cupom de 10% de desconto acessando o site da loja pelo link: http://oferta.vc/1IJ0 (o desconto aparece no carrinho e não vale  para livros didáticos ou digitais) . 

 Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Lançamentos da Editora Gente e Única para março

   Olá pessoal, tudo bem? Hoje venho mostrar os lançamentos de março da Editora Gente e da Única, parceiras do blog:
Como nasce o líder
   Uma história sobre escolhas, visão e liderança
   Autor: Arbinger Institute
   Tradução: Leonardo Abramowicz
   Selo: Gente
   ISBN: 978-85-7312-940-3
   Formato: 14 x 21
   Páginas: 224
   Gênero: Carreira
   Preço de capa: R$ 29,90

   Sinopse: Você já sentiu que tudo parece conspirar contra seus esforços? Quantas vezes você já teve vontade de viver uma grande mudança em sua vida?
   Nossa rotina é repleta dos mais variados problemas: trabalhar com uma equipe descomprometida ou um chefe que não oferece apoio, lidar com familiares que cobram mais tempo e dedicação...
   Como nasce o líder é uma narrativa fascinante que mostra, por meio de uma fábula surpreendente, como nossa mente esconde as emboscadas que nos colocam dentro de “caixas”. Prisões que nós mesmos criamos e que nos impedem de ver as oportunidades que surgem e, para piorar, criam um ciclo de justificativas, que culpam os outros pelo que acontece de ruim no nosso dia a dia.
   A história de Tom nos mostra como é possível romper com ciclos improdutivos e perceber como e por que o sucesso só depende de nós. O livro ajuda a entender como navegar pelas diversas responsabilidades que cabem ao líder: desde a fase de seleção e contratação de candidatos, liderança e formação de equipes, resolução de conflitos, transformação na responsabilização até crescimento e desenvolvimento pessoal.

   Sobre o autor: O INSTITUTO ARBINGER ajuda organizações, famílias, indivíduos e comunidades do mundo todo a resolver as situações criadas pelo problema pouco conhecido, mas bastante disseminado, do autoengano. O Arbinger é comandado internacionalmente por seus sócios-fundadores James Ferrell, Duane Boyce, Paul Smith e Terry Warner. Com sede nos Estados Unidos, o Arbinger agora tem operações em todo o mundo, incluindo Américas, Europa, África, Oriente Médio, Índia, Oceania e Ásia.


O Caminho da Paz
   Autor: Mahatma Ghandi
   Tradução: Cissa Tilelli Holzschuh
   Selo: Gente
   ISBN: 978-85-7312-938-0
   Formato: 14 x 21
   Páginas: 96
   Gênero: Autoajuda
   Preço de capa: R$ 19,90

   Sinopse:Verdade e amor são lados de uma mesma moeda e, embora sejam as únicas coisas pelas quais valha a pena viver, ambos são muito difíceis de colocar em prática. Mahatma Gandhi
   Uma das figuras mais influentes do século XX, Mahatma Gandhi foi um líder revolucionário não apenas na política, mas também na filosofia e na religião. Foi pela força de sua devoção a Deus que ele recebeu o título de Mahatma, que significa Grande Alma, e continua a ser reconhecido por milhões de pessoas como um grande conhecedor da alma humana. Este livro explora as profundas reflexões de Gandhi sobre tudo aquilo que é mais importante em nossas vidas: a verdade, o amor, a fé e a prática do bem. Leitores de todos os credos encontrarão sabedoria e inspiração nessas muitas mensagens do homem que lutou pela paz e pela independência da Índia. Gandhi acreditava na validade de todas as religiões, pois todas representavam o Deus único e superior, criador de tudo e força geradora da vida. Encontre as respostas e viva a paz do divino que há dentro de cada um de nós.

   Sobre o autor: Mahatma Gandhi, uma das principais figuras para a independência da Índia, foi um grande líder espiritual e pacifista. Formado em Direito, foi membro do Supremo Tribunal de Bombaim, sua cidade natal, defendeu a maioria hindu na África do Sul como advogado. Em 1914, ao retornar à Índia, pregou a paz entre hindus e muçulmanos. E o restante de sua vida, interrompida em 1948 por um assassinato, foi dedicada à luta pela independência do povo indiano.


Need For Speed (já falei sobre ele aqui)
   Autor: Brian Kelleher
   Tradução: Edmundo Barreiros
   Selo: Única Editora
   ISBN: 978-85-67028-17-0
   Formato: 14 x 21
   Páginas: 240
   Gênero: Ficção
   Preço de capa: R$ 29,90

   Sinopse: O sucesso dos games agora em livro e nos cinemas!
   Tobey Marshall é uma lenda no mundo das corridas de rua. Agora que ele está aposentado, seu único desejo é tocar a oficina do pai junto com os amigos e membros do seu ex-time de corrida. Mas um último desafio feito por um velho parceiro acaba levando um de seus amigos à morte e Tobey para a cadeia, acusado de um crime que não cometeu.
   Três anos depois, Tobey é solto. Entretanto, está completamente sem opções. Sua equipe se dispersou e a oficina não existe mais. A única esperança para Tobey surge em uma proposta tentadora, uma corrida incrível que contará com pilotos de todo o país em um desafio lendário em ruas públicas até a Califórnia. Suas chances são boas, mas um velho inimigo está determinado a derrotá-lo.
   Perseguições em alta velocidade, descrições perfeitas dos carros tunados e exóticos, emoções perigosas e uma aventura surpreendente. As páginas deste livro elevarão a adrenalina do leitor.

   Palavra da editora: Por trás de toda aventura sempre há um herói. E em Need for Speed, o herói tem muita história pra contar! Embalado pelo barulho dos aceleradores, acompanhe a história de Tobey e sua busca por glória e vingança. Um livro cheio de adrenalina, perfeito para quem gosta de carros, estrada e liberdade! — Mariana Rolier

   Sobre o autor: Brian Kelleher é roteirista e escreve livros de ficção geralmente ligados a outras mídias. Need for Speed é uma parceria com os roteiristas do filme George Gatins & John Gatins.

   Sobre o filme: O filme Need for Speed é muito aguardado pelos fãs da série de games e tem estreia mundial marcada para 14 de março de 2014. O personagem principal, Tobbey, é interpretado pelo ator Aaron Paul, da série Breaking Bad, que já ganhou dois prêmios de melhor ator coadjuvante em série dramática, em 2010 e 2012.
Assista o trailer: http://www.youtube.com/watch?v=fsrJWUVoXeM


Uma vez na vida
   Autor: Marianne Kavanagh
   Tradução: Elisa Nazarin
   Selo: Única Editora
   ISBN: 978-85-67028-19-4
   Formato: 16 x 23
   Páginas: 288
   Gênero: Ficção
   Preço de capa: R$ 29,90

   Sinopse:Uma história de amor, encontros e.... desencontros!
   Conheça Tess. Obcecada por roupas vintage, ela está sempre enrolada no emprego que detesta e em dúvida sobre seu namorado bonitão Dominic, que conheceu na universidade. Morando em um adorável apartamento com sua melhor amiga, Kirsty, ela poderia se considerar uma pessoa de sorte. Mas se sua vida é tão perfeita, por que ela se desfaz em lágrimas toda vez que pensa no futuro?
   Conheça George. Um músico brilhante que divide seu tempo entre brigar com os companheiros de sua banda de jazz e se preocupar com o pai doente. Mas ele sabe que a vida não é só isso. Deve haver mais alguma coisa. Algo especial.
   Tess e George são duas partes de um todo, almas gêmeas. Para a sorte deles, seus amigos em comum sabem que eles são feitos um para o outro. O problema é que eles não se conhecem e, sempre que a oportunidade aparece, a vida chacoalha os dois para longe.
   E agora? Se todos têm uma alma gêmea, como o destino faz para uni-los?
   Acompanhe a história divertida e apaixonante de Tess e George durante uma década de encontros malsucedidos, frustrações românticas e uma dúzia de recomeços. Uma vez na vida é uma comédia romântica moderna e inteligente sobre amizade, destino e oportunidades perdidas e reconquistadas!

   Palavra da editora: Uma vez na vida é uma história de amor que beira o desastre. Sobre duas pessoas que precisam desesperadamente uma da outra e sobre convenções às quais às vezes obedecemos porque “a vida é assim”. Entretanto, na verdade só quem sabe sobre a vida é o destino. — Mariana Rolier

   Sobre o autor: Marianne Kavanagh é escritora e jornalista. Ela já colaborou com as mídias Telegraph, The Mail, The Guardian, My Daily, Easy Livingand Red, além de ter sido editora da Marie Claire UK. A autora mora em Londres com seus três filhos e escreve periodicamente a coluna Surviving Teenagers, para o site Parentdish. Uma vez na vida é seu primeiro livro e alcançou status de must-have antes mesmo de seu lançamento.

   Book trailer:


   Os que mais quero ler são "Uma vez na vida" e "O Caminho da Paz", e vocês?
   Podem ter certeza que a Gente e a Única já estão preparando livros ainda mais bacanas para os próximos meses!

 Me acompanhem nas redes sociais:  twitter: @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.