segunda-feira, 6 de abril de 2015

Resenha premiada: livro "A evolução de Calpúrnia Tate", Jacqueline Kelly

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é A evolução de Calpúrnia Tate, escrito pela Jacqueline Kelly e publicado no Brasil pela Única Editora em 2014. Será uma resenha repleta de trechos do livro, já que me apaixonei por ele, colocando-o na lista dos melhores que já li e de favoritos. (No final do post tem sorteio de um exemplar.)

Livro A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly, Unica Editora

 "Havia um tesouro vivo sob nosso teto, e nenhum dos meus irmãos conseguia vê-lo." (página 120)

 Tudo começou num verão extremamente quente no Texas, no ano de 1899. O calor excessivo obrigava as famílias a reorganizarem suas rotinas e mudarem seus horários; entre essas famílias, estava a de Calpúrnia Virgínia Tate, uma curiosa garota de 11 anos. Calpúrnia era a filha do meio entre sete irmãos, a única garota.

 Calpúrnia percebeu que havia dois tipos de gafanhotos em seu quintal: amarelos e verdes, e que os amarelos eram bem maiores que os verdes. Intrigada, começou a tentar desvendar o motivo dessa diferença de tamanho, mas nenhum dos seus irmãos nem seus pais sabiam lhe ajudar. Calpúrnia tomou coragem e foi falar com seu avô, ele tinha fama de mal-humorado e passava muito tempo sozinho, mas se interessava pela natureza e por livros, tinha até um laboratório.

 Sua conversa com seu avô foi melhor do que ela esperava, de forma que a garota voltou a procurá-lo mais vezes. E Calpúrnia descobriu um mundo novo e encantador, aquele "velho rabugento" que ficava enfurnado na biblioteca era um tesouro vivo! Em seu tempo livre, Calpúrnia passou a acompanhá-lo em suas pesquisas, ajudando-o a coletar espécies, fazendo anotações, entre outras coisas.

 No livro, acompanhamos mais ou menos seis meses da vida de Calpúrnia, de sua evolução. Ela ficou fascinada com tudo o que podia descobrir com seu avô, passou a respirar ciência. Mas o restante de sua família não apoiava muito suas pesquisas com ele, especialmente sua mãe, que fazia o possível para que a garota fizesse as coisas que as outras garotas da época faziam, coisas que não interessavam nem um pouco à Calpúrnia.

 "Minha mãe tinha tido uma filha em sete tentativas. Suspeito que eu não era exatamente o que ela havia planejado, uma filha delicada para ajudá-la a enfrentar a maré alta da energia turbulenta dos meninos, que sempre ameaçava inundar a casa. Não tinha passado pela minha cabeça que ela desejara uma aliada, e não havia conseguido uma. Bom, eu não gostava de conversar sobre moldes, receitas nem de servir chá na sala de visitas. Isso fazia de mim uma egoísta? Fazia de mim uma pessoa estranha? Pior de tudo, fazia de mim uma decepção? Provavelmente, eu poderia viver com o fato de me considerarem egoísta ou estranha, mais uma decepção?! Isso era outro assunto, algo bem mais difícil." (página 221)

 Essa resistência de sua família trazia sofrimento para a menina, que não se conformava em ter um futuro como o das mulheres que conhecia; Calpúrnia queria ser uma cientista, mas se sentia em conflito, pois amava muito a sua família. A garota estava numa idade complicada, em que muitas mudanças acontecem, ela estava deixando a infância despreocupada e tentando entender o mundo dos adultos e encontrar seu lugar nele. É uma fase difícil, onde, muitas vezes, não temos poder suficiente para impor nossas vontades e sofremos intensamente pelo que nos acontece.

 "Encostei-me contra a parede e fiquei ali, vazia, por um bom tempo. Vazia de tudo. Eu era apenas um recipiente prático de serviços úteis, esperando para ser completado com receitas de cozinha e tricô." (página 253)

 O papel da mulher na sociedade é algo bastante questionado por Calpúrnia na história, afinal de contas, é a sua vida que estão tentando moldar, são os seus sonhos que estão em jogo.

 "- A mãe está ameaçando fazer com que eu aprenda um prato novo por semana. Talvez não seja tão ruim, mas a gente leva horas para fazer e em quinze minutos não tem mais nada. Aí a gente varre a cozinha, esfrega o balcão e tem de começar tudo de novo, sem um minuto de descanso. O que se ganha com isso? Como é que Viloa aguenta?
 - É tudo o que ela sabe fazer - ele disse. - E quando tudo o que você sabe é aquilo, fica fácil suportar." (página 182)

 " - Por que eu tenho de tomar conta dos bebês? Porque eu não posso levar mensagens? Por que eu não posso ganhar dinheiro?
 - Porque você é menina - disse Lamar alarmado, farejando possível perigo.
 - E o que isso quer dizer?
 - Meninas não são pagas - caçoou Lamar. - Meninas não votam e não são pagas. Meninas ficam em casa." (página 229)

 A formação dada à garota e aos demais alunos é algo questionado algumas vezes pelo avô de Calpúrnia, a escola se interessava mais em moldar comportamentos do que em transmitir conhecimentos.

 "Um microscópio era uma coisa rara e valiosa. Não tínhamos microscópios na escola. Eu podia apostar que estava olhando para o único que havia entre Austin e San Antônio.
 - Nós não temos nenhum na escola, vovô.
 Aquilo fez com que ele parasse. - É mesmo? Não entendo o sistema moderno de educação de jeito nenhum.
 - Nem eu. Temos de aprender a costurar, tricotar e bordar. Em Comportamento, eles fazem a gente andar em volta da sala com um livro na cabeça.
 Vovô disse: - Acho que ler o livro de verdade é um jeito muito mais eficiente de absorvê-lo." (página 121)

 Me identifiquei com algumas situações vividas pela garota e com sua família, tenho uma família pouco menor do que a dela, de forma que sua relação com os irmãos foi algo que me cativou. Harry era o mais velho, vê-lo deixando de ser uma criança como os demais e se tornando um adulto, era algo complicado para Calpúrnia, também vivi isso com um de meus irmãos mais velhos.

 "Eu nunca tinha pensado em Harry como um adulto. Meus irmãos e eu sempre tínhamos sido crianças juntos, mas pela maneira como disse a palavra, eu soube que naquele segundo ele tinha atravessado alguma fronteira invisível para uma terra diferente, e nunca mais voltaria para nosso bando infantil." (página 98 e 99)

 De todos os irmãos de Calpúrnia, Travis, de 10 anos, foi o que mais gostei. Ele tinha um bom coração e uma inocência encantadora, além de super fofo e apaixonado por animais. Foi ele quem protagonizou a cena que mais me emocionou no livro, me fazendo ficar com lágrimas nos olhos. Tem razão de a Calpúrnia sentir a necessidade de protegê-lo, mais um ponto onde me identifiquei, também já quis proteger um irmão menor.

 "Ele parecia um pintinho recém-nascido: molhado, inseguro e sujeito a danos. Como é que eu conseguiria protegê-lo de um coração partido?" (página 167)

 Calpúrnia é uma personagem inesquecível: por sua curiosidade, sua inteligência e também por seu bom humor.

 "Considerávamos os vagalumes uma dádiva e as formigas uma praga, mas, pela primeira vez me ocorreu por que tinha de haver uma distinção. Todas elas não passavam de criaturas que tentavam sobreviver à estiagem, assim como nós. Pensei que Viola deveria desistir e deixá-las em paz, mas reconsiderei depois de descobrir que a pimenta do reino na salada de ovos não era pimenta coisa nenhuma". (páginas 14 e 15)

 "Um dia eu teria todos os livros do mundo, prateleiras e mais prateleiras deles. Viveria em uma torre de livros. Leria o dia todo e comeria pêssegos. E, se algum jovem cavaleiro de armadura ousasse vir gritando em seu cavalo branco, me pedindo que soltasse o cabelo, eu o bombardearia com caroços de pêssego até que fosse para casa." (página 25)

A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly, livro, resenha, trechos
Contracapa e sinopse - livro A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly
Livro, A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly, Única, trechos, 1900

 Cada capítulo começa com uma citação do livro "A origem das espécies" de Charles Darwin.

Diagramação do livro A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly


 Veio um marcador de páginas no livro, mas ainda não tive coragem de destacá-lo da orelha para usar.

Sobre a autora - A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly

 Quis ler A evolução de Calpúrnia Tate por ter achado a sinopse interessante, além de ter gostado do título, mas o que me encantou inicialmente foi a capa linda, o livro é tão bonito! A diagramação da Única está muito boa, com margens, espaçamento entre as linhas e tamanho das letras grandes; as páginas são amareladas e tem uma textura porosa.

 A evolução de Calpúrnia Tate se tornou um dos meus livro favoritos por combinar vários fatores: a escrita maravilhosa da autora, que fala de temas complexos e/ou comuns como o papel da mulher, a vida em família, o mundo científico e a passagem da infância para a adolescência de forma tão bonita e leve; o fato de a história se passar em outro século também trouxe um toque mais especial para a trama.

 Sempre que alguém me pedia uma sugestão de leitura, independente da idade da pessoa, eu indicava o livro Extraordinário, da R. J. Palacio, agora passarei a indicar o livro da Jacqueline Kelly também, pois é tão extraordinário e perfeito quanto o da R. J. Palacio. August e Calpúrnia são igualmente encantadores! A evolução de Calpúrnia Tate pode ser um companheiro para crianças em idade escolar, despertando o gosto delas pela ciência, assim como pode tocar quem procura uma história sobre famílias ou apenas uma história divertida e bonita.

 "Ele disse: - A lição de hoje é a seguinte: é melhor viajar com esperança no coração do que chegar em segurança. Você entende?
 - Não senhor.
 - Significa que temos de comemorar o fracasso de hoje, porque é um sinal claro de que nossa viagem de descobertas ainda não terminou. O dia em que o experimento der certo será o dia em que ela termina. E eu acredito, inevitavelmente, que a tristeza de terminar supera a celebração do sucesso." (página 266)

 - É curioso - eu disse -, que as meninas tenham de ser bonitas. Na Natureza são os meninos que precisam ser bonitos. Veja o cardeal. Veja o pavão. Por que é que com a gente é tão diferente?" (página 335)

 Detalhes: 384 páginas, ISBN-13: 9788567028415, Skoob. Onde comprar online: Submarino, Americanas.

 Espero ter conseguido mostrar para vocês o quanto A evolução de Calpúrnia Tate é incrível e maravilhoso, bonito por dentro e por fora, totalmente recomendado por mim. Agora, imaginem a minha alegria quando eu estava fuçando no Goodreads (espécie de Skoob internacional) e descobri que a autora escreveu mais um livro sobre a Calpúrnia!!! Pelo que li na sinopse, nesse segundo, o fofo do Travis vai aparecer um pouco mais. É claro que já estou doida por "The Curious World of Calpurnia Tate", ainda mais com a capa linda que ele tem:

capa, The Curious World of Calpurnia Tate, livro

PROMOÇÃO:

 E como eu adoraria que mais pessoas pudessem conhecer esse livro tão fantástico, consegui com a Editora Única um exemplar do livro para ser sorteado no blog!

Resenha, sorteio, promoção, livro, A evolução de Calpúrnia Tate, Jacqueline Kelly, Única, Editora, Amarelo

 Os interessados em concorrer ao livro devem:
 - Se inscrever no formulário do Rafflecopter abaixo.
 - Cumprir todas as regras obrigatórias do formulário (após cumprir as entradas obrigatórias, as entradas opcionais aparecerão, elas aumentam as chances de ser sorteado).
 - Ao final do sorteio, o ganhador deverá responder ao e-mail que enviarei, em até 96 horas (4 dias), com seu endereço completo. Caso contrário, o sorteio será refeito.
 - Ter endereço de entrega no Brasil.
 - Inscrições até 02/05/2015.
 - Resultado: 03/05/2015.
 - A ação é de responsabilidade do blog. A Editora Única é responsável apenas pelo envio do prêmio.

a Rafflecopter giveaway

 Alguma dúvida? Boa sorte!

 Gostaram da resenha? Qual o trecho do livro acharam mais interessante? Alguém aí já leu ou conhecia A evolução de Calpúrnia Tate?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.


54 comentários:

  1. Desde que li a sinopse desse livro fiquei com vontade de lê-lo, sua resenha me deixou muito animada e curiosa para conhecer a Calpúrnia e a sua evolução dentro desses meses. Os personagens parecem ser peculiares. Espero me encantar com o livro porque esses quotes são divos.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da sinopse e inclusive da resenha , sem deixar de passar , o trecho
    - É curioso - eu disse -, que as meninas tenham de ser bonitas. Na Natureza são os meninos que precisam ser bonitos. Veja o cardeal. Veja o pavão. Por que é que com a gente é tão diferente?" (página 335).... que achei mais fôfo e o que também me fez morrer de curiosidades sobre o desfecho do livro ...

    Participando!!!
    Seguidora:Clarice Castanhola
    e-mail: clarice.castanhola@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Maria!
    Uma amiga está lendo o livro e a cada novo comentário dela no skoob eu fico mais curiosa. Assim que li a sinopse, achei que eu poderia gostar. Não sou lá fã de livros protagonizados por crianças, mas eu senti um calorzinho no peito lendo a sua resenha e acho que vou tentar ler ele sim *-*
    Aliás, essas capas são lindas DEMAIS!

    Bjos

    www.blogsomaisum.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Não esperava tanto do livro pela capa, mas sua resenha me ganhou. Não esperava que a obra fosse questionar algo tão importante como o papel da mulher na sociedade. Só isso já me dá vontade de ler a obra. Sem falar que acho que irei adorar essa protagonista!
    Então, você já conseguiu colocar mais um livro na minha lista de desejados.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  5. estou participando da promoção!!
    e-mail: shirlaine_pentecostal@hotmail.com

    ResponderExcluir
  6. Muito legal esse foto do livro, sua resenha está show demais,amiga!
    E quanto ao nosso sorteio,amiga?
    Aguardo notícias por email.
    Bjus e uma semana iluminada,querida!
    http://www.elianedelacerda.com
    Recebeu meu email com o material anexado?
    elyanelacerdda@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e comentário.
      Vamos conversando por e-mail :) .

      Excluir
  7. Oi Mari! Tudo bem?

    Adorei sua resenha! Eu já conhecia o livro e inclusive estou doido para ler! A história parece super interessante e sua resenha tão positiva me deixou ainda mais curioso :3

    Participando do sorteio e boa sorte pra mim :3

    Bjs!

    Jhonatan | Leitura Silenciosa
    PARTICIPE DO NOSSO TOP COMENTARISTA E CONCORRA DOIS LIVROS INCRÍVEIS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte e obrigada pela visita e comentário.

      Excluir
  8. Oi, Mari!
    Tudo bem?
    CEUS. AMEI sua resenha. Não conhecia muito bem esse livro, mas poxa, que capa linda, que história linda e você falou tao bem *-----*
    Quero muito ganhar pq agr vc me instigou a ler. To doido pra ter ele agr.
    Beijo

    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    A capa desse livro é linda demais, morro de vontade de ler, só estou esperando a oportunidade certa de solicitar para a editora. Gostei muito da resenha, quero demais esse livro.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Participando e torcendo muito!!
    Zilda Rosa dos Santos
    zildarosadossantos1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro.

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  12. Eu amei essa capa fiquei maravilhada quando vi mas nunca tinha lido uma resenha tão grandiosa quanto a sua os cotes são uma delícia e me fazem sonhar em ler esse livro logo, e pleo vi li o conteúdo vai agradar muito meu filho que também é amante dos livros.Parabéns não vejo a hora de ter esse e poder me encantar com essa história você me passou tudo de bom.
    Cristiane de oliveira
    cristiane.o35@hotmail.com

    ResponderExcluir
  13. Eu quero!!!
    Mari, a capa é mesmo linda e também ficaria com dó de destacar o marcador... Com tantos elogios sobre o livro, fiquei atiçada para ler. Vou esperar o resultado do sorteio e se não ganhar, vou comprá-lo pra mim! :)
    Super bacana as citações de "Origem das espécies" no começo de cada capítulo. Puro luxo!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  14. Eu queroooooo. Depois dessa resenha, fica impossível não querer né? E eu já adoro a menina. Acho que temos pensamentos muitos comuns pelo que vi aqui.
    "- É curioso - eu disse -, que as meninas tenham de ser bonitas. Na Natureza são os meninos que precisam ser bonitos. Veja o cardeal. Veja o pavão. Por que é que com a gente é tão diferente?"
    Vou participar de dedos cruzados :) Quem sabe a sorte vem né?
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Realmente acendeu a luz da curiosidade! *-*
    lorenafso05@gmail.com

    ResponderExcluir
  16. Achei a capa super fofa e os quotes maravilhosos. Calpúrnia parece ser uma menina encantadora e fiquei muito curiosa para ver sua relação com os irmãos e seu avô e também qual foi sua transformação.

    erikarufo@gmail.com

    ResponderExcluir
  17. Participando torcendo!
    Marie dos Santtos
    mariedossanttos@hotmail.com

    ResponderExcluir
  18. Tem pouco mais de um mês que eu namoro esse livro desde que a Melina mostrou ele num vídeo e me apaixonei pela capa. Corri pro Skoob e li a Sinopse e as resenhar e coloquei na hora na minha lista de desejados e metas do ano. Desde então procuro alguém pra trocar comigo. Fuçando pelo Google achei o seu blog com essa resenha maravilhosa. É tão incrível que um criança em uma época totalmente machista conseguia pensar melhor que muitos adultos de hoje em dia. Me parece ser um livro tão inteligente, mas não que te deixa com sono. É uma pena eu não ter facebook para participar. Será que eu posso participar com o facebook de outra pessoa?

    Beijinhos, Kamila

    ResponderExcluir
  19. Participando e torcendo muito para ganhar!
    Francisca Elizabete
    beti_bezerra@hotmail.com

    ResponderExcluir
  20. Estou apaixonada por esse livro! Ele já tinha me cativado quando soube de seu lançamento, mas acredite se quiser, sua resenha acaba de me levar pra outro nível de amor. Não esperava encontrar nesse livro um verdadeiro debate sobre o papel da mulher na sociedade. Um livro tão simples, meigo e carregado de conceitos importantíssimos pra nossa compreensão acerca de nós mesmos. Brilhante!

    Beijos!
    esqueteoito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece ser maravilhoso!

    ResponderExcluir
  22. Legal este tema, porque me identifiquei com Calpúrnia, porque sempre me interessei por ciência e pesquisas. Minha mãe achava que eu devia me casar e ser dona de casa como ela. Casei e tive filhos, mas tenho minha profissão, que é muito importante pra mim. Família é tudo, mas a mulher precisa de desafios e perspectivas também. Valeu!

    ResponderExcluir
  23. Não conhecia o livro, mas amei a capa e a sinopse.
    Espero ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Calpurnia quer ser livre e como única mulher em um universo de mais 6 irmãos e com uma mãe que espera dela tudo aquilo de uma mulher certinha deve ser fica difícil seguir seu caminho livremente. Um livro que eu adoraria ler.

    ResponderExcluir
  25. Comecei a ler a resenha sem saber o que esperar, pois nunca tinha lido resenha alguma sobre esse livro. Achei o título e a capa bastante instigantes.
    Calpúrnia parece uma garota muito segura de si e questionadora. Gosto disso, pois me identifico com personagens assim. Ter a figura do avô também não é muito comum em livros, e tenho certeza de que lendo esse eu choraria horrores lembrando do meu :(
    Desejando muito esse livro <3

    kemillyams@hotmail.com

    ResponderExcluir
  26. Participando \o/
    Nossa, fiquei apaixonada pela capa, esse seria um livro que eu compraria simplesmente por ela. Quero muito mesmo =D

    biashow_pbi@hotmail.com (eu acho que errei alguma coisa quando coloquei o email no formulário)
    https://www.facebook.com/biah.dovalle

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados