quarta-feira, 17 de junho de 2015

Resenha: livro "Xeque-mate", Dill Ferreira

Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é Xeque-mate, escrito pela Dill Ferreira e publicado pela Editora Modo em 2014.

Xeque-Mate, Dill Ferreira, resenha, livro, capa, parceria, comprar

 Narrado em terceira pessoa, o livro conta a história de Thaissa, uma mulher de 30 anos, que foi passar o Carnaval no Rio de Janeiro com alguns amigos. Lá, ela conheceu Marcus, um homem por quem ficou bastante interessada. Eles trocaram algumas carícias, mas quando o clima estava esquentando, Marcus foi embora, deixando Thaissa sem entender o que tinha acontecido.

 Depois do Carnaval, ela voltou para Goiânia, onde morava e trabalhava com o pai na empresa da família, que prestava serviços de assessoria de mídia e publicidade. Thaissa descobriu que os negócios não iam muito bem, de forma que seu pai precisou vender uma parte da empresa, tendo um novo sócio. O que ela não imaginava é que esse novo sócio seria Marcus, o cara que sumiu sem dar explicações naquela noite de Carnaval.

 E agora os dois teriam que conviver, o que se mostrou não ser uma tarefa fácil, já que Marcus parecia ser um cara bem preconceituoso e que tinha rotulado Thaissa como uma mulher atirada e fácil por suas ações no Carnaval, sendo incapaz de reconhecer seus méritos.

 Se não bastasse sua situação mal resolvida com Marcus e a atração que permanecia viva entre eles, Thaissa ainda tinha que aturar Letícia na empresa. Letícia se aproveitou que a mãe de Thaissa estava doente, para se aproximar de André, o pai da moça, que se encontrava fragilizado, e seduzi-lo. Quando a mãe de Thaissa morreu e Letícia já havia conseguido algumas ações da empresa de André, ela o deixou. Desde então, Thaissa tinha que conviver com a saudade da mãe e com a ex-amante de seu pai a infernizando na empresa.

 "- Veja, Marcus, a Thaissa está recebendo flores todos os dias e se nega a dizer que tem um relacionamento. - Letícia comentou maliciosa, causando certa ânsia em Thaissa que a observava.
  - Bom dia! - Disse Marcus olhando para Thaissa com um misto de desejo e mágoa.
 - Vamos, Thaissa, agora somos dois curiosos, conta para nós. - Letícia estava sendo mais baixa que de costume, Todos sabiam que não havia esse tipo de intimidade entre elas, então por que Deus aquela mulher estava se fazendo de amiga, interessada na vida da outra?!
 - Já perdeu a graça essa piada, Letícia. Dê-me licença, por favor! - Sua vontade era se atracar com a falsa, mas ela sabia que isso alegraria a mulher que parecia se alimentar do mal-estar que causava nela. Thaissa não lhe daria esse prazer, principalmente, na frente de Marcus.
 - Me procure em minha sala após o almoço Letícia, quero falar com você. - Marcus disse seco e com os olhos cinza gelados fazendo sinal para ela partir. Como boa entendedora, ela se retirou.
 - Você devia contar a esse rapaz que fez amor com outro homem em cima da mesa onde coloca as flores que ele te envia." (página 163)

 Pela capa do livro, eu esperava uma história bem mais picante do que ela realmente é. Me pareceu que o xeque-mate a que o título se refere, teve muito mais a ver com a disputa entre Thaissa  e a megera Letícia para ver quem levaria a melhor no final, do que com o romance entre Thaissa e Marcus. A autora criou uma vilã bem detestável e persistente, capaz de fazer diversas armações e intrigas para conseguir o que quer.

 Eu sou uma leitora voraz de romances, já cheguei a ler um livro com mais de 400 páginas em um dia, mas a leitura de Xeque-mate levou um tempo bem maior para ser finalizada. O fato se deu em parte por ser um livro grande, com uma diagramação com letras relativamente pequenas, de forma que havia um numero considerável de palavras por página. A má revisão também contribuiu para a leitura mais demorada. E Xeque-mate é um pouco diferente dos outros romances que eu já devorei li, achei algumas cenas mais próximas da realidade, mas grande parte dos diálogos só funcionaria mesmo no livro.

 Demorei bastante para entender e gostar do Marcus, cheguei até mesmo a detestá-lo em algumas partes da história e a torcer para a Thaissa encontrar um cara melhor e menos machista. Se a justificativa para a forma como ele via a Thaissa tivesse sido dada logo no início do livro (o que poderia ter sido feito, já que a narração era em terceira pessoa) eu poderia ter gostado e torcido mais por ele. Fazendo uma breve comparação com No Mundo da Luna escrito pela Carina Rissi (que foi o livro com mais de 400 páginas que li em um dia, e que resenhei no mês passado), onde também havia uma relação no ambiente de trabalho, como em Xeque-mate: se o Dante, personagem da Carina, era um chefe linha dura e irritante, o Marcus conseguiu me irritar ainda mais em certas partes da trama.

Livro Xeque-Mate, Dill Ferreira
Contracapa e sinopse Xeque-Mate, Dill FerreiraDiagramação Xeque-mate, Dill Ferreira


 Sobre a parte visual: eu achei a capa bonita, e foi justamente ela que me fez me inscrever na seleção de parceiros que a autora realizou (e na qual o blog foi selecionado); as páginas são amareladas; as margens e o espaçamento são bons; como já disse, as letras tem um tamanho menor do que o de alguns outros livros, mas é um tamanho confortável para a leitura e, em cada início de capítulo, há detalhes bem bonitos, que lembram a serpentina do Carnaval.

Detalhes: 316 páginas, ISBN: 9788584050116, Skoob. Onde comprar online: direto com a autora, loja da editora, Amazon (e-book), Saraiva. Acompanhe a autora na internet: blog, Facebook, TwitterInstagram.

 * Xeque-mate foi minha escolha para o mês de junho do Desafio Literário Skoob, o tema do mês era Casais. Para quem quiser saber mais sobre o desafio e ver minhas escolhas dos meses anteriores, é só clicar aqui.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Alguém aí já leu Xeque-mate ou algum outro livro da autora? Deixo meu agradecimento especial à Dill Ferreira, por ter disponibilizado o livro para a resenha.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba os posts do blog no seu e-mail)| Instagram.

20 comentários:

  1. Fiquei curioso para saber como termina.
    Eu gostei da trama.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela resenha Maria José. Adorei as imagens.
    Grande abraço à todos do Pétalas de Liberdade.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Ainda não conhecia o livro e gosto do gênero. Pela capa parece ser mais picante mesmo do que você relatou. Quando um livro demora a ser lido, não é bom sinal, eu detesto quando isso acontece.
    Mas valeu a dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi. Já dois livros da Dill, o que mais gostei foi o infantil que dei para minhas sobrinhas, ainda não tive o prazer de ler Xeque-mate, mas acredito ser uma escrita fluida e que movimente nossos sentimentos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, flor.
    Não li esse livro, mas sempre tive vontade de conhecer sua história e a narrativa da autora, que é valorizada pelos leitores. Mas, confesso, as resenhas se dividem e me sinto igualmente dividida entre as opiniões. Parece que Xeque-Mate deixou a desejar para muitos leitores e, ao mesmo tempo, trouxe elementos que interessaram a outros. Enfim, você odiou algumas vezes o cara e ainda sentiu que o foco era a disputa entre as mulheres e não o romance em si… Hm, isso me desmotivou.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Já li resenha do livro, e realmente fiquei interessada na trama! <3
    Eu achei legal ter uma vilã tão detestável assim, acho que faz tempo que não leio um livro desse tipo. rsrs
    Beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  7. Sou doida pra ler esse livro
    Pela capa acharia também ser bem mais hot
    Adoro uma vilã que pertuba a vida da mocinha
    Mesmo com os erros com certeza vou ler :D

    ResponderExcluir
  8. Já vi algumas resenhas desse livro, e embora tenham sido quase sempre positivas, não sinto vontade de lê-lo. Não é uma história que me captura... Que pena que a revisão ruim atrapalhou o andamento da leitura. Beijos

    ResponderExcluir
  9. OI Mari senti um pouco da mesma dificuldade que você em relação ao livro.
    A Capa faz mesmo parecer que o livro é mais hot, mas eu curti a leveza no erotismo da obra.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Maria, tudo bem?
    Resenhei o livro essa semana. A fonte pequena fez a leitura ser mais lenta para mim.
    Gostei bastante da escrita da Dill, uma pena a editora não ter caprichado na revisão.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie Maria,
    Bem, eu não sou fã de romances e muito menos de romance erótico, e o que me fez não gostar desse livro foi essa relação machista juntamente com uma personagem irritante, isso faz com que eu nem tente ler, qualquer livro que seja.

    Bem, apesar disso, parabéns pela parceria.

    Beijos
    http://entaotudoaconteceu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Fico feliz de saber que o livro é menos hot do que a capa sugere, odeio livros com sexo desmedido.
    A premissa desse livro chama a minha atenção e sua resenha me deixou com vontade de lê-lo.
    Adorei!
    Beijão!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  13. Eu não li o livro e acho que nenhum livro da autora.
    Essa capa me chamou atenção.
    Acho que a sua resenha é a primeira que fala de problemas na revisão, o que é sempre chato.
    Mas é um gênero que eu gosto muito então daria uma chance.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  14. Eu já tinha visto outras críticas sobre o livro, algumas positivas, outras nem tanto, mas muito me interessou a ambientalização do livro. Não sei se é uma leitura que eu faria, mas gostei da abordagem da autora.

    Beijos!
    www.palavrasradioativas.com

    ResponderExcluir
  15. Estou com esse livro para ler, mas não me chamou atenção suficiente para começar a leitura. Achei um enredo muito clichê, mesmo sua resenha sendo excelente, não irei ler o livro.

    http://teoremasdamimosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oie Maria! ^^
    Ainda não havia conferido nenhuma resenha desse livro e gostei da ideia da história, acredito que realizaria a leitura dele com certeza, a edição está linda, só não gostei muito da capa.

    Beijoos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  17. Oii, tudo bem?
    Eu já li esse livro, e foi uma leitura meio cansativa para mim, pelos erros, bem como você mencionou, e achei umas partes meio confusas no livro sabe, acho que faltou algo.

    Beijos da Jéss ♥
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu já li outra resenha sobre esse livro e confesso que o mesmo não conseguiu chamar a minha atenção, sabe? A premissa é até interessante, mas não é algo que eu quero ler no momento e acredito que essa coisa do Marcus ser meio chatinho iria me desanimar para concluir o livro.

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Esse livro parece interessante, adorei a sua comparação com no mundo da luna ( pq eu acabei de ler esse livro então tá fresquinho). Acho que a narração em primeira pessoa ajuda em conhecer os sentimentos de um personagem... ´porém acaba nos manipulando em achar o mesmo que a protagonista acha sobre os outros.
    Adorei a resenha, foi super completa. Eu não conheço nenhum trabalho da autora, mas se tivesse oportunidade leria o livro com ctz.
    Angel Sakura
    www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oie, tudo bom?
    Eu tenho curiosidade com esse livro porque já ouvi dois tipos de opinião sobre ele. Acho que a capa poderia ser refeita porque ela não parece expressar a história real do livro. Odeio essas letras pequenininhas porque tornam a leitura mais cansativa.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados