Resenha: livro “Nove regras a ignorar antes de se apaixonar”, Sarah MacLean

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é “Nove regras a ignorar antes de se apaixonar”, escrito pela Sarah MacLean e publicado em 2016 pela Editora Arqueiro.

Resenha, livro, Nove-regras-a-ignorar-antes-de-se-apaixonar, Sarah-MacLean, arqueiro, romance-de-epoca, opiniao, capa
Imagem original

 Estamos tendo essa resenha no blog porque eu falhei! Falhei na minha decisão de não começar mais uma série enquanto não tivesse diminuído a lista de livros não lidos que tenho. Mas não teve jeito, ignorei minha decisão e comecei mais uma trilogia, da qual “Nove regras a ignorar antes de se apaixonar” é o primeiro (cada livro contará a história de um dos três irmãos). Na época do lançamento, li um trecho disponibilizado pela editora, e estava resistindo bravamente até que em maio, a Arqueiro fez o favor de publicar um guia sobre seus romances de época; como fã do gênero e da editora, fui ler esse guia e nele estavam mais dois capítulos de “Nove regras a ignorar antes de se apaixonar”, depois de lê-los, tive que ler o restante do livro!

 A história é narrada em terceira pessoa e se passa em Londres, em 1823, onde conheceremos Gabriel, o marquês de Ralston, ele tinha um irmão gêmeo, Nicholas, e descobriu que sua família era um pouco maior ao ter uma meia-irmã italiana entregue na porta de casa, Juliana. A jovem não tinha culpa de ter nascido como ilegítima, e Gabriel e Nicholas queriam que ela tivesse uma vida digna dali em diante, embora Juliana estivesse disposta a voltar para a casa de amigos na Itália. Para que Juliana fosse aceita na sociedade, ela precisaria aprender as regras e precisaria de alguém com bom nome para “apadrinhá-la”, já que Gabriel tinha uma fama de libertino e Nicholas era um pouco isolado.

 Aí é que entra Calpúrnia (Callie) Hartwell, uma solteirona de 28 anos. Ela era irmã da jovem Mariana (que iria se casar em breve) e de Benedick, o conde de Allendale. Calpúrnia era uma mulher que seguia todas as regras da sociedade, era tudo o que se esperava de uma dama, embora não estivesse tão dentro dos padrões de beleza da época, e por isso talvez ainda não tivesse se casado, não tivesse despertado o interesse de um bom partido (ou eram velhos demais, ou caçadores de fortunas), mas talvez o desejo de se casar por amor e não por conveniência também fosse uma das causas de sua solteirice.

 Com o casamento iminente da irmã caçula e após conselhos do irmão, Callie passou a refletir sobre sua própria vida, sobre sua escolha de sempre seguir as regras, que talvez a tivessem afastado um pouco de quem ela realmente era. E com isso, Callie decidiu fazer uma lista de desejos, com nove itens que gostaria de fazer, entre eles: jogar em clube para cavalheiros, ser considerada linda e beijar.

 Sem querer perder mais tempo, Callie partiu em busca de realizar esses itens, e em seu caminho estava Gabriel. Callie precisava de ajuda com sua lista, Gabriel precisava de alguém para ajudar sua irmã, e em troca dessa ajuda ele retribuiu completando um dos itens da lista. 

 "– Não me agradeça tão rápido, milorde – começou, hesitante. – Afinal de contas, como declarou com tanto tato, ainda não pedi meu pagamento.
 Ralston baixou os olhos para ela.
 – Percebi. Suponho que não vá revelá-lo agora, para podermos acabar com isso?
 – Temo que não. Mas tenho uma pergunta um tanto estranha, no entanto, se não se importar.
 – De forma nenhuma. Ficarei feliz em responder.
 Callie engoliu em seco. Reunindo coragem e tentando soar o mais casual possível, perguntou:
 – Pode recomendar uma boa taberna na cidade?"

 Com a aproximação dos dois, Callie riscaria outros itens da lista, embora Gabriel nem sempre estivesse de acordo com eles, mas a jovem corria o risco de se apaixonar ainda mais por ele. E, por causa da história de seus pais, Gabriel jurara para si mesmo que amor não era importante, e que não queria amar ninguém, amor trouxe sofrimento para ele, Nicholas e Juliana.

 " – Milorde… está dizendo que não acredita no amor?
 – O amor é só uma desculpa para se agir sem considerar as consequências – sacramentou Gabriel, com desinteresse. – Nunca vi nenhuma prova de que fosse algo além de um precursor de dor e angústia. E, como conceito, causa mais mal do que bem."

 Foi meu primeiro contato com a escrita da autora e eu gostei muito do livro! Foi uma leitura que eu devorei! Uma história digna de filme, divertida e romântica na medida. Mesmo sabendo que o final feliz viria, eu não imaginava o que aconteceria até lá, não foi previsível, a autora fugiu de vários clichês que poderiam ocorrer (como o de duas mulheres que disputam o mesmo homem). Calpúrnia (tenho gostado cada vez mais desse nome) reconquista sua autoestima, passa a ser mais autêntica e menos certinha, mas sem abandonar totalmente seu jeito de ser. Ela é corajosa, determinada e inteligente. Gabriel é apaixonante, e mesmo levando em conta a época em que vivia, não o achei machista, ele vai pouco a pouco aprendendo o que realmente é o amor. Eu gostei de haver várias histórias na trama, o casamento da irmã, uma aposta, os itens da lista, a chegada e adaptação de Juliana. E os personagens secundários são tão interessantes que eu queria saber mais sobre cada um deles: a mãe com estilo excêntrico de Callie, os irmãos dela (queria uma história do Benedick), e principalmente queria ver mais sobre a interação entre os irmãos Gabriel, Nicholas e Juliana (mas acho que isso será mais explicitado nos próximos dois livros).

 Achei a capa bem bonita, a diagramação segue o padrão da editora e a obra está bem revisada. Enfim, valeu a pena ter lido a obra e é uma boa recomendação para quem gosta dos livros do gênero.

 Detalhes: 384 páginas, ISBN-13: 9788580415049, Skoob. Onde comprar online: Saraiva, Submarino.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha! Me contem nos comentários se já conheciam o livro ou a autora, o que acharam da história e da resenha.

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

9 comentários via Blogger
comentários via Facebook

9 comentários

  1. Oi
    que bom que gostou da leitura, eu quero muito ler esse livro já li três da autora e gostei muito da escrita dela, parece ser uma história muito boa e envolvente.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. olá, tudo bem? (=
    O pessoal tem falado muito bem da autora e das obras dela. Ainda não tive oportunidade de ler nada escrito por ela.
    Sua resenha me deixou ainda mais curiosa para conhecer o trabalho da autora.

    PROMOÇÃO DOIS ANOS DO BLOG BIO-LIVROS

    ResponderExcluir
  3. legal a autora não ter se perdido nos clichês que permeiam o gênero. ^^
    mulher, sei bem o que é quebrar esse tipo de promessa o tempo inteiro... mas e adianta? logo aparece alguma série que me atrai, aí já era.. adio as outras por ela hahahaha
    bom, eu não curto romances de época, por isso esse livro não entra em minhas possíveis leituras...
    bjs...

    ResponderExcluir
  4. Olá, tenho gostado muito dos livros de época que li ultimamente. Já vi algumas resenhas desse e percebi que ele tem agradado muito os leitores, eu particularmente achei o título bem interessante. Pretendo ler! Parabéns pela resenha.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi, também me diverti e gostei muito deste livro. Espero que os próximos volumes não demorem tanto.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi!!

    Que bom que tenha gostado do livro, também gosto de romances históricos e a arqueiro tem investido bastante nesse gênero, sem contar que a capa é linda. Em relação a promessas, compreendo seus sentimentos, já fiz isso e não consegui cumprir. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Faz tempo que não leio romances de época, embora sejam um dos meus gêneros favoritos. Esse tem uma capa linda e um enredo muito interessante. Queria saber tudo que tem na lista dela. Esse livro parece ser apaixonante. E, diferente de você, não gostei muito do nome Calpúrnia, sei lá, rs.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  8. Mari, eu também tento, inutilmente, não começar novas séries, mas quando se trata de romances de época acaba sendo algo quase impossível e não resisto.
    Ainda não comecei essa, mas já me apaixonei.
    Quero conhecer esses três irmãos.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu adoro romances de época também e assim como você estou "tentando" correr de séries e trilogias rs' mas tá difícil. Esse livro está na minha lista de desejados e ainda não consegui compra-lo, mas a cada resenha eu fico mais encantada e louca para saber mais sobre esse personagens. Gostei de saber que a autora foge de clichês. Gostei da sua resenha e espero ler esse ano ainda!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo