segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Resenha: livro “Açúcar de Melancia”, Richard Brautigan

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é “Açúcar de Melancia”, escrito pelo estadunidense Richard Brautigan em 1964, e que chega ao Brasil através da Editora José Olympio em 2016.

Resenha, livro, Açúcar de Melancia, Richard Brautigan, José Olympio, opinião, crítica, trechos, capa, suicidio, livro-non-sense

 “Não importa onde, a gente precisa fazer o melhor que pode.” (página 7)

 Eu quis ler “Açúcar de Melancia” pela capa bonita (a capista Lola Vaz está de parabéns!), confesso, e também por gostar de melancia. Já está avisado nas orelhas que o livro tem um estilo non sense, e tem mesmo!

 A história se passa num lugar chamado Açúcar de Melancia, onde tudo é feito de... madeira, plástico, papel? Não! É feito de Melancia! Nesse lugar, tem uma espécie de vila, uma coisa meio difícil de definir, chamada euMORTE, onde as pessoas se reúnem depois do trabalho para fazer as refeições; os cômodos desse "restaurante" são próximos/integrados com os rios e a natureza. Tem também uma espécie de lixão, lotado de coisas esquecidas, coisas sem uso, onde mora um cara chamado naFERVURA e sua gangue, que vivem bêbados.

 E o narrador nos conta alguns acontecimentos do dia-a-dia desse lugar, onde, há muito tempo, havia tigres falantes que matavam e comiam os moradores, e como a população exterminou todos esses animais. Ele fala também sobre o fato de o cemitério ser dentro do rio. E há uma espécie de triângulo amoroso na trama.

 "- Fico pensando por que eles sabem falar a nossa língua - ela disse.
 - Ninguém sabe - eu disse -, mas eles também podem falar. Charley costuma dizer que fomos tigres há muito tempo e nos transformamos, porém eles não. Sei lá se é verdade. Mas é uma ideia interessante." (página 55)

 Enfim, é um livro muito louco, a trama é uma “viagem”, que parece ter a intenção de apresentar um lugar e não de contar uma história, e eu vou ter que pesquisar a respeito por aí para ver se ela quer passar alguma mensagem, embora eu ache que não. (Se bem que, talvez, eu tenha feito uma conexão entre algo que um personagem faz e que Brautigan veio a fazer, e que pode ter sido um aviso que ele colocou na história, um pedido de socorro que passou despercebido, se alguém já tiver lido e quiser conversar sobre.) E por mais que, quem acompanha o blog, já esteja achando que eu não gostei do livro, venho surpreendê-los ao dizer que eu até que gostei. A escrita do autor é boa, é possível se imaginar nessa tal terra onde tudo é feito de açúcar de melancia, onde a natureza é integrada aos estabelecimentos e as prioridades são outras. O livro é curto, alguns capítulos tem poucas linhas, sendo possível finalizar a leitura em um ou dois dias.

 "Aqui temos uma coisa interessante sobre o sol. A cada dia, ele brilha com uma cor diferente." (página 67)

Resenha, livro, Açúcar-de-Melancia, Richard-Brautigan, José-Olympio, opinião, crítica, trechos, capa, suicidio, fantasia

 Sobre a edição: capa linda (acho que é a mais bonita de todas as edições já publicadas até hoje! Aqui ao lado, coloquei a imagem de outra edição estrangeira, a mais bonitinha que achei e ainda não chega aos pés da nacional) e condizente  com a trama, sem erros de revisão, páginas amareladas, diagramação com margens, espaçamentos e letras de bom tamanho (temos poucas fotos na resenha por motivos de: só considerei boas duas das que eu tirei).

 Detalhes: 240 páginas, ISBN-13: 9788503012812, Skoob (minha nota: 3 de 5 estrelas). Onde comprar online: Submarino, Americanas.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem se já conheciam o livro ou o autor. E fica a sugestão de leitura para quem... é meio complicado saber para quem recomendar "Açúcar de Melancia! Na dúvida, recomendo para quem gosta de melancia. rsrs.


Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

8 comentários:

  1. Oie, primeira vez que ouço falar desse livro, ele parece ser bem fantasioso, e lúdico até certo ponto.
    Beijinhos, Helana ♥♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e nem o autor. Adorei a sua recomendação: "para quem gosta de melancia" hahhahahah. Gosto de melancia mas não leria o livro, achei tudo muito louco e sem sentido. Haha
    Beijos,
    Sigolendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, eu não conhecia o livro, na verdade nunca havia ouvido nem falar nele, mas adorei a premissa e como adoro uma leitura bem "Viajada" tenho certeza adoraria fazer essa leitura.
    Beijos.
    Conversas de Alcova ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi, eu não conhecia o livro, na verdade nunca havia ouvido nem falar nele, mas adorei a premissa e como adoro uma leitura bem "Viajada" tenho certeza adoraria fazer essa leitura.
    Beijos.
    Conversas de Alcova ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Mari!
    Ótima resenha.
    Eu não conhecia o livro e me deixou super curiosa quanto a leitura. Adoro livros diferentes assim.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olha que viagem mesmo hahaha tudo feito de Melancia? HAHAHA Nunca tinha ouvido falar do autor, nem da obra. Confesso que teria deixado passaro, mas essa diferença toda me chamou atenção.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro e para falar a verdade, não fiquei muito interessada nele. Não por conta desta tal "viagem" do enredo, mas porque ele realmente não me despertou nenhuma vontade ou curiosidade.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá, adorei a resenha, não conhecia a obra e achei o título um tanto quanto curioso.

    Abraços

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados