Resenha: livro "Graham - O Continente Lemúria", A. Wood

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Graham - O Continente Lemúria", escrito por A. Wood (pseudônimo do escritor Vinícius Fernandes) e publicado pela Editora Selo Jovem em 2014.

Resenha: livro "Graham - O Continente Lemúria", A. Wood, Editora Selo Jovem

 "Graham - O Continente Lemúria" foi minha escolha para a quarta semana da Maratona Literária de Inverno (MLI2016) cujo tema era diversidade. Inicialmente, eu achava que não teria livros para essa semana, até que li a sinopse de "Graham - O Continente Lemúria" e vi que ele se encaixava na temática, pois o protagonista era homossexual, fato do qual eu já havia me esquecido desde que recebi o livro da editora. Na verdade, o que me fez querer lê-lo, foi por ser um dos mais vendidos da Selo Jovem. Depois da leitura, acho que entendi o motivo de ele estar na lista de best-sellers: o livro é bom demais!

 Peter Graham é um caçador de vampiros, mas nem sempre foi. Alguns anos antes, ele era um rapaz normal: vivia com os pais, um irmão mais velho e uma irmã caçula, estava terminando a faculdade, procurando um estágio e tinha uma melhor amiga, através dela ele conheceu um rapaz por quem se apaixonou. A família de Peter não sabia que ele era gay, e Peter mantinha seu relacionamento em segredo, até que toda a sua vida virou de cabeça para baixo por causa dos vampiros, seres que a população em geral não imaginava que realmente existissem.

 Depois disso, Peter se tornou um cara solitário, vivia numa casa isolada e tinha um único propósito: matar vampiros, os malditos sugadores de sangue que destruíram sua vida. Ele tinha armas e estratégias de ataque bem definidas, seu alvo principal era o líder de um grupo poderoso denominado Família. Mas esse líder tinha outros planos para o caçador: em troca de algo que Peter queria muito recuperar, o rapaz deveria matar um lobisomem.

 "- Bem, como eu ia dizendo... - continuou, voltando para perto do caixão onde estava antes. - Eu preciso de um favor. Não sei se vocês sabem, mas a mordida de um lobisomem pode ser tão fatal para um vampiro quanto uma estaca no coração.
 O quê? Lobisomens? Vampiros já não são o suficiente?
 - Por que essas caras de surpresa? - interrompeu-se William. Ah, claro. Os lobos se escondem muito melhor do que nós. Mas é óbvio, vivem como selvagens no meio do mato, assim não chamam atenção mesmo." (páginas 104 e 105)

 Peter se surpreendeu ao descobrir que lobisomens também eram reais, mas sem ter outra opção para recuperar o que queria, iria em busca de cumprir a tarefa dada pelo vampiro. O problema é que os lobisomens, aparentemente, eram criaturas muito diferentes dos cruéis vampiros, e talvez o coração machucado de Peter voltasse a bater justamente por alguém que ele deveria matar. Haveria uma forma do caçador destruir o chefe dos vampiros sem ter que matar o lobisomem? Talvez houvesse, e ela poderia estar onde ele menos imaginaria, aí entra o Continente Lemúria!

 "Ele não era como um vampiro - apenas um corpo morto possuído por um demônio. Ele era quente e seus olhos azuis exibiam um brilho, possuíam uma alma." (página 123)

 "Graham - O Continente Lemúria" já me agradou desde as primeiras páginas, pela boa escrita do autor: fluida mas sem ser pobre, passa a impressão de que ele realmente se preocupou em escolher as palavras certas. É o primeiro livro publicado pelo A. Wood/Vinícius, mas ele já tem uma escrita muito madura.

 A forma como a história foi contada também foi uma boa escolha: voltamos no tempo e vamos acompanhando a vida do Peter antes de ser um caçador, enquanto, paralelamente, vemos a sua vida atual se desenrolando; principalmente por haver uma diferença entre o tipo de letra que narra o presente e o passado, não há o risco de gerar confusão. E essa intercalação faz com que torçamos pelo personagem tanto no passado (por seu relacionamento amoroso e para que seja aceito pela família) quanto no presente (na luta contra seus inimigos), e que queiramos saber o que realmente aconteceu para que ele se tornasse um caçador.

 É um livro único, e por isso, bem intenso, com uma história que vai tomando rumos cada vez mais inesperados; acontece muita coisa até que o Continente Lemúria entre em cena. A trama tem um ritmo bom e não fica corrida, mas é como se vivenciássemos tanta coisa que, chegando ao final, ficássemos até meio sem saber se algo poderia ser diferente ou melhorado, sabe aquela história de "não consigo dizer nada, só sentir"? Foi mais ou menos assim que fiquei ao finalizar a leitura. Eu não leio muitos livros com vampiros e lobisomens, mas creio que o autor tenha optado por trazê-los com características num estilo mais clássico (vampiros malvados, sedentos por sangue e que não podem se expor ao sol; lobisomens com um lado mais animal), o que ficou bem interessante.

 Sobre a homossexualidade do protagonista: ao ler o livro, é possível perceber e compreender que o amor é sempre amor, não importa se entre dois homens, duas mulheres ou um casal hétero. No caso do romance vivido por Peter, creio que, em grande parte, graças a boa construção dos personagens, foi possível ver um romance normal, daqueles em que nos emocionamos e torcemos pelo casal.

Resenha, livro, Graham-O-Continente-Lemúria, A-Wood, editora-selo-jovem, literatura-nacional, vampiros, lobisomens, protagonista-gay, opiniao, fotos, capa, critica
Resenha, livro, Graham-O-Continente-Lemúria, A-Wood, editora-selo-jovem, literatura-nacional, vampiros, lobisomens, protagonista-gay, opiniao, fotos, capa, critica
Resenha, livro, Graham-O-Continente-Lemúria, A-Wood, editora-selo-jovem, literatura-nacional, vampiros, lobisomens, protagonista-gay, opiniao, fotos, capa, critica, vinicius-fernandes
Resenha, livro, Graham-O-Continente-Lemúria, A-Wood, editora-selo-jovem, literatura-nacional, vampiros, lobisomens, protagonista-gay, opiniao, fotos, capa, critica, ilustração

 Sobre a edição: eu gosto da capa, da escolha das letras e cores, a cena representada tem a ver com a trama. As páginas são grossas e amareladas. Há poucos erros de revisão e a diagramação tem margens, espaçamento e fonte de bom tamanho.

 Acho que por mais que eu fale sobre o livro, ainda vai ficar algo que eu gostaria de comentar, por isso, fica aqui a minha recomendação: leiam "Graham - O Continente Lemúria"! A história é interessante e deixa o leitor curioso para saber o que acontecerá em seguida, os personagens são bem construídos e tem senso de humor, a escrita do autor é boa, a mistura entre fantasia e realidade foi bem feita. É um ótimo livro de fantasia nacional!

 Detalhes: 210 páginas, ISBN-13: 9788566701203, Skoobpágina no Facebook (se minha resenha não for suficiente, lá tem uma lista de 10 motivos para ler o livro). Onde comprar online: loja da editora.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado da resenha. Me contem: já conheciam o livro ou o autor?

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl
5 comentários via Blogger
comentários via Facebook

5 comentários

  1. É legal que não tenha sido um livro conceitual sobre alguém gay que cace vampiros e somente uma característica do personagem. este livro me lembrou um filme dos anos 90 em que o personagem caçava vampiros e era meio solitário e eu adorava o filme que assisti muitas vezes, mas não sei se no livro funcionaria para mim.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu confesso que não curto muito livros onde os personagens são vampiros ou lobisomens, por já ter lido muitos livros com esses tipos de personagens. Porém, eu achei a trama desse livro super interessante!
    Adorei a forma como a narrativa foi feita, alternando entre passado e presente! Gostei de saber que os personagens são bem construídos e com senso de humor.
    Adorei a resenha e anotei a dica!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oie

    Eu não curto muito livros com lobisomens e vampiros mas esse pareceu ter um diferencial, isso é bom.
    A princípio não seria um livro que eu leria, mas sua resenha apontou algumas coisas que conseguiram chamar minha atenção e curiosidade, acho que daria uma chance a leitura sim.
    Anotei a dica!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Não conhecia esse livro e nossa... achei muito interessante a história e tudo mais. Não é o tipo de livro que é meu tipo de leitura mesmo adorando livros sobrenaturais, mas acho que o leria sem sombra de dúvidas.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Também desconhecia o livro e fiquei bastante interessada.
    Gosto bastante quando há vampiros envolvidos. O que mais chamou minha atenção é o fato da diversidade aqui abordada. Acredito que não tenha lido nada que envolva o tema e estou super curiosa.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo