sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Resenha: livro "O encantador de livros", Lucas de Souza

 Olá pessoal, tudo bem? No post de hoje, venho comentar minha experiência de leitura com o livro "O encantador de livros", escrito pelo Lucas de Souza e publicado pela Ler Editorial em 2016.

Resenha, livro, O-encantador-de-livros, Lucas-de-Souza, Ler-Editorial, opiniao, critica, fotos, trechos, capa, cidade-dos-livros, magico-de-oz, alice-no-pais-das-maravilhas, literatura-nacional, infanto-juvenil, fantasia, magia

 Vocês já imaginaram uma cidade movida a livros? Pois é num lugar assim que o garoto Benjamim mora: a Cidade dos Livros. Lá, toda a economia gira em torno dos livros, o que as pessoas mais fazem é ler, e inclusive há campeonatos sobre livros!

 “Chover ali era sempre uma terrível tragédia. Imagine tinta, papel e água. Misture tudo. Pronto! Lá se vai um amigo, Nesses dias nem se pode andar de livros abertos.” (página 10)

 E numa cidade tão letrada, Benjamim guarda um segredo: ele não sabe ler! Isso não o impede de sair todos os dias e ir de porta em porta, pedindo doações de livros. Ele é um apanhador de livros, e guarda as obras que consegue em seu porão, passando muito tempo admirando-as e imaginando as aventuras que aquelas páginas escondem. Quando não está no porão, ou com sua madrasta e nem recolhendo livros, o garoto está com sua turminha de amigos: Ariane, Clarice, André e Nicolas.

 Em certa ocasião, a cidade estava muito animada para receber a visita do famoso Encantador de Livros. Ele era uma espécie de mágico, que fazia coisas incríveis e que maravilhavam os olhos de quem o via. Porém, o prefeito da cidade (e grande vilão da história) parecia estar tramando alguma coisa para essa visita e deixou muitos habitantes irados com a proposta de banir os livros de fantasia, os livros bobos, como ele dizia, que impediam o progresso e a modernização da cidade.

 Agora, Benjamim e seus amigos precisavam encontrar uma forma de salvar a Cidade dos Livros, e para isso tinham de fugir da supervisão da madrasta do garoto, escapar do prefeito e de seus seguranças, além de descobrir qual o papel do Encantador de Livros nessa história toda.

 “No porão tinha mais de quatro mil livros. Há alguns dias Benjamim tinha apenas algumas centenas. Algo estranho acontecia ali. O que seria?” (página 100)

 “O encantador de livros” é uma leitura rápida, por seu pequeno número de páginas, seus capítulos curtos e sua linguagem simples. A trama remete a obras como O mágico de Oz e Alice no País das Maravilhas. Acredito ser um livro mais voltado para o público infanto-juvenil, acho que para os leitores mais novinhos pode ser uma leitura fantástica e encantadora, com toda a magia envolta na história, mas como eu já sou adulta e estava com expectativas enormes por causa dessa capa linda e por ser maluca por livros, acabei não sendo totalmente convencida pelo ritmo da narrativa e por alguns acontecimentos e explicações. Como diz o Antoine de Saint-Exupéry em “O pequeno príncipe”: os adultos “têm sempre necessidade de explicações”.

 Preciso mencionar que achei maravilhosa a forma como o autor justificou a existência da Cidade dos Livros, onde os habitantes poderiam trabalhar nas cidades próximas e com economias diferentes, havia escolas e professores, comércio, cafés e lanchonetes onde se podia desfrutar de comidas deliciosas enquanto se lia, uma “fábrica de livros” empregaria a população... uma cidade assim realmente poderia existir!

Resenha, livro, O-encantador-de-livros, Lucas-de-Souza, Ler-Editorial, capa,
Resenha, livro, O-encantador-de-livros, Lucas-de-Souza, Ler-Editorial, sinopse
Resenha, livro, O-encantador-de-livros, Lucas-de-Souza, Ler-Editorial, quote, fotos, trechos, diagramação

 A edição da Ler tem uma capa linda demais! Só por ela já vale a pena ter o livro! As páginas são amareladas e lisas. As margens, o espaçamento e a fonte tem um tamanho bom, e há detalhes no início e no final de cada capítulo. A revisão está bem feita.

 Detalhes: 148 páginas, ISBN-13: 9788568925331, Skoobfan page. Onde comprar online: loja da editora, Submarino.

 “A fantasia nos revela a verdade que muitos adoram esconder.” (página 29)

Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Fica a sugestão para quem procura um livro de leitura rápida, com uma história cheia de fantasia e magia, e para quem curte infanto-juvenis. Ah, acho que quem gostou de livros como "Lavínia e a Árvore dos Tempos", do Lucinei Campos, também vai gostar desse. Levanta a mão quem gostaria de morar na Cidade dos Livros \o/ !

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

12 comentários:

  1. Olá!
    Não conhecia o livro nem o autor mas adorei a premissa!
    Beijos!
    http://focadasnoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi! Tudo bom?
    Que fotos lindas!
    Passei por esse livro lá no Skoob, mas acabei não procurando muito a respeito. Uma cidade movida a livros: seria o meu sonho.
    Excelente resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Opa, Mari, vamos correndo para à Cidade dos Livros, hahaha.
    A capa desse livro é encantadora e como eu sei que a Ler faz um trabalho incrível com seus livros, eu tenho vontade de ler ele; A história parece ser um tanto incrível, fiquei interessada em conhecer a Cidade dos Sonhos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Dessa vez o livro não chamou a minha atenção, então por esse motivo, vou passar a dica.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Nossa, já vou anotar aqui para adicionar na minha próxima compra. Amei a premissa, achei bem legal a história e fiquei curiosa para saber se ele vai aprender a ler. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Mesmo você dizendo que é mais para o publico infanto-juvenil, eu leria essa história. Primeiro porque nunca li uma obra onde a cidade fosse movida a livros e segundo, porque queria saber o que essas crianças vão aprontar - fora que a capa é linda!

    ResponderExcluir
  8. Ahh eu quero ler e quero o livro, achei tudo encantador desde do título, a cidade, tudo!!! Dependendo da proposta eu não me importo se é infanto juvenil ou mesmo infantil e senti algo quase terno neste! ( a louca) rs

    ResponderExcluir
  9. Oiiiiii que livro mais lindo.... eu achei perfeito gente... completamente apaixonada e quero meu exemplar e mais para dar de presente. Quer livro melhor para incentivar a leitura dos pequenos e dos não tão pequenos??? Adorei.... Xero!

    ResponderExcluir
  10. Também achei essa capa um amor! Imagina morar num castelinho desses? Mas olhando bem a edição, parece mesmo ser uma leitura infanto-juvenil, não que isso nos impeça de ler, claro, e concordo com você e com o eterno Antoine: queremos explicações... Parece mesmo ser uma leitura bem leve e agradável!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Desse livro desperta minha curiosidade pelo título e pela capa desde o lançamento, mas, até ler sua resenha, não havia lido nada dele antes.
    Adorei conhecer suas impressões e fiquei muito feliz por saber o que o protagonista faz nessa obra e me senti muito na pele dele fazendo o mesmo. Também gostei muito de saber que o livro é rápido de ler e que remete a essas duas obras maravilhosas.
    Beijos

    ResponderExcluir

  12. O livro está mesmo muito lindo, vi essa capa várias vezes, ma não imaginava dom que se tratava o enredo! E apesar de ser bem infanto eu daria um chance porque parece muito fofo.

    Beijokas

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados