TOP COMENTARISTA DE ABRIL

TOP COMENTARISTA DE ABRIL
Seu comentário pode te dar o livro "Ninfeias Negras", clique na imagem para saber como participar! E quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!

terça-feira, 28 de março de 2017

"O pequeno pássaro de asas cinzentas" (Um pássaro engaiolado ganhando a liberdade #ESM2017 março)

 Olá pessoal, tudo bom? Quem aí se lembra que estou participando do desafio de escrita "Escrevendo Sem Medo 2017"? Para saber tudo sobre ele, é só clicar aqui. Em março, deveríamos escrever algo sobre o tema "Um pássaro engaiolado ganhando a liberdade". Então, vamos lá!

pássaro
Fonte (imagem meramente ilustrativa)

 O pequeno pássaro de asas cinzentas

 Finalmente o grande dia havia chegado. Era hora de ir para a natureza. Aquele serzinho de plumagens cinzentas sentia que algo grandioso estava para acontecer.

 Ali, naquele cercado maior do que sua antiga casa, ele estava bem. Recebia comida, água, e até encontrou outros parecidos com ele, que também tinham asas e cantavam.

 Era um lugar diferente do seu antigo cativeiro, aquela gaiola onde passou boa parte da vida. Tinha mais espaço, alimentação melhor, e os humanos que passavam por ali eram bem mais calmos que aqueles que havia conhecido até então. E, ao invés de grades, ele via telas, e além daquelas telas de vãos largos, havia tanto verde.

 A porta foi aberta, alguns de seus companheiros saíram voando como se estivessem numa corrida, velozes. Ele, não. Ficou parado, até que o lugar estivesse vazio. Depois, começou a caminhar lentamente, se aproximando cada vez mais da saída. Parou. Cruzou a portinhola. Parou. Pela primeira vez na vida, sentiu a brisa agitar sua plumagem, sentiu o sol aquecer todo o seu corpo. Era estranho sentir a terra sob seus pés. Estranho, mas bom!

 Seria ele capaz de alçar voo como vira tantos de seus semelhantes fazendo ao longo da vida? Nunca, desde que saiu do ovo, o serzinho cinzento tinha se arriscado à voar mais do que poucos metros. Então, lá foi ele, com passinhos curtos, pulinhos, abrindo e testando as asinhas, até sentir-se finalmente seguro e ganhar os céus, para finalmente conhecer a liberdade após ser resgatado de um contrabandista de aves e passar um período de adaptação próximo da floresta.

*-*
 E é isso, me contem o que acharam do meu pequeno conto.

 Veja também:

Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl

5 comentários:

  1. Oi Maria, tudo bom?
    Seu conto foi uma fofura! E gostei bastante do tema, dá um bom assunto pra se pensar né?!
    Gostei do modo como você abordou sua história e você escreve bem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Como a Nathalia disse, também achei uma fofura. De certa forma, nos dá esperança.
    Gostei bastante do seu conto, continue escrevendo. Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Maria.

    Bacana esse projeto e seu texto trouxe uma leveza tão boa de apreciar. Adorei o trecho que o pássaro começou a caminhar lentamente para a saída. Deixou a sensação de esperança que o pássaro estava ganhando para liberdade. Parabéns pelo texto.

    Bjos
    Histórias Existem Para Serem Contadas

    ResponderExcluir
  4. Oi, Maria!
    Muito legal a ideia do projeto de escrita, e que conto meigo! <3 Deve ser mesmo uma grande mudança para um ser tão pequeno se ver livre de uma forma que já devia lhe ser natural, mas que infelizmente não o é devido ao contrabando e à maldade do ser humano. Singelo mas com um quê de profundidade e reflexão, parabéns!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Gostei do seu mini conto. Na verdade é quase um pequeno texto de reflexão ne? Sobre esse tema de liberdade e falta dela, nos dá margem para refletirmos sobre vários aspectos da nossa vida.
    Beijo

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados