Resenha: livro "Paris para um e outros contos", Jojo Moyes

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Paris para um e outros contos", escrito pela inglesa Jojo Moyes e publicado no Brasil em 2017 pela Editora Intrínseca. Lá no Instagram, postei uma foto e um comentário sobre cada conto, à medida em que ia lendo-os. Com essa resenha, pretendo trazer uma visão mais ampla sobre a obra.

Resenha, livro, Paris-para-um-e-outros-contos, Jojo-Moyes, intrinseca, opiniao, critica, blog-literario, capa, fotos, trechos, citação

 "Paris para um" nomeia a coletânea. É protagonizado por Nell, uma londrina de vinte e seis anos que sempre planeja tudo, sempre se protege, evita se arriscar, tem um emprego seguro, tem medo até de andar de táxi. E as pessoas ao seu redor, sua mãe e amigas, não fazem muito para ajudá-la a mudar. Até que Nell decide viver uma aventura: um final de semana em Paris com o namorado, e programa tudo para essa viagem. Porém, o namorado simplesmente não aparece na estação, e só quando ela já está na França é que ele avisa que não vai mais na viagem. Imagine estar sozinha num país diferente, não sabendo direito falar o idioma! E com mais coisas começando a dar errado! Mas quer saber, ir sozinha para Paris foi o melhor que poderia ter acontecido na vida de Nell! Essa viagem fará com que ela se arrisque, que encontre um lado seu que até então não conhecia, que viva!

"Aos vinte e seis anos, Nell Simmons nunca passara um fim de semana fora com um namorado (...).  A mãe de Nell, Lilian, adorava dizer para quem quisesse ouvir que a filha 'não era do tipo aventureira'. Ela também 'não era do tipo que gostava de viajar', 'não era do tipo de garota que pode contar com a aparência', e agora, às vezes, quando sua mãe achava que Nell não estava ouvindo, 'não era mais tão jovenzinha'.
 Crescem em uma cidade pequena era assim: todos achavam que sabiam exatamente quem você era." (página 13)

 Temos também um outro personagem, o Fabien, como não amá-lo? Ele trabalha num restaurante e sonha em ser escritor. Sua ex-namorada, Sandrine, sempre o colocava para baixo, e mesmo assim ele sofria com o término do relacionamento. Quando Nell e Fabien se cruzam, suas vidas são mudadas, e eles podem evoluir.

"- Acho que você é exatamente essa mulher, Nell da Inglaterra. você é quem quiser ser." (página 81)

 E aí, quando eu achava que estava tudo certo para os personagens, o tempo passa e uma certa personagem parece voltar à estaca zero. Que vontade de entrar no livro e dar uma chacoalhada nessa pessoa! Mas é bom para que nos lembremos que velhos hábitos não são fáceis de abandonar.

 Eu conheci "Paris para um" num post da Melina Souza. No exterior ele foi lançado individualmente, e poderia ser publicado sozinho aqui também, já que tem quase cem páginas. É uma história completa e divertida, uma leitura deliciosa, com personagens muito cativantes (tantos os principais quanto os secundários) e que faz com que nos sintamos em Londres e em Paris. Só por ele já valeu a pena o que paguei no livro.

 "Eles se sentam no telhado do próprio apartamento para ouvir música e fumar, longe do olhar dos pais.
 O centro de Paris está cheio de lugares assim. Quem não tem um jardim ou uma pequena sacada, encontra espaço externo onde pode." (página 21)

 O segundo conto, "Entre os tuítes" traz uma protagonista diferente das demais, uma mistura de hacker com analista de mídias digitais. Bella trabalha em um escritório de advocacia que está lidando com o caso de um apresentador de TV, acusado no Twitter por um perfil anônimo de estar tendo um caso, algo péssimo para sua reputação. O desenrolar da história é inusitado! A Alice, de "Assalto", é ainda mais excêntrica, e seu conto fala sobre um assalto na joalheria onde ela trabalhava, e que rendeu uma conversa bem inesperada entre ladrão e vítima.

 "- Percebi logo que não poderia me casar com um homem que não tinha uma estante de livros.
 - Nem uma única estante de livros?
 - Na casa toda. Nem mesmo uma prateleira pequena no banheiro para a Reader's Digest." (O Assalto, página 145, já imaginou se o número de livros que uma pessoa tem fosse um critério para se casar?)

Resenha, livro, Paris-para-um-e-outros-contos, Jojo-Moyes, intrinseca, opiniao, critica, blog-literario, capa, fotos, trechos, citação
Imagem: @marijleite
 "Tarde de amor" traz um casal com filhos, que está num relacionamento desgastado. Doug, o marido prepara uma viagem surpresa para a esposa, Sara, mas ela é pega tão de surpresa com essa viagem que não consegue aproveitá-la. Será que esse casamento desanda de vez?

 "Você não pode simplesmente me catapultar para fora da nossa vida e esperar que eu finja que não há coisas que precisam ser feitas! (..)
 - Por quê? - pergunta. - Por que não consegue desligar?
 - Porque alguém precisa se lembrar dessas coisas, Doug, e essa pessoa não costuma ser você." (página 114)

 Recentemente tem circulado pelas redes sociais uma história em quadrinhos chamada "Era só pedir", que fala sobre a carga mental que as mulheres tem que carregar quando seus maridos acham que tem apenas que ajudar nas tarefas de casa (ou sequer ajudam), ao invés de entender que são tão responsáveis pela casa e filhos quanto a mulher. E como relaxar pensando no que precisa ser comprado por almoço do dia seguinte?

Resenha, livro, Paris-para-um-e-outros-contos, Jojo-Moyes, intrinseca, opiniao, critica, blog-literario, capa, fotos, trechos, citação

 "Sapatos de couro de crocodilo" nos apresenta Sam, que por causa de uma confusão na academia, acaba tendo que passar o dia no trabalho com sapatos que ela nunca usaria (principalmente, pelo preço), mas que mudam o seu dia. A Evie de "O casaco do ano passado" tem algumas semelhanças com a Sam: também é casada e tem filhos, e no seu orçamento não cabe um casaco novo. Ela sente um pouco de inveja das colegas de trabalho que vivem gastando. Pode parecer algo fútil, mas se considerarmos que onde a história dela se passa faz mais frio que no Brasil, um bom casaco é algo importante. Um questionamento da Evie me fez pensar: ela já tinha chegado aos quarenta, trabalhava duro, e não tinha condições financeiras de ter conforto, não tinha a estabilidade financeira que sempre buscou. Isso parece justo? Pelo menos ela tinha pessoas que a amavam, e isso vale mais do que qualquer coisa.

 A Miranda de "Treze dias com John C" é mais uma protagonista com a autoestima desgastada pela rotina e pelo passar dos anos. Quando encontra um celular e começa a se comunicar com um tal de John C, ela se sente viva novamente. Eu não sei se o desfecho dessa história foi realmente o melhor para ela, mas com certeza foi uma sacudida em sua vida.

Resenha, livro, Paris-para-um-e-outros-contos, Jojo-Moyes, intrinseca, opiniao, critica, blog-literario, capa, fotos, trechos, natal
Imagem: @marijleite
 "Um pássaro na mão" foi o conto que menos compreendi. Já "A lista de Natal" foi o meu favorito, se bem que não sei se gosto mais dele ou de "Paris para um". Protagonizado por Chrissie, casada com um homem que não a valoriza, em busca de presentes natalinos de última hora, difíceis de achar. Ela tem a sorte de pegar um táxi com um taxista maravilhoso, que leva uma vida difícil financeiramente, mas é feliz com a família. E é esse taxista que ajudará a Chrissie muito mais do que ela poderia imaginar. Se, em alguns contos, a Jojo fala sobre resgatar um relacionamento, nesse ela mostra que relacionamento nenhum vale realmente a sua felicidade, que por mais dificuldades que se enfrente, vale a pena persistir se há amor, se não tem amor, então é melhor viver com o amor próprio.

 "- Eu sou casada!
 - Até onde sei, é um compromisso, não uma prisão. (...) A vida é curta. Curta demais para ficar tão angustiada." (página 178)

 "Lua de mel em Paris" é o último conto do livro. As protagonistas dele são as mesmas de outro livro da autora: "A garota que você deixou para trás", que eu ainda não li, mas que não comprometeu meu entendimento da história. Ele fala sobre o que acontece depois do felizes para sempre. Sophie, em 1912, casada com o pintor Édouard. Os dois vinham de meios sociais muito diferentes, e uma pessoa maldosa colocaria dúvidas na cabeça de Sophie sobre a capacidade de seu marido Édouard, que sempre foi tão namorador, de conseguir se manter fiel à ela, será que o amor dos dois duraria? Já Liv, em 2002, se casou com David após um relacionamento rápido, ela que parecia não sonhar em se casar. Eles foram passar a lua de mel em Paris, mas seu marido, ao invés de ficar com ela, só pensava em trabalhar! Será que eles haviam se precipitado?

 "Algumas paixões são muito grandes para serem deixadas de lado." (página 185)

 Meu primeiro contato com a escrita da autora foi em "Como eu era antes de você", e de uma forma geral, eu gostei bastante de "Paris para um e outros contos", ainda que algumas histórias sejam bem curtas. Muitas das protagonistas são parecidas, mais velhas, com pouco dinheiro e relacionamentos que caíram na rotina. Essa semelhança pode ser um ponto negativo. Para mim, que ainda não cheguei aos trinta e me casei recentemente, pode ser um pouco desanimador pensar que meu futuro vai ser assim, mas acho que essas protagonistas da Jojo servem para não nos deixar esquecer do que é realmente importante.

 Uma das coias que gostei bastante, foi como a autora faz com que visualizemos com facilidade os cenários, nos permitindo conhecer um pouco de Paris e da Inglaterra através de seus olhos. Além disso, temos sempre uma ou outra dose de humor.

Resenha, livro, Paris-para-um-e-outros-contos, Jojo-Moyes, intrinseca, opiniao, critica, blog-literario, capa, fotos, trechos, citação, lista-de-contos
Resenha, livro, Paris-para-um-e-outros-contos, Jojo-Moyes, intrinseca, opiniao, critica, blog-literario, capa, fotos, trechos, citação

 Sobre o trabalho realizado pela Intrínseca: achei lindo o projeto gráfico. A capa e as ilustrações que abrem cada capítulo foram feitas pela Aline Ribeiro, que também trabalhou nos outros livros da autora publicados pela editora, fazendo com que todos sigam um padrão semelhante. As páginas são amareladas. O tamanho das margens é bom, do espaçamento entre uma linha e outra também, mas acho que as letras poderiam ser um pouquinho maiores. Faz algum tempinho que li o livro, então não me lembro se encontrei erros de revisão.

 Detalhes: 240 páginas, ISBN-13: 9788580579727, Skoobleia um trecho. Onde comprar online: Saraiva, Submarino.

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Fica minha recomendação para quem já é fã e também para quem ainda não conhece a escrita da autora. Tenho certeza que pelo menos um dos vai encantar o leitor. Quem aí já leu o livro ou algum outro da autora? Qual conto parece ter a premissa mais interessante? Até o próximo post!


Me acompanhe nas redes sociais:

6 comentários

  1. Fiquei muito feliz com a vinda da autora e fiquei triste por não poder comparecer ao evento. Eu ainda não comprei esta edição e confesso que mesmo não sendo fã de contos eu pretendo ler em breve <3

    Beijos
    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  2. Oi mari, eu tenho sempre dificuldade em dizer o nome desse livro por causa do traço nele heheheheheh eu gosto de contos e a narrativa da Jojo parece ser sempre muito boa, além de me parecer ter ótimos personagens. Que bom que vc curtiu!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mari!
    Eu amo contos e, pelo que você comentou desses, eles parecem ser ótimos.
    Amei a Jojo quando li Como Eu Era Antes de Você, então vou dar uma chance a esse também.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos do blog A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Olá, Maria.
    Eu li alguns comentários negativos sobre esse livro. Mas lendo sua resenha acho que vou gostar. O primeiro e o segundo conto me pareceram ser bem interessantes. Vou manter na lista de futuras leituras.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi flor! Tudo bom?
    Não tenho muito interesse em ler as obras da Jojo. Vi muitos elogios a tudo que ela escreve, mas acho que toda a hype me deu preguiça :/
    Que bom que foram leituras agradáveis pra ti!
    Adorei a resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá! Parece um livro muito bom de ler nesse frio. Gosto da escrita da Jojo.
    Sua resenha está ótima ^-^
    Beijos ❤
    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo