sábado, 17 de junho de 2017

Resenha: livro "Rastros de Sangue", Val McDermid

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Rastros de Sangue", escrito pela Val McDermid e publicado pela Bertrand Brasil em 2017. Quando o livro chegou em minha casa, fiquei tentando lembrar qual o motivo de eu ter solicitado-o da parceria com o Grupo Editorial Record, já que a capa e o título não chamam muito a atenção, mas foi só começar a ler para eu perceber que não podia ter feito solicitação melhor!

Resenha, livro, Rastros-de-Sangue, Val-McDermid, bertrand-brasil, opiniao, critica, romance-policial, serial-killer, Wire-In-The-Blood, trecho

 A história se passa na Inglaterra. Tony Hill é um psicólogo especialista em traçar perfis de serial killers, e com esses perfis, fica mais fácil relacionar crimes à suspeitos e solucioná-los. Depois de muito esforço, ele conseguiu que a polícia aceitasse montar uma equipe de policiais para aprenderem a também traçar esses perfis psicológicos de criminosos.

 Sua equipe é composta pela Shaz, a Kay, o Leon e o Simon. Antes de entrarem num caso pra valer, o Tony passou um exercício para eles, para que eles pudessem treinar e traçar um perfil baseado em casos de garotas desaparecidas. Só que o que era para ser uma simulação, tomou proporções inimagináveis. Um dos membros da equipe achou conexões entre os casos de desaparecimento, e encontrou como suspeito uma pessoa famosa. Como sua hipótese não foi totalmente bem recebida, essa pessoa decidiu continuar investigando por conta própria, já que vidas podiam depender disso, e acabou sendo assassinada e teve o rosto desfigurado.

 Agora, Tony e o resto de sua equipe tinham que correr contra o tempo para descobrir quem matou aquela pessoa, pois isso poderia custar a liberdade de um deles, além do fato de esse criminoso poder ser um serial killer e estar fazendo novas vítimas.

 Tony teria a ajuda da detetive inspetora-chefe Carol Jordan. Eles já haviam trabalhado juntos em outro caso. Agora, ela estava numa cidade nova, lutando para se firmar em seu cargo e para conseguir o respeito de seus subordinados, resolver o caso de incêndios suspeitos que estavam acontecendo poderia seria sua primeira grande missão.

 "- Você não tem dúvida de que há um corpo lá dentro? - Carol estava enrolando, e sabia disso.
 - Só existe uma coisa que tem cheiro de humano assado e é humano assado." (página 95)

 O interessante em "Rastros de Sangue" é que o criminoso é revelado logo nos primeiros capítulos. Não precisamos descobrir quem ele é, mas como, quando e se ele será pego. O serial killer é uma pessoa famosa, e é impressionante como alguns policiais sequer cogitam a hipótese de ele ser o suspeito. Na vida real, acusaríamos aquele astro da TV que parece um santo?

 "- (...) Aquele lá precisa de alguém pra falar que ele é maravilhoso. Direto me pergunto se aqueles milhões de espectadores são suficientes, se ainda é desesperado pra ser adorado como era naquela época. Ele nunca conseguiu enxergar um valor nele mesmo se não fosse refletido nos olhos de outras pessoas." (página 283)

 Eu gostei muito da leitura, foi um daqueles livros que eu não queria parar de ler, tamanha a curiosidade para saber o que aconteceria no capítulo seguinte. O desenrolar do caso é algo que dá para ser acompanhado. Há muitos personagens, mas em nenhum momento me senti confusa, pois cada um tem seu perfil bem definido. Tem cenas pesadas sim, afinal, serial killers normalmente são cruéis, mas nada foi mais apavorante do que, na página 427, um personagem ter tampado os olhos, depois a boca, e por fim os ouvidos, eu teria perdido a compostura nesse momento se fosse o Tony, quem leu sabe o que esses gestos significam na trama.

 No exterior, o livro foi publicado em 1997, mas em nenhum momento ele me pareceu antigo, no que diz respeito ao uso da tecnologia, por exemplo. Antes desse livro, há um outro onde a dupla Tony e Carol aparece: "O Canto das Sereias", e há mais volumes onde eles continuam trabalhando em outros casos. Como são casos diferentes, e como é comum em séries do gênero, podem ser lidos individualmente. Mas confesso que fiquei tão apaixonada pela escrita da autora e pelos personagens, que quero muito ler o anterior e os demais, se a editora decidir publicá-los. Além disso, com aquele final e aquele desgraçado ainda tentando se safar, preciso ler os demais para ter certeza que ele não ressurgirá das cinzas, só para garantir.

 "- Está me falando que eu perdi um dos meus policiais por causa de um machismo chauvinista tradicional de Yorkshire? - perguntou, incrédula. (...)
 - Ninguém achava que um negócio assim ia acontecer." (página 391)

 Um ponto levantado na trama, é sobre como as mulheres precisam lutar duas vezes mais que os homens para conseguir ser valorizada como profissional. No caso dos incêndios que a Carol estava investigando, primeiramente não acreditaram na hipótese dela, e depois uma policial foi tratada de forma diferente de como um policial homem seria tratado, com menos consideração, e isso foi trágico. O livro também serve como um alerta para os adolescentes, visto que as vítimas do serial killer da obra eram garotas de quatorze anos, colocá-los a par dos perigos é importante.

Resenha, livro, Rastros-de-Sangue, Val-McDermid, bertrand-brasil, opiniao, critica, romance-policial, serial-killer, Wire-In-The-Blood, trecho, foto, capa
Resenha, livro, Rastros-de-Sangue, Val-McDermid, bertrand-brasil, opiniao, critica, romance-policial, serial-killer, Wire-In-The-Blood, trecho
Resenha, livro, Rastros-de-Sangue, Val-McDermid, bertrand-brasil, opiniao, critica, romance-policial, serial-killer, Wire-In-The-Blood, trecho

The Wire in the blood, livro

 A capa, como já comentei, não chama muito a atenção, apesar de ter um elemento que condiz com a história: um torno. Mas pelas capas de edições estrangeiras que vi (uma está aí ao lado), nenhuma me agradou. A diagramação é simples, com margens, letras e espaçamento de bom tamanho. As páginas são amareladas e há poucos erros de revisão.

 Por hoje é só, fica minha super recomendação de leitura para quem curte romances policiais, e até para quem ainda não é fã do gênero. Acredito que quem gostou de livros como "Os homens que não amavam as mulheres" e "Diário de uma escrava" também vai gostar de "Rastros de sangue".

 Detalhes: 488 páginas, ISBN-13: 9788528621648, Skoob. Onde comprar online: Submarino, Saraiva. Curiosidade: o livro inspirou a série Wire In The Blood.

 Me contem: já conheciam o livro ou a autora?


Me acompanhe nas redes sociais:

9 comentários:

  1. Nossa, Garota eu estou louca pra ler esse livro depois dessa resenha... Se parece um pouco com Desaparecidas da Tess Grerritsen, gosto de romance policial.
    Beijos ❤
    Jardim de Palavras
    P.S.: amei o blog ❤❤

    ResponderExcluir
  2. Olha, eu nunca tinha ouvido fala do livro, mas a tua resenha me deixou com muita vontade de ler! Nunca li nada desse gênero, mas sempre que leio resenhas assim me bate uma vontade muito louca de ler haha então esse livro já vai entrar pra lista!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mari
    Nossa, já quero esse livro! Se o assassinado já é revelado bem no começo e ainda assim a leitra é instigante, eu já quero ler haha.
    Adoro o gênero e tramas com serial killer. Ótima dica.

    Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  4. Vou te ser bem honesta. A capa e o título também não me chamaram a atenção em nada. Mas sua resenha me deixou de cara!
    Adoro essas tramas com serial Killers, essa adrenalida da correria em conseguir informações... Eu acho ELETRIZANTE!!!
    Muito obrigado pela dica de leitura!
    Esse negocio de julgar o livro pela capa é uma M@#$!! huauhahua
    beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Se não fosse sua resenha jamais teria me interessado pelo livro, mas gostei muito do enredo dele e o serial killer ser revelado é interessante também. Espero conseguir ler.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Confesso que nunca leria esse livro se não tivesse lido a sua resenha. Fiquei curiosa com tanto elogios e saber que a hist tem mt personagens mais que todos tem o perfil bem definido ganhou o meu coração, vou add na minha lista de desejados!!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  7. Olá! Legal saber que o assassino é revelado no início, mais legal ainda é ter que descobrir quando ele será pego. Não conhecia o livro, mas achei legal o que você apresentou na resenha, amo tramas policiais e fiquei curiosa para ler, beijos!

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros do gênero romance policial, são super interessantes, tantos as investigações quanto a luta pela captura do assassino. Sua resenha está perfeita, eu não conhecia essa série, mas quero ler com certeza. Bjss!

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia nem a áurea nem o livro. Apesar de não ser meu estilo de leitura, fiquei curiosíssima para saber mais. Obrigada pela dica. Beijos :*

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados