sábado, 15 de julho de 2017

Resenha: livro "O Recomeço", Paulo A. Souza

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "O Recomeço", escrito pelo Paulo A. Souza na edição da Protexto de 2016.

Livro O Recomeço Paulo A Souza

 A obra é protagonizada por João Mendes, um operário numa fábrica de calçados. Há dois anos, ele viajava de carro com sua esposa e o filho deles, um garoto de seis anos. Um outro carro bateu no veículo de João, matando o pequeno Elias. O motorista que causou o acidente era Robson, um jovem estudante de medicina, que dirigia bêbado, mas como era filho de um desembargador, acabou não sendo preso.

 Depois do acidente, o casamento de João com Silmara não resistiu e eles se separaram. Ele contava apenas com o primo, Agostinho, com quem dividia a casa, para aconselhá-lo e ajudá-lo a suportar a tragédia. Porém, Agostinho se casou e João estava completamente sozinho. Uma presa fácil para Tonico, um bandidinho que adorava tirar vantagem dos outros (cerveja de graça, comida de graça, dinheiro e coisas emprestadas, venda de produtos piratas, esse era o estilo de Tonico).

 "João coçou a cabeça, e num instante pensou: 'Que que eu tô fazendo aqui?' Depois repensou: 'Eu não tenho mais nada mesmo, perdi meu filho, minha mulher, pelo menos posso vingar a morte do meu velho.' - Quanto é? - ele estava com a cabeça cheia de cerveja e embriagado pelo ódio." (página 34)

 João não conseguia superar o ódio que sentia por Robson e, por consequência, pelo pai do jovem que deu as chaves do carro para o filho. E sempre que o caminho de João se cruzava com o do desembargador ou o do estudante de medicina, ele perdia a cabeça e partia pra violência. João iria muito longe pelo seu desejo de vingança. Seria longe demais para um recomeço?

 "- Baixa a bola, João. Guarda essa sua revolta pra outra coisa. Aliás, eu achava melhor você esquecer essas suas vinganças sem futuro. Isso só está prejudicando sua vida e corroendo sua lucidez. Daqui a pouco os teus bons sentimentos vão evadir-se, então tornarás um homem amargo; rancoroso, vazio e solitário." (página 124)

 A obra tem como pano de fundo o aquecimento da economia nas últimas décadas (e as novas formas de tratar a mão de obra, com melhores condições de trabalho e incentivos), que permitiu que operários pudessem adquirir carros e casas melhores, e se passa em grande parte nas áreas industriais de São Paulo.

 Acredito que o principal destaque de "O Recomeço" seja nos mostrar o que há de bom e de mau no ser humano. Robson, por exemplo, tirou a vida do filho de João, mas quantas vidas ele ainda iria salvar em sua carreira como médico. Outro exemplo é chefe de João: não era corrupto, mas também não era gentil com seus empregados. E João poderia ser considerado um bom moço com o desejo de vingança que sentia, agressivo como ficava, tendo as mãos sujas de sangue, mesmo que fosse sangue de um bandido? Mas quem sou eu pra saber a dor de um pai ao perder seu filho por causa da irresponsabilidade de outra pessoa? Somos boas pessoas se, mesmo sabendo do risco, ingerimos bebidas alcoólicas e insistimos em dirigir, colocando em perigo a vida de outras pessoas? Acredito que falte em alguns personagens da obra o amor e o respeito ao próximo, aquela coisa de não fazer aos outros o que não gostaria que fizessem com você. Ao finalizar a leitura, fica bem claro que violência só gera violência.

 O autor é mais direto em sua narrativa, não aprofundando tanto os sentimentos dos personagens. Em alguns momentos me pareceu até algo meio jornalístico. Há o uso de gírias pela maioria dos personagens. É um livro grande, talvez a diagramação tenha contribuído para o extenso número de páginas, mas acredito que o texto poderia ser mais enxuto, sem, por exemplo, algumas descrições climáticas, tornando a leitura mais fluida.

contracapa, livro, o-recomeço, paulo-ademir,souza
Resenha, livro, O-Recomeço, Paulo-A.-Souza, trecho, opiniao, vingança, blog-literario

 A capa do livro tem sua beleza. As páginas são amareladas. Há alguns erros de revisão. A diagramação traz letras e espaçamento relativamente grandes, com margens de bom tamanho.

 Detalhes: 566 páginas, Skoob, compre no Clube de autores.

 Por hoje é só. Agradeço ao Paulo pelo envio do exemplar. Espero que vocês tenham gostado da resenha de "O Recomeço", um romance nacional com personagens que, infelizmente, encontramos na realidade do nosso país. Me contem: já conheciam a obra ou o autor?

Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, clique aqui para saber como participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".




Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

9 comentários:

  1. Oi Mari!
    Parece uma trama bem realista, mas acho uma pena que o autor não tenha se aprofundado muito nos sentimentos dos personagens.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari!
    Acho que o autor inseriu na história o mito do maniqueísmo. Nem todo homem nasce bom ou mal. Temos os dois lados dentro de nós.
    Adorei a abordagem da nossa justiça que é falha, pois quem tem dinheiro tem grandes chances de sair impune na maioria das situações. A linha de justiça e vingança é tênue e acho que o autor abordou isso, lendo a premissa do livro e a resenha.
    Gostei por ser bem realista e com drama presente.
    Obg pela indicação!
    Abc

    ResponderExcluir
  3. Achei bem interessante a premissa do livro.
    Essa questão da abordagem do médico tirar a vida e depois salvar muitas outras e sobre a dor daqueles que perderam e como estão vivendo é bem intrigante.
    Gostaria de ler o livro, apesar de não curtir muito o gênero literário.
    Sua resenha chamou bastante a minha atenção!
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. Olá !
    Adoro livros nacionais !!
    Não conhecia o livro mas parece ser o tipo e livro que deveria ser lido ..

    Quero saber o que vai acontecer com o João e saber como ele vai superar sua perda !!

    Adorei !!
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Gostei muito da premissa do livro, ainda não conhecia.
    Gosto muito desse gênero literário e gostei muito do drama envolvido.
    Vou anotar a dica <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, como não gosto de personagens superficiais, a obra não me chama tanta atenção, apesar de economia ser um tema que todos devem ter alguma noção. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Mari!
    Achei o enredo bem realista, porque acontecem dessas coisas na vida real. Aqui mesmo, ontem o filho do secretário de segurança foi preso por dirigir embriagado e desacatar os policiais que fizera a prisão, e aconteceu alguma coisa? Não, porque o pai é alguém influente.
    Acredito que o livro traz mesmo muitos questionamentos, embora não goste quando sentimento de vingança está presente.
    Uma semana esplendorosa!
    “O amor é a única loucura de um sábio e a única sabedoria de um tolo.” (William Shakespeare)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Maria. Fico grato pela resenha. É o meu primeiro Romance editado por uma editora independente. Um romance urbano e atual. Eu quis mostrar nesse enredo que a trauma das pessoas que perdem entes queridos em acidentes - nesse caso representado por João. E um dos grandes equívocos do protagonista é querer fazer justiça através da vingança, o que torna a sua vida e busca ainda mais penosa. E no final tem-se grandes surpresas.

    O Próxímo romance vai se passar no seculo 19. E tratar das questão de conflitos de terra, amores e aborto.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Maria!!
    Esse livro parecer sem muito objetivo e fala do que acontece na vida real. Não conhecei essa obra espetacular!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados