RESENHA: Simon Vs. a Agenda Homo Sapiens, de Becky Albertalli

Olá Leitores (as), como estão? Hoje trago para você mais uma resenha, no entanto se refere a um livro que vai ficar guardado para sempre no meu coração. Estou me referindo à obra “Simon Vs. a Agenda Homo Sapiens” da autora Becky Albertalli

Título: Simon Vs. a Agenda Homo Sapiens
Autora: Becky Albertall
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 272
Gênero: Romance / Literatura Estrangeira

SINOPSE
Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. 
Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. 
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.
Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.



Este é mais um livro que estava dentre as minhas metas de leituras. Porém admito que estava com certo receio de ler esta estória. Por medo de acabar não me identificando, ou não compreender o que estava se passando com o personagem já que se trata de um romance homossexual. No entanto consegui me sentir próxima a Simon, como se fossemos amigos, há muito tempo.

“Ele falou sobre como você pode decorar os gestos de uma pessoa, mas nunca saber o que se passa na cabeça dela. E ter a sensação de que todos somos como casas com aposentos enormes de janelas pequenininhas” (pag.22)

 


O protagonista desta estória é Simon, ele tem dezesseis anos e é gay. Entretanto ainda não assumiu sua homossexualidade, para ninguém, já que sua preocupação e de que as pessoas, amigos e familiares comecem a agir de maneira diferente com ele após descobrirem sua orientação sexual. Mas, infelizmente isto muda, já que Martin, um idiota da sua escola, me desculpem a palavra, se depara com uma troca de e-mails de Simon com um garoto desconhecido por todos, e começa a chantageá-lo, de que ira contar a todos que ele gosta de garotos, se ele não fizer o que o que ele deseja. E é a partir daí que a trama se desenrola.

“Como comentário extra, você não acha que todo mundo devia ter que sair do armário? Por que o comum é ser hétero?” (pag. 130)



A primeira coisa que me chamou a atenção nesta obra foi o fato da autora citar Freud logo nas primeiras páginas, e logo me liguei de que ela poderia ser psicóloga. E olhando na contra capa onde fica descrito sobre os autores lá estava “Psicóloga”, já fiquei completamente boba, e encantada. Por isto esta estória possui uma escrita, e narrativa leve, rápida, fluida e envolvente. Já que ela trabalha com adolescentes de modo geral, mas principalmente com crianças com não conformidade de gênero. Deste modo é fácil compreender a facilidade de Becky em desenvolver personagens tão reais como Simon, suas irmãs, pais, e melhores amigos. De forma tão palpável e cativante. Em vários momentos me senti próxima a eles, e querendo fazer parte deste dia a dia. Dividindo com Simon, meus medos, receios, e descobertas, como ele fez com nós leitores. Demonstrando seus sentimentos, autodescoberta, e sendo forte o bastante para assumir sua personalidade, e seus desejos.

“Assim, quando as aulas terminam sem nenhum acontecimento extraordinário, meu coração fica meio partido. É como dar onze da noite no ser aniversário e você percebe que não vai ter festa surpresa, afinal.” (pag.180)


A trama é  narrada em primeira pessoa pela perspectiva do protagonista Simon, intercalando pelas trocas de e-mail, do personagem com seu amigo misterioso. Deixando a leitura ainda mais fofa, e divertida, nos proporcionando boas risadas.
O motivo de eu colocar chocolate e biscoito na foto, e que o personagem e apaixonado por Oreo, o biscoito e igual ao Negresco, pelo menos na minha visão (risos). Nestas cenas, só pensava em comer biscoito recheado, foi uma grande tentação.
Tive um misto de emoções durante a leitura, senti raiva de alguns personagens, principalmente de Martin, que mete os pés pelas mãos sempre, e ainda acha que seus atos são justificáveis, muito pelo contrário, pelo menos ao meu ver não foram. 

“_Então para vocês o problema é que não estou tentando esconder. O problema é que não estou mentindo para vocês.” (pag.210) 


“Mas talvez a situação seja digna de um estardalhaço. Talvez seja um imenso e incrível estardalhaço.
Talvez eu queira que seja.” (pag266)

A autora consegue facilmente guardar a identidade do amigo misterioso de Simon, e isto me gerou certa angústia, e medo de que fosse alguém ruim, ou que estivesse apenas brincando com os sentimentos do personagem. Torci muito para que estivesse enganada, e fiquei muito  satisfeita de não ser a pessoa que eu desconfiava que seria. Ainda bem!
Posso dizer com toda a certeza de que esta foi uma leitura bastante prazerosa, até porque   a autora trata do assunto de maneira leve, nada voltado como um tabu, ou algo inaceitável pela sociedade. Mostrando que pessoas homossexuais não querem nada diferente dos casais heterossexuais, e que simplesmente são adolescentes como todos os outros, com defeitos e potencial. Simon é um garoto forte, decidido, fofo, encantador, melhor amigo, companheiro, enfim estou completamente apaixonada por ele! Por esta razão avaliei esta leitura como cinco estrelas, muito bem merecidos. 
Digo para quem ainda não leu este livro, de uma chance a obra, tenho certeza que não iram se decepcionar, até porque e uma leitura super rápida e envolvente. 
Mas, e vocês já tiveram oportunidade de ler este livro, ou se interessaram por esta leitura? Deixe nos comentários a opinião de vocês, é sempre muito importante e bem vinda. Inclusive a editora Intrínseca já publicou um novo livro da autora, que já está incluso na minha lista de desejados, com o título “Os 27 Crushes de Molly”.

Esperam que tenham gostado, e por hoje é só.

Até o próximo post


Me acompanhe nas redes sociais:

8 comentários via Blogger
comentários via Facebook

8 comentários

  1. Oi, Mari!!
    Gostei muito da resenha do livro, já tem um tempo que estou com vontade de ler essa estória. E agora o meu interesse nesse livro aumentou. Achei bem interessante a estória girar em torno de Simon e como ele ainda não conseguiu sair do "armário". Também achei bem legal ele gostar de comer biscoito Oreo, imagino que quando eu ler esse livro vou ficar com uma vontade louca de comer esse biscoito também!! Bom, espero sinceramente consegui adquirir esse livro muito em breve é também o livro Os 27 Crushes de Molly.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  2. A primeira coisa que eu gosto nesses livros, tanto o de Simon quanto o segundo volume da autora, são os títulos... Sao super atuais, as pessoas logo se identificam. Depois são os temas abordados de forma tao simples, mas importante. Vou adicionar os dois à lista de desejados na Amazon e apelar pros amigos heuehue

    ResponderExcluir
  3. Ola!
    Primeiramente Parabéns pela resenha, não conhecia o livro e fique empolgada em ler, gostei de saber que a leitura e leve e prazerosa e que a autora tratou o homoxessualismo de maneira simples e sem tabu, e quero também saber quem é esse amigo misterioso do Simom.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns por mais essa bela resenha. A discussão sobre o tema homossexualismo, principalmente na adolescência, é muito importante. Principalmente se for tratado de uma maneira simples, leve e prazerosa, como vc mesma falou.
    Adorei a sua sacada de ilustrar com chocolate (diamante negro e biscoito Oreo). Mas que é covardia, é sim!
    Mais uma excelente indicação.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei interessa dele desde quando soube que sua historia viraria filme, e por nunca ter lido algo sobre gays. Quando teve a promoção da Amazon, não bobiei e já adquiri o meu, esta na estante e vai ser uma das minhas próximas leituras. Fiquei ainda mais animada com ele a partir da tua resenha!

    ResponderExcluir
  6. Lana,ainda não li o livro.E já sabia um pouquinho sobre do que se tratava a história.
    E fiquei ainda mais encantada por ter lido a sua resenha que foi muito delicada. Exatamente como deve ser a trama.
    Parece que a autora soube falar do assunto de maneira leve.
    Acho que assim que deve ser.Afinal,não deve ser fácil esconder das pessoas o que sente. E suas preferências sexuais.

    Bem,fiquei com muita vontade de conhecer o Simon,e me encantar com a sua história. :)

    ResponderExcluir
  7. Olá! Tudo bem?
    Já tinha ouvido falar deste livro, mas nunca tive a curiosidade de ler uma resenha sobre ele e pra falar a verdade não sei o porque. Mas vejo que estou perdendo uma bela leitura. Esse retrata de um assunto tão falado nestes últimos tempos na nossa sociedade e fico pensando como as pessoas podem ser tão ignorantes ao ponto de humilhar um ser humano só por ser diferente? Adorei a premissa desse livro e quero muito ler. Vou procurar pra comprar agora mesmo.
    Adorei a dica, a resenha. Adorei tudo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Lana!
    Bom ver que o livro foge dos clichês e entendi perfeitamente o sentido que o autor quis dar as escolhas de Simon, ele apenas queria ser conhecido por quem é de verdade e não por um estigma em relação a sua opção sexual.
    “O primeiro passo para a cura é saber qual é a doença.” (Provérbio Latino)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo