segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Resenha: livro "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas", Lemony Snicket

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas - Livro 1", escrito por Lemony Snicket e publicado pela Editora Seguinte em 2012.
livro, "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas - Livro 1", Lemony Snicket, Desventuras em Série, Seguinte
   Sinopse: "Em uma cidade decadente, onde se criam polvos para a produção de tinta, onde há uma floresta de algas marinhas e onde um dia funcionou uma redação de jornal em um farol, um jovem Lemony Snicket começa o seu aprendizado em uma organização misteriosa. Ele vai atender seu primeiro cliente e tentar solucionar o seu primeiro crime, aos comandos de uma tutora que chama carro de “esportivo” e assina bilhetes secretos. Lá, ele vai cair na árvore errada, vai entrar no portão errado, destruir a biblioteca errada, e encontrar as respostas erradas para as perguntas erradas - que nunca deveriam ter passado pela cabeça dele. Ele escreveu um relato sobre tudo o que se passou, que não deveria ser publicado, em quatro volumes que não deveriam ser lidos. Este é o primeiro deles."
capa, livro, "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas - Livro 1", Lemony Snicket, Desventuras em Série, Seguinte
contracapa, livro, "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas - Livro 1", Lemony Snicket, Desventuras em Série, seguinte
   Lemony Snicket é um garoto de quase treze anos que teve uma educação incomum. Ele acaba de se formar e precisa  passar por um período de experiência: cumprir sua primeira missão sob as ordens de sua nova tutora S. Theodora Markson.
   O primeiro encontro com sua tutora não se dá de uma forma muito convencional. Juntos, ele vão para a cidade de Manchado-pelo-Mar, uma cidade quase fantasma. Em Manchado-pelo-Mar, eles recebem a missão de recuperar um objeto roubado que não foi roubado (é isso mesmo que você leu).
   Alguns trechos:
   "Um mistério se resolve com uma história; e a história começa com uma pista. O problema é que geralmente você não tem ideia do que seja a pista, mesmo achando que sabe." (página 74)
   " - Geralmente é esse o caso - eu disse. - O mapa não é o território.
   - O que isso quer dizer?
   - É uma expressão que os adultos têm para a confusão em que estamos metido.
   - Os adultos nunca dizem nada as crianças.
   - As crianças também nunca dizem nada aos adultos. - eu disse - As crianças e os adultos deste mundo estão navegando em barcos completamente separados, só se aproximam uns dos outros quando algum de nós precisa de uma carona ou quando algum deles quer que lavemos nossas mãos." (páginas 109 e 110)
   Achei o Lemony Snicket um garoto inteligente, muito mais esperto que sua tutora, a S. Theodora Markson (que chegava a ser irritante em algumas partes).
   "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas" tem várias reviravoltas e muito mistério.
   É uma leitura rápida, dá pra ler em um dia, dependendo do tempo que você tenha disponível (a história é divida em capítulos curtos). No final, muita coisa fica sem ser totalmente esclarecida, acredito que por ser o primeiro de uma série de quatro livros.
   (O segundo livro da série tem lançamento previsto para outubro e dá pra ver a capa aqui, o título será "Quando você a viu pela última vez?".)
livro, "Quem poderia ser a uma hora dessas - Só Perguntas Erradas - Livro 1", Lemony Snicket, Desventuras em Série, seguinte, sobre o autor e o ilustrador
   Sobre a parte estética do livro: o tamanho da letra e das margens é bom; as folhas são amareladas; a capa é bonita (amo azul!), a parte de dentro da capa tem uma estampa de polvos bem legal. As ilustrações de Seth não estão presentes só na capa, mas também ao longo dos capítulos, elas também nos ajudam a entender um pouco mais da história.
   Sobre: 240 páginas; ISBN: 9788565765046; Página no Skoob; Editora: Seguinte (selo jovem da Companhia das Letras). Para saber mais e ler um trecho, clique aqui.
   Veja o Book Trailer do livro:
   Onde comprar online: Livraria CulturaSubmarino (#ficadica está pela metade do preço, super barato, não sei até quando vai durar essa promoção).
   Alguém já leu esse livro? Espero que tenham gostado da resenha!

Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade. 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

A nova coleção Basic Holiday da Kipling

   Olá pessoal, tudo bem? O post de hoje é para a II Seleção Correspondentes Kipling. Não sei se vocês conhecem a marca Kipling, ela produz malas, mochilas, bolsas, artigos de papelaria, acessórios, estojos e calçados.
   Há uns dois ou três anos atrás, quando vi o nome da marca em algum lugar,  fiquei com a sensação de que já conhecia a Kipling fazia muito tempo; se você acha que não conhece mas está com essa mesma sensação, talvez a imagem abaixo te ajude a lembrar:
macaquinhos, Kipling, bolsas, Melina Souza
Foto: Melina Souza
   O mascote da Kipling é o macaco, eu já tinha visto um chaveiro igual a esses da foto em um estojo escolar anos atrás; era daí que eu conhecia a marca!
coleção Kipling basic holiday, material escolar, bolsa
   Recentemente a Kipling lançou uma nova coleção da linha Basic: a coleção Holiday. A ideia era transmitir um clima de felicidade, festa e muita magia, tudo a ver com a primavera; com novas cores, vibrantes e divertidas, não tem como não se encantar por essa coleção!
   As cinco novas cores da Kipling são:
   - Pink Orchid: rosa alegre, com fundo fúcsia, cheio de energia. #dica Feminino e moderninho, o tom levanta qualquer produção! 
Pink Orchid
    - Salmon Pink: coral, uma cor vibrante mas com frescor, traz uma sensação gostosa de verão (amo essa cor!).
Salmon Pink
   - Cactus Green: verde descolado e divertido, com um quê de mentolado. A cara da primavera!
Cactus Green
   - Glacier Blue: azul. #dica Vai bem com todos os tipos de look e dá um toque de elegância, sempre que combinado com tons mais sóbrios.
Glacier Blue
   - Brilliant Purple: um roxo clássico. #dica Também dá um toque charmoso para produções mais sérias, mas vai muito bem com cores vivas e alegres.
Brilliant Purple
   Viu só como a nova coleção está linda?
   A Kipling é sempre reconhecida pela qualidade e durabilidade de seus produtos.
   Se, assim como na minha cidade, na sua é difícil encontrar os produtos da marca, no site tem como encontrar lojas online que vendam os produtos Kipling.
   Visitem o site: www.kipling.com.br, o blog super legal: www.kipling.com.br/blog e a fanpage: www.facebook.com/KiplingBR.
   Espero que vocês tenham gostado do post; até breve!


Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade. 

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Produtos recebidos da Maquiagem na Web

   Olá pessoal, tudo bem? Recentemente meu blog foi selecionado para receber alguns produtos da loja online Maquiagem na Web.
Maquiagem na Web, MW, comprar maquiagem na internet, beleza
   Para quem ainda não conhece a loja Maquiagem na Web é "especializada na venda de maquiagens de marcas de prestígio do mercado brasileiro. Fabricados com matérias-primas de alta performance, seus produtos oferecem um ótimo padrão de qualidade. Todos os produtos da Maquiagem na Web são testados dermatologicamente e seguem rigorosos controles de qualidade exigidos pela Anvisa. A Maquiagem na Web oferece diversas maquiagens para a face, olhos, lábios e unhas, além de acessórios e cosméticos."
Produtos MW, loja, Maquiagem na Web, esmaltes, lápis de olho, delineador de olhos, lápis de boca, comprar maquiagem na internet, beleza
   Recebi três esmaltes, um lápis delineador de olhos e um lápis delineador de lábios, vieram super bem embalados.
   Esmaltes:
Esmaltes, Maquiagem na Web, comprar esmaltes online, comprar maquiagem na internet, beleza, love me do, la vie em rose, like a virgin
   Informações do site: "A MW - Maquiagem na Web está lançando a sua linha de esmaltes. São 18 cores especiais, que seguem as tendências da moda internacional.
   As cores vão das tonalidades claras até às escuras, em versões metálicas, cintilantes e cremosas.
   Assim como as cores, a música inspira cada movimento e atitude das mulheres. A linha de esmaltes MW Music foi criada associando as cores dos esmaltes com nomes de músicas famosas dos anos 60,70 e 80. Tudo combinado e harmonioso, como uma música inesquecível.
   Além das cores lindas e envolventes, os esmaltes são de longa duração, brilho intenso e secagem rápida. As embalagens são outra marca registrada da linha. Vidros franceses. O pincel é em forma de trincha, no tamanho perfeito e anatômico, o que garante acabamento e aplicação perfeita.
   Os esmaltes MW Music foram testados por inúmeras mulheres loucas por esmaltes e também profissionais da área. Super aprovados. Todos os produtos são testados e aprovados na ANVISA."
   Recebi os esmaltes "La Vie en Rose" (rosa antigo), "Like a Virgin" (rosa bebê) e "Love me Do" (vermelho alaranjado). Gostei das embalagens, do formato do pincel, dos nomes e das cores. (Já quero todas as outras cores também!) Cliquem aqui para ver o preço e as outras cores disponíveis.
lápis delianeador de olhos, branco, lápis delineador de lábios, Maquiagem na Web, MW, comprar maquiagem na internet, beleza
   Lápis para olhos MW:
   Informações do site: "Lápis delineador de olhos de longa duração.
   Estes lápis de olhos proporcionam uma cor duradoura e deslumbrante! Sua aplicação é fácil, prática e de textura leve, promovendo conforto.
   Use-os para delinear a linha d'água ou a linha dos cílios. Esfume o delineado com um pincel para um efeito smokey.
   Os lápis devem sempre ser apontados com apontador próprio para cosméticos pois estes mantêm a ponta arredondada de forma a não machucar os olhos durante a aplicação.
   Os lápis da MW possuem cores fortes, por usarem pigmentos naturais e de excelente fixação.
   Todos os produtos MW são testados em humanos e aprovados dermatologicamente."
   Já fazia um tempão que eu queria um lápis delineador de olhos branco, imaginem minha alegria quando vi que tinha ganhado um! Está disponível nas cores preto, marrom e branco; cliquem aqui para ver na loja.

   Lápis labial MW:
   Informações do site: "Proporciona cor duradoura e deslumbrante. Aplicação macia, prática e de textura leve.
   Realça o contorno dos lábios, pode ser usado para aumentar lábios finos ou apenas para dar maior precisão na aplicação do batom. Também pode ser usado para preencher os lábios.
   Os lápis devem sempre ser apontados com apontador próprio para cosméticos pois estes mantêm a ponta arredondada de forma a não machucar os lábios durante a aplicação.
   Os lápis MW possuem cores fortes por usarem pigmentos naturais e de excelente fixação.
   Todos os produtos MW são testados em humanos e aprovados dermatologicamente."
   O meu é na cor vinho, mas também está disponível na cor "boca", cliquem aqui para ver na loja. Ele é fabricado com madeira ecológica.

   Vou testar todos os produtos e mostrar mais detalhes e a minha opinião sobre eles aqui no blog.
   Além da marca própria (que não é testada em animais), a loja online vende produtos de marcas como Vult, Duda Molinos, OPI, Lilica Ripilica, Identità e Ecoline; analisando os preços, posso dizer que são super em conta. O frete é grátis nas compras acima de R$70,00.
   A Maquiagem na Web tem página no Facebook, recomendo que vocês curtam: www.facebook.com/MaquiagemNaWeb (uma dica para saberem se uma loja é confiável: observem o que dizem sobre ela nas redes sociais, a Maquiagem na Web é sempre elogiada; eu não recomendaria lojas que não sejam confiáveis). 
   Quem já conhecia ou já comprou na Maquiagem na Web? Se alguém ainda não conhece, é só fazer uma visita ao site e conferir os produtos disponíveis: www.maquiagemnaweb.com.br.
   Espero que vocês tenham gostado do post! Muito obrigada Maquiagem na Web!

Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Resenha: livro "Capitães da Areia", Jorge Amado

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Capitães da Areia", escrito por Jorge Amado em 1937.
   A história se passa na Bahia. Os Capitães da Areia são um grupo de meninos de rua, crianças e adolescentes, que foram morar num depósito abandonado perto da praia, o trapiche. Para sobreviver eles praticavam crimes; eram temidos na cidade e tinham poucos adultos a quem recorrer (basicamente a mãe-de-santo e o padre eram seus únicos protetores).
capa, livro Capitães da Areia, Jorge Amado, companhia de bolso, Bahia, clássico, literatura nacional
    Sinopse:
Contracapa, livro Capitães da Areia, Jorge Amado, resumo, sinopse, filme, companhia de bolso, Bahia, clássico, literatura nacional

   Alguns trechos:
   "Tinham de si apenas a liberdade de correr as ruas. Levavam vida nem sempre fácil, arranjando o que comer e o que vestir, ora carregando uma mala, ora furtando carteiras e chapéus, ora ameaçando homens, por vezes pedindo esmola. E o grupo era de mais de cem crianças, pois muitas outras não dormiam no trapiche. Se espalhavam nas portas dos arranha-céus, nas pontes, nos barcos virados na areia do Porto da Lenha. Nenhuma delas reclamava. Por vezes morria um de moléstia que ninguém sabia tratar. Quando calhava vir o padre José Pedro, ou a mãe-de-santo Don'Aninha ou também o Querido-de-Deus, o doente tinha algum remédio. Nunca, porém, era como um menino que tem sua casa. O Sem-Pernas ficava pensando. E achava que a alegria daquela liberdade era pouca para a desgraça daquela vida." (página 44)

   "Pirulito mirou o céu azul onde Deus devia estar e agradeceu num sorriso e pensou que Deus era realmente bom. E pensando em Deus pensou também nos Capitães da Areia. Eles furtavam, brigavam nas ruas, xingavam nomes, derrubavam negrinhas no areal, por vezes feriam com navalhar homens e polícias. Mas, no entanto, eram bons, uns eram amigos dos outros. Se faziam tudo aquilo é que não tinha casa, nem pai, nem mãe, a vida deles era uma vida sem ter comida certa e dormindo num casarão quase sem teto. Se não fizessem tudo aquilo morreriam de fome, porque eram raras as casas que davam de comer a um, de vestir a outro. E nem toda a cidade poderia dar a todos. Pirulito pensou que todos estavam condenados ao inferno. (...) Por isso na beleza do dia Pirulito mira o céu com os olhos crescidos de medo e pede perdão a Deus tão bom (mas não tão justo também...) pelos seus pecados e os dos Capitães da Areia. Mesmo porque eles não tinham culpa. A culpa era da vida..." (páginas 106 e 107)

   No livro conhecemos alguns dos integrantes dos Capitães da Areia, entre eles: Pedro Bala que é o chefe do grupo; o Professor, único que sabe ler e gosta de desenhar; Gato e Boa-Vida que tem jeito malandro; Sem-Pernas, coxo e talvez, o mais revoltado do grupo; Volta Seca, o afilhado de Lampião; João Grande que é chamado de o negro bom por causa de seu grande coração; Pirulito e sua grande vontade de ser padre. Impossível escolher qual meu personagem preferido.
   Todos tem suas histórias de vidas difíceis, seus traumas e dilemas. Mas todos tem também seu lado bom. São personagens muito bem construídos. Mas Jorge Amado realmente não tinha dó de fazer suas pequenas criaturas sofrerem na história.
   No livro vemos os castigos e a violência da polícia e do reformatório, as doenças que sempre fazem um estrago maior em quem não tem dinheiro para se tratar, as descobertas sexuais, os furtos, os sonhos, a solidão e o abandono dos garotos; a chegada da vida adulta e o caminho que cada um toma: alguns tem um final trágico, poucos tem um final feliz.
   Foi impossível ler "Capitães da Areia" sem sentir alguma coisa: tristeza pela situação daquelas crianças, alegria quando eles estavam alegres, fascinação pela coragem e inteligência de alguns deles. Eu gostei do livro, mas muitas das cenas descritas são bem fortes. Meninos que viviam vidas de homens. Vocês sabiam este livro teve a primeira edição apreendida e exemplares queimados na época da ditadura?
   Infelizmente, a história de Capitães da Areia não é algo que não existe no mundo real, muitas crianças ainda vivem como eles, sem casa e sem família, sem possibilidades de um bom futuro. E quantas vezes nós olhamos para essas crianças como se elas fossem o problema, quando, na verdade, elas são as vítimas? Será que não tem nada que possamos fazer?
capa, livro Capitães da Areia, Jorge Amado, companhia de bolso, Bahia, clássico, literatura nacional
   Esse foi o primeiro livro que li do Jorge Amado, já tinha ouvido falar muito sobre ele e suas obras, um dos escritores brasileiros mais conhecidos. O texto de "Capitães da Areia" tem várias repetições, pelo que pesquisei, a isso foi dado o nome de lirismo, é o diferencial da escrita de Jorge Amado nesse livro. Eu não conhecia  algumas palavras (trapiche, por exemplo), aí recorri ao dicionário, mas nada que atrapalhasse a leitura.
   A edição que li é uma edição de bolso: o livro é bem pequeno (12 x 17 cm), achei a capa bonita, as folhas são amareladas, o tamanho das margens é bom, as letras são pequenas (por ser edição de bolso) mas dá pra ler sem problemas.
   Sobre: 280 páginas, ISBN: 9788535914061, Editora: Companhia de Bolso, leia um trecho no site da editora clicando aqui, página no Skoob. Visite o site da Fundação Jorge Amado: www.jorgeamado.org.brOnde comprar online: SaraivaSubmarinoAmericanas.

   Espero que vocês tenham gostado da resenha. Alguém já leu "Capitães da Areia" ou algum outro livro de Jorge Amado?

   * Hoje sairá o resultado do sorteio do livro "A Culpa é das Estrelas", vocês poderão saber o nome do ganhador no post do sorteio e nas redes sociais do blog, aguardem.

  Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Caixa de correio: livros de Agosto

   Olá pessoal, tudo bem? O post de hoje é para mostrar os livros novos que chegaram em agosto. Foram cinco livros:
Livros, Agosto, Questões do Coração, O mundo de Sofia, Diário de uma Hipocondríaca, Crimbfuor, Cidade dos ossos
   - "Questões do Coração", Emily Giffin, Novo Conceito.
livro, Questões do Coração, Emily Giffin, Novo Conceito, romance
   Sinopse: "Tessa Russo é mãe de duas crianças e esposa de um renomado cirurgião pediatra. Apesar dos avisos de sua mãe, Tessa recentemente abriu mão de sua carreira pra se focar na família e na busca da felicidade doméstica. Ela parece destinada a viver uma boa vida. Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de Charlie que tem apenas 6 anos e nunca conheceu o pai. Depois de muitas decepções, ela desistiu do amor - e até mesmo das amizades - acreditando que é sempre mais seguro não ter muitas expectativas. Embora as duas mulheres vivam no mesmo subúrbio de Boston, elas tem muito pouco em comum além do amor pelos filhos. Mas numa noite, um trágico acidente faz suas vidas se encontrarem de um jeito inesperado. Em uma história alternativa e com vários pontos de vista, Emily Giffin nos emociona com um livro luminoso em que boas pessoas são pegas em circustâncias insustentáveis. Cada um sendo testado de maneiras que nunca pensaram ser possível. E cada um deles descobrindo o que realmente importa."
   Esse livro eu comprei para a Livraria Pétalas de Liberdade.
   Número de páginas: 288; Página no Skoob; compre na Livraria Pétalas de Liberdade clicando aqui.

   - "O mundo de Sofia", Jostein Gaarder, Companhia das Letras.
livro, O mundo de Sofia, Jostein Gaarder, Companhia das Letras
   Sinopse: "Cartas anônimas começam a chegar à caixa de correio da menina Sofia. Elas trazem perguntas sobre a existência e o entendimento da realidade. Por meio de um thriller emocionante, Gaarder conta a história da filosofia, dos pré-socráticos aos pós-modernos, de maneira acessível a todas as idades."
   Peguei "O mundo de Sofia" emprestado no Livro Viajante do Skoob, estou lendo e achando bem legal (em breve resenharei no blog).
   Número de páginas: 560; ISBN: 8571644756; Página no Skoob; onde comprar online: SubmarinoPonto Frio.

   - "Diário de Uma Hipocondríaca", Bete Giacomini, Dublinense.
livro, Diário de uma hipocondríaca, Bete Giacomini, Dublinense
   Sinopse:"Elisa, 38 anos, é uma controladora de voo em constante crise. Fóbica, sem namorado, não confia em gatos, não come alface, foge de espirros e de interações fora da torre de comando. Acredita no poder preventivo da sombrinha e sonha com um mundo onde os bebedouros jorrem Lítio, Prozac, Rivotril, Ritalina – sem regulagem de jato. Na vida, tem como maiores aliados e algozes seu psiquiatra, seu psicanalista e Dorinha, a amiga desequilibradamente feliz. Vive em um céu de gorgonzola – não no sentido calórico, mas no putrefato, estragado, avariado. Sem seu Alterego, ela é normal. Com ele, é ilógica, absurda, irresistível."
   "Diário de uma hipocondríaca" foi uma cortesia da Editora Dublinense, logo será resenhado no blog.
   Número de páginas: 192;Página no Skoob; ISBN: 9788562757839; onde comprar online: SaraivaFnac.

   - "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Mike Ross, Giostri.
livro, Crimbfuor - chegada a Atrithar, Mike Ross, Giostri, fantasia
   Sinopse: "Quando Peter Wine volta para casa sem memória, após ter entrado na Mansão Crimbfuor, James Tombbey começa a suspeitar que talvez a casa em frente a sua seja realmente perigosa. Conversas com Serafina, uma vizinha que sabe mais do que demonstra, e mensagens de uma ruiva misteriosa corroboram para deixá-lo ainda mais intrigado. Mas, somente quando a mãe de James é atingida, o garoto se vê forçado a invadir a mansão em busca de algo que ele mesmo não sabe o que é. Juntamente com sua amiga, Judith, e o menino, Ted, James descobre que o portal para um mundo fantástico o espera dentro daquelas paredes. Novas identidades, aventuras, desafios e perigos é o que encontrarão em Atrithar."
   Esse livro foi enviado pela editora editora Giostri, da qual o blog é parceiro. Foi a última resenha postada no blog, se você ainda não viu, clique aqui porque esse livro é bom demais!
   Número de páginas: 295; ISBN: 9788581082301; Página do livro no Skoob; onde comprar online: Saraiva.

   - "Cidade dos Ossos", Cassandra Clare, Galera Record.
livro, filme, Cidade dos Ossos, Cassandra Clare, Galera Record
   Sinopse: "Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria."
   "Cidade dos ossos" também foi comprado para a Livraria Pétalas de Liberdade, mas esse exemplar não é para venda, é para uma promoção que pretendo fazer. (#ficadica: se você tem um blog, fique de olho na página da loja no Facebook.)
   Número de páginas: 462; Página no Skoob; ISBN: 9788501087140; onde comprar online: Livraria da Folha,Saraiva ou encomende o seu na Livraria Pétalas de Liberdade.

   Esses foram os livros de Agosto, mês que vem tem mais! Quais vocês já leram? Quais tem vontade de ler? Muito obrigada editora Dublinense e editora Giostri!
   * As inscrições para o sorteio do livro "A Culpa é das Estrelas" terminarão dia 18/09, clique aqui e participe!

   Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Resenha: livro "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Mike Ross

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Crimbfuor - Chegada a Atrithar" escrito por Mike Ross e publicado pela editora Giostri em 2013.
livro, "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Mike Ross, Giostri, resenha, resumo
   Sinopse: "Quando Peter Wine volta para casa sem memória, após ter entrado na Mansão Crimbfuor, James Tombbey começa a suspeitar que talvez a casa em frente a sua seja realmente perigosa. Conversas com Serafina, uma vizinha que sabe mais do que demonstra, e mensagens de uma ruiva misteriosa corroboram para deixá-lo ainda mais intrigado. Mas, somente quando a mãe de James é atingida, o garoto se vê forçado a invadir a mansão em busca de algo que ele mesmo não sabe o que é. Juntamente com sua amiga, Judith, e o menino, Ted, James descobre que o portal para um mundo fantástico o espera dentro daquelas paredes. Novas identidades, aventuras, desafios e perigos é o que encontrarão em Atrithar."

   Apenas pela sinopse eu não tinha noção do livro fantástico que estava em minhas mãos!
   James Tombbey é um garoto de 17 anos que mora com sua mãe, seu irmão mais velho e seu pai. Na rua da casa do James tem uma mansão abandonada, a mansão Crimbfuor, presença constante nos sonhos (ou seriam pesadelos?) de James. Ele não é um garoto medroso nem acha que tem fantasmas na casa, o problema são os sonhos que o atormentam.
   Certa noite, James acha que sonhou com um amigo entrando na mansão; mas não foi sonho, seu colega de classe Peter Wine perdeu a memória ao tentar entrar na casa. Logo depois, James recebeu uma carta quase anônima (ele sabe que foi uma ruiva que a enviou) dando uma dica de por onde ele pode começar a desvendar o mistério de Crimbfuor.
   James segue essa dica, e é aí que ele começa a se aproximar de Judith, sua colega de classe que fala bem alto e tem olhos verdes.
   Algum tempo depois, a mãe de James é atacada. Em um bilhete o responsável pelo ataque diz que James precisa buscar alguma coisa dentro da mansão para que sua mãe seja libertada. Fazer o que numa situação dessas? James decidi entrar na mansão e Judith vai com ele.
   E depois de estarem dentro da mansão, James, Judith e Ted (o mais novo integrante do grupo, um garoto de maios ou menos 12 anos) vão para Atrithar, um outro mundo mágico.
   Em Atrithar eles tem suas vidas completamente modificadas, enfrentam batalhas perigosas, conhecem outros seres fantásticos e vivem aventuras mágicas.
orelha do livro "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Mike Ross, Giostri

   Esse não é um daqueles livros cheios de frases e citações bonitas para marcar (ou será que foi minha vontade de continuar lendo que não me deixou parar para apreciá-las?), mas tem várias situações interessantes para citar, por exemplo: a amizade dos três jovens e a confiança entre eles que vai se fortalecendo a cada página.
   Uma fala de Judith:
   "- Quero ser um exemplo de carinho, de amor, de bravura. Para que todos aqueles que estiverem cansados, perdidos ou quebrados como eu, achem um apoio, alguém em que possam se espelhar. Não vou fechar os olhos às pessoas comuns . Vou abracá-las e dizer que as amo. Vou lutar por qualquer um que precise de mim. Um gesto, uma boa palavra, uma pequena demonstração de afeto, pode salvar uma alma gravemente ferida."
   A última vez que me senti tão envolvida e encantada com um livro foi quando li "Harry Potter e a Pedra Filosofal", as histórias não são parecidas mas o que eu senti lendo as duas foi parecido, eu abria o livro e entrava num outro mundo (ah, "Crimbfuor - Chegada a Atrithar" também daria um bom filme). Quando li Harry Potter eu já tinha visto o filme, então já tinha uma noção de como eram os personagens e os cenários; em "Crimbfuor - Chegada a Atrithar" eu precisava imaginar cada detalhe, mas foi tão fácil!
   Não sei se encontrei as palavras certas para mostrar o quanto gostei desse livro e o quanto ele é legal! Foi a melhor leitura que fiz nos últimos tempos! Uma história interessante, divertida e envolvente, fácil de entender apesar de ser cheia de mistérios; cenários bem detalhados, personagens bem construídos (impossível não querer ser amigo do James, da Judith ou do Ted).
   A única coisa que não gostei foi o fato de, por ser uma série, o final do livro deixa muita coisa sem ser resolvida. E como ele só foi lançado esse ano, eu vou ter que esperar um tempo até poder saber o resto da história no segundo volume. Vou citar Harry Potter novamente, uma coisa que gostei muito em Harry Potter é que se você não tiver lido o primeiro livro, vai conseguir entender o segundo perfeitamente, são duas histórias independentes; acho que todas as séries deveriam ser assim.
capa do livro "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Mike Ross, Giostri
contracapa do livro "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Mike Ross, Giostri, livro de fantasia, ficção, resenha
sobre o autor Mike Ross, livro "Crimbfuor - Chegada a Atrithar", Giostri
   Falando sobre a parte estética do livro: achei a capa muito bonita, gostei da escolha das fontes das letras e das cores; de descobrir detalhes da história na escuridão da capa e contracapa. O tamanho da letra e das margens é ótimo. As folhas são amareladas, o livro é dividido em capítulos curtos e numerados. Veio um marcador de páginas na orelha do livro, tomei coragem e destaquei ele pra usar (clique aqui e veja mais fotos do livro e como é o marcador).
   O autor de "Crimbfuor - Chegada a Atrithar" usa o pseudônimo de Mike Ross, não dá pra saber quase nada sobre ele. Eu tenho a desconfiança que ele fez isso pra ninguém pará-lo na rua pra pedir o resto da história, brincadeirinha.
   Sobre: ISBN: 9788581082301, 295 páginas, gênero: ficção, editora: Giostri. Página do livro no Facebook: www.facebook.com/Crimbfuor (dá pra ler alguns trechos). Página do livro no Skoob. Onde comprar online (se eu pudesse, mandava um exemplar para cada um de vocês, o mundo precisa conhecer "Crimbfuor - Chegada a Atrithar"!).

   Espero que minha resenha tenha ficado boa e que eu tenha conseguido mostrar o quanto esse livro é legal; quem puder e tiver gostado da resenha, marca o livro como desejado lá no Skoob. Muito obrigada Editora Giostri e Mike Ross por essa história tão encantadora!
   Alguém já leu "Crimbfuor - Chegada a Atrithar"? Gostaram do post?

   Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

6 on 6: natureza

   Olá pessoal, tudo bem? Dia seis é dia de 6 on 6! Seis blogueiros postando seis fotos sobre um determinado tema. O tema do mês foi natureza. Minhas fotos:
   1 - Uma florzinha amarela na cerca.
flor amarela
   2 - Tem uma casa na minha rua que tem muitas árvores floridas; o céu azul, as nuvens branquinhas e as flores coloridas formam uma bela paisagem.
árvores floridas e céu azul
   3 - Tá vendo esse pontinho branco na foto? É uma garça. Volta e meia algumas delas aparecem onde um pouco da água da enchente do rio ou da chuva fica represada.
garça
   4 - Morango.
morango
   5 - Arruda e suas flores amarelas.
flor de arruda
   6 - Árvores bem altas na beira da rodovia; já disse que gosto de céu azul, né?
eucaliptos, árvores grandes
   Gostei de todas as fotos igualmente, não achei que nenhuma tenha ficado linda, mas todas mostram um pouco do que eu vejo da natureza ao meu redor. Espero que vocês tenham gostado das fotos! Mês que vem tem mais 6 on 6.
   Vejam as fotos dos outros participantes também: Isabel, Angela, Claudia, Pedro e Taís.
   Quem ainda não está participando do sorteio do livro "A Culpa é das Estrelas" + caneca? O dia do sorteio tá chegando, é super fácil pra participar, cliquem aqui e se inscrevam.
   Tenham um bom final de semana!
   Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleite (sigo de volta)| facebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Resenha: livro "A Fada", Carolina Munhóz

   Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "A Fada", escrito pela Carolina Munhóz e publicado pela Fantasy - Casa da Palavra em 2012.
Capa do livro A Fada, Carolina Munhóz, Fantasy - Casa da Palavra, resenha
   Sinopse: "Alguns jovens ganham presentes caros, passagens aéreas ou festas surpresa em seus aniversários de 18 anos. Melanie Aine ganhou o falecimento do pai, uma estranha tatuagem e a descoberta de que não era um ser humano. Como se tudo isso não fosse suficiente, Melanie ainda descobriu, por detrás da enevoada e mística cidade de Londres, um mundo fantástico que até poderia ignorar, se não fosse parte importante dele. Um legado que traz com ele diversas tragédias e problemas pessoais ao qual ela não espera se adaptar, mas não sabe se terá opção. A única parte recompensadora parece ser seu encontro com um homem misterioso, oriundo de uma família bruxa poderosa, cuja relação caminha em uma linha bamba e tênue que separa afeto e fúria. Um afeto que pode levá-la à transcendência e à vida eterna. Uma fúria que pode conduzi-la a morte e ao esquecimento. Dentre muitos feitiços, lutas, criaturas mágicas e eventos sobrenaturais, A Fada é uma história de descobertas e superações, sobre como o amor pode fazer várias pessoas redescobrirem a vida e a magia nela. 'Uma história repleta de magia e espiritualidade. Uma candidata a seguir os passos de Alexandra Ardonetto e Cassandra Clare.' Revista Época."
"Toda vez que você diz que não acredita em fadas, uma fada morre." Peter Pan - J. M. Barrie
   A maior parte da história se passa em Londres. Na noite em que Melanie Aine das Fadas, a Mel, completa 18 anos, seu pai morre. Logo depois sua mãe vai embora e a jovem descobre que é uma fada e que precisa completar uma missão. Não é o melhor presente de aniversário que alguém possa receber, não é?
   Na busca pelo seu destino, Mel encontra o jovem bruxo Arthur Wales de uma forma não muito convencional. Segundo uma visão de Mel, ele poderia ajudá-la nessa missão que nenhum dos dois sabe direito qual é. Mas no passado de Arthur também aconteceram coisas ruins que o marcaram, o que pode afetar a relação dos dois.
   Eu já gostava desse livro antes mesmo de lê-lo, porque eu o queria muito e ele chegou até mim de uma forma que eu não esperava. Meu namorado me deu um livro no meu aniversário, eu li e fiz resenha no blog e Skoob, a autora viu e mandou o link para a editora que me mandou alguns livros para resenha, entre eles, "A Fada". Desde a primeira vez que o tive em minhas mãos, fiquei encantada com os detalhes da parte visual, era tudo muito bonito. E a história foi tão bonita quanto a aparência do livro! Acho que até melhor do que eu esperava.
Capa do livro A Fada, Carolina Munhóz, Fantasy - Casa da Palavra, resenha

    Dá pra conhecer um pouco de Londres; se encantar com Fairyland: o lindo mundo das fadas (achei a descrição dos cenários muito bem feita). Tem um suspense bom na forma como a história é contada; a gente vai descobrindo a história da Mel e de seu povo aos poucos, algumas vezes descobrimos junto com ela. Tem uma cena de ação que é de tirar o fôlego. Tem coisas clássicas de contos de fadas: uma história de amor, um baile com uma princesa usando um lindo vestido. Tem bruxo, vampiro, anjo, de tudo um pouco, mas muitíssimo bem dosado para não perder o foco: a missão da fada. E no final, quando você já está conformado (ou inconformadíssimo) com um desfecho que não é o que você esperava, tem uma surpresa, uma virada que me fez gostar ainda mais da história.
   Uma coisa que gosto em livros com personagem-narrador é quando o autor nos permite ver além do que o personagem diz, a gente entende o que ele está sentindo e passando sem que ele precise dizer. Isso aconteceu em "A Fada", os sentimentos da Mel transbordavam das linhas.
   Minhas citações preferidas:
   "Aproximei o rosto até o papel branco. O cheiro familiar de biblioteca entrou nos meus pulmões fulminando; uma devastadora alegria me dava um frio na espinha. Era o odor que até o famoso estilista Karl Lagerfeld tentava reproduzir em perfumes, para mostrar a paixão de todos os seres pelo papel." (página 30) Ah... essa paixão pelo papel!
   "Quem não quer uma vida tranquila? Não ao ponto de ser enfadonha, mas sossegada o bastante para se poder apreciar uma bela manhã." (página 46) <-- Tudo o que eu quero.
   "(...) - Lágrimas significam mil palavras não ditas. Mil amores não amados. Mil vidas não vividas." (página 39)
Contracapa:
Contracapa do livro A Fada, Carolina Munhóz, Fantasy - Casa da Palavra, sinopse, resumo
Orelha:
Orelha do livro A Fada, Carolina Munhóz, Fantasy - Casa da Palavra, autografado
Sobre a autora:
Sobre a autora, livro A Fada, Carolina Munhóz, Fantasy - Casa da Palavra
Marcador de páginas:
   Sobre a parte visual/diagramação do livro: as folhas são amareladas, o tamanho da letra e das margens é ótimo. A capa e a contracapa são lindas! Não dá pra ver na foto, mas onde está escrito "A Fada" é como se fosse em alto relevo. Esse é um dos livros mais lindos que tenho (e veio autografado)! Cheio de detalhes, a parte interna da capa é dourada e cheia de borboletas (ou devo dizer fadas?), a história é divida em datas e tem capítulos curtos e numerados. Minhas fotos não ficaram muito boas, mas já dá pra ter uma ideia de como esse livro é bonito. Ganhei um marcador de páginas junto com o livro, ele também tem estampa de borboletas. Belo trabalho Fantasy Casa da Palavra!
   Essa edição vem com o conto "Outra vez na escuridão" no final, "inspirado nas Leanan Sídhes, fadas que encantaram milhares de leitores no livro 'O inverno das fadas'" (o segundo escrito pela autora). Gostei do conto também, apesar de ele ser meio sombrio.

   Além de "A Fada" e  "O inverno das fadas", a Carolina Munhóz lançou recentemente "Feérica" (já está na minha lista de desejos!). Para saber mais sobre essa jovem autora brasileira é só acessar seu blog: www.carolinamunhoz.com/blog (recomendo que leiam esse post e se inspirem na história e na determinação da Carolina Munhóz), ela também está no twitter: @carolinamunhoz.
   Dá pra ler um trecho de "A Fada" aqui: www.fantasycasadapalavra.com.br/afada.
   Site da editora: www.fantasycasadapalavra.com.br.
   ISBN:9788577343034, 256 páginas (é uma leitura rápida), página no Skoob, gênero: Ficção – Fantasia. Onde comprar online: ExtraAmericanasSubmarino.

   Alguém já leu esse livro? Gostaram da resenha? Conhecem algum outro jovem autor nacional para indicar?
   Muito obrigada Editora Casa da Palavra!
Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.

domingo, 1 de setembro de 2013

Blog do mês: Chá de Calmila

fonte: weheartit.com/Polla_la_la
   Olá pessoal, tudo bem? Mais um mês começando, Setembro: um mês de festa em Liberdade, o mês do início da Primavera, que seja tão bom ou até melhor que Agosto.
   Falando em Agosto, quem não viu ou quem quiser relembrar os posts do último mês é só clicar aqui (teve resenha de dois livros ótimos: "A menina que roubava livros" e "On the road"; tem sorteio do livro "A Culpa é das Estrelas" + brinde com inscrições abertas, indicação de uma fan page muito fofa, etc.).
   Mas vamos ao assunto principal do post: o Blog do Mês! Para quem não sabe, todo começo de mês eu indico um ou mais blogs cujos donos comentaram aqui no Pétalas de Liberdade no mês anterior. Eu sempre retribuo todos os comentários que recebo e visito todos os blogs que deixam seus links aqui, pode demorar um pouco, mais eu retribuo.
   O escolhido do mês é o blog Chá de Calmila da Camila Lacerda.
   A fofura começa pelo nome: Chá de Calmila, o layout também é fofo e muito bonito. Os posts são bem escritos, interessantes e sobre diversos assuntos (gosto das imagens e fotos que a Camila usa nos posts). Volta e meia recebo comentários dela e vou lá retribuir a visita, sempre encontro alguma coisa bacana para ler.
   Espero que gostem do indicado do mês. Quem já conhecia o Chá de Calmila? Planos para Setembro?

Me acompanhem nas redes sociais:  @marijleitefacebook | G+SkoobGoodreadsBloglovin (receba todos os posts do blog no seu e-mail)| FlickrLivraria Pétalas de Liberdade.