Resenha: livro "O maravilhoso bistrô francês", Nina George

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar minha experiência de leitura com o livro "O maravilhoso bistrô francês", escrito pela Nina George e publicado no Brasil em 2017 pela Editora Record. O livro é o prêmio do Top Comentarista de fevereiro aqui no blog. Peço que leiam essa resenha com calma, inclusive as muitas citações (onde grifei algumas partes).

Resenha, opiniao, livro, O-maravilhoso-bistrô-francês, Nina-George, editora-record, diagramação, trecho, quote, fotos, capa, sorteio

 "Quanto mais tempo uma mulher vivia, mais começava a descobrir - se deixasse de lado os velhos sonhos de casamento, filhos, amor para sempre e sucesso profissional, todos nascidos das convenções, começaria uma vida em que o restante estaria lá para ser conquistado. Apenas quando cada um descobria seu verdadeiro lugar no caminhar das coisas, encontrava um sentido. A vida não era muito curta. Era muito longa para desperdiçar indevidamente com falta de amor, ausência de riso e um nada de decisões. E tudo começa quando a pessoa se arrisca pela primeira vez, falha e percebe que sobreviverá ao fracasso. Sabendo disso, ela arrisca tudo." (página 196)

 A história é sobre Marianne, uma alemã de sessenta anos, casada há quatro décadas com Lothar, um homem avarento, especialmente com a mulher. Marianne era obrigada a só comprar comidas que estivessem perto do prazo de validade, pois eram mais baratas, usava um mesmo par de sapatos há quinze anos, vestidos vendidos por menor preço por terem defeitos na costura. Marianne sempre andava a pé, o marido não a deixava dirigir o carro nem trabalhar fora para ganhar seu próprio dinheiro. Mas ele só era pão duro com ela. 

 "- Champanhe caro/ Deve ser. Sabe quanto custa?!?
 - É nosso aniversário de casamento.
 - E isso não é motivo para sair esbanjando. Você não pode simplesmente fazer o que quiser com o meu dinheiro.
 (...) O dinheiro dele. Marianne gostaria de trabalhar para ter o próprio dinheiro." (página 16)

 Até que, um dia, Marianne não quis mais viver. Em uma viagem com o marido para Paris, ela afastou-se sem que ele percebesse, foi até uma ponte sobre o rio Sena e pulou. Mas Marianne não teve sucesso em sua tentativa de suicídio, um homem lhe tirou de dentro das águas.

 "Marianne olhou para o homem que a tirara do Sena sem que ela tivesse pedido. Ele era louco. Louco o bastante para achar que só era preciso sobreviver para viver." (página 17)

 No hospital, Marianne viu uma pintura, e decidiu que, se na ponte sobre o Sena não foi possível dar fim em sua própria vida, e se Lothar a tratara com tanta frieza após o incidente, então ela iria até aquele lugar retratado na pintura, e lá colocaria um fim em si mesma.

 "- A senhora sabia que pessoas com depressão severa tendem a se irritar facilmente, mas o tempo todo se desculpam e voltam as agressões contra si e não contra o desencadeador da agressão?" (página 27)

 Chegando à Bretanha (região da França), Marianne acabou conseguindo um emprego no Ar Mor, um restaurante que tinha um jovem cozinheiro apaixonado e que vivia colocando sal demais na comida.

 "- Jeanremy pôs sal demais por conta de uma mulher? - perguntou Laurine.
 - Está apaixonado. Cozinheiros apaixonados usam sal demais.
 - E os infelizes?
 - Conhaque demais." (página 69)

 Além de turístico, o locar era um ponto de encontro de aposentados da região. Pouco a pouco, Marianne descobriria uma versão de si mesma que nunca pôde deixar aparecer. E sua chegada à cidade portuária de Kerdruc também mudaria para melhor a vida daquelas pessoas, muitas marcadas pela cultura da Bretanha, onde a vida, a natureza e a magia estão completamente ligadas. Mas haveria tempo para Marianne, com sessenta anos, recuperar toda a vida jogada fora ao lado de Lothar? Ou seria tarde demais? Depois de anos como um sanguessuga, ele aceitaria a partida da esposa?

 "Desde que ela chegou, não sinto mais falta de nada em terra firme. Entende? Marianne é como o mar, só que na terra." (página 108)

Resenha, opiniao, livro, O-maravilhoso-bistrô-francês, Nina-George, editora-record, diagramação, trecho, quote, fotos, capa, sorteio

 Minha opinião: Nina George inova, ousa e arrisca ao trazer como protagonista uma mulher de sessenta anos, cuja vida não foi nada do que ela esperava. Como vocês se imaginam quando chegarem aos sessenta? Aposentados, "com a vida feita", já tendo trabalhado, construído uma família que não seja a sua de origem? E se nada disso der certo? E se você chegar aos sessenta e perceber que não viveu nada, que não realizou nenhum sonho, que sua vida passou em branco? Vai achar que já é tarde demais e continuar deixando a maré te levar, vai tentar por um fim em tudo ou vai aproveitar o tempo restante para, finalmente, viver?

 E não é só a Marianne que já está na terceira idade, boa parte dos personagens também estão nessa faixa etária. Num país como o nosso, que infelizmente não valoriza os idosos, ver sessentões ainda com tanta vontade de viver e amar, pode causar espanto em alguns leitores. Então, é um livro que aconselho ler de coração aberto, deixando os preconceitos de lado.

 "(...)quem esperava algo maior depois da vida, esquecia que ela já é o melhor que pode acontecer." (página 197)

 O livro começa com bastante emoção, com Marianne se jogando da ponte já no primeiro capítulo. Depois, a leitura tem um ritmo mais calmo, conforme acompanhamos a jornada de Marianne e vamos conhecendo os muitos dramas dos personagens secundários que ela encontra em Kerdruc. Temos a dona do restaurante e seu segredo que a faz olhar para o outro lado do rio incontáveis noites; o amor secreto do cozinheiro; o homem inconformado ao ver a ex-mulher casada com um rapaz mais novo; a dona da galeria de arte; a dona do salão; um homem que está perdendo o controle do próprio corpo para tremores e vê sua esposa tendo momentos de perda de lucidez... As histórias daquela cidade portuária vão se entrelaçando e se desenvolvendo. Até que, nos capítulos finais, o ritmo da trama se torna novamente ágil.

 "A mãe e a lua foram tão criticadas: quem entrega seu filho não nascido em troca de um homem não merece o amor de uma criança. E a lua não tem direito à maternidade, pois o que ela faria com um ser de carne e osso?
 O que você queria com a criança, lua?
 Mas ninguém culpou o homem que matou a mulher por vaidade, por medo, por orgulho estúpido.
 É sempre assim, pensou Marianne enquanto a espuma subia pelo vestido, ninguém culpa os homens. É a mulher que tem culpa. Quando ele não a ama, quando ela é fraca demais para ir embora, quando ela tem um filho mas não uma aliança. Somos o sexo que culpa a si mesmo. Lothar matou o amor e a vida, e não consegui culpá-lo!" (página 84, a referência à mãe e a lua é sobre a música "Hijo de la luna", onde uma mulher implora à lua para que lhe traga seu amado, mas em troca a lua pede como pagamento o primeiro filho que essa mulher tiver, como a criança nasce muito branca, o homem, um cigano, acha que foi traído e mata a mulher)

 Pela resenha vocês podem perceber o tanto de citações que marquei, pois a Nina George trabalha bem com as palavras, se aprofundando e expressando de forma sensível os sentimentos dos personagens. Ela escreve de um jeito que nos encanta pelos lugares que descreve (especialmente pelo mar), é como se tivéssemos visitado a França através das palavras dela. Além disso, sempre aprendemos alguma coisa em seus livros. Fora a geografia e os novos lugares, conhecemos comidas, músicas, costumes bretões, palavras em francês e alemão (a minha favorita foi "kenavo", um sinônimo para "au revoir" ou "adeus", e também gostei muito de "allez", algo como "vá!", "vamos!"), etc.

 "Que louca eu fui. Estava tão orgulhosa de mim mesma e da minha capacidade de sofrer; queria ser perfeita nisso. Quanto maior minha aceitação resignada, maior seria o amor dele um dia. E a maior renúncia, a renúncia à minha vida, me garantiria o amor imortal do meu marido.
 Marianne começou a ri.
 - Infelizmente, ninguém nunca combinou um reembolso de amor pelo sofrimento - disse ela, e os transeuntes a encararam, confusos. - Para vocês funciona do mesmo jeito! - gritou para eles.
 A pessoa deve ganhar o amor com sofrimento?
 Lágrimas de riso escorriam de seus olhos. Ela esperava de todo coração que as gerações de mulheres que viessem depois de si que fossem melhores. Mulheres educadas por mulheres que não igualavam renúncia e amor.
(...) Quem se diminui não é amado, é desprezado. Ninguém agradece quando uma pessoa renuncia pelo outro. Essa é a natureza cruel da raça humana." (página 238)

 A autora também destaca a repressão feminina, e tem um discurso forte sobre a liberdade das mulheres, liberdade para usar vermelho (acreditem, tem gente que diz que é "cor de puta"), para ter seu trabalho respeitado, para poder ter seus desejos saciados e não apenas ser uma saciadora de desejos, para ser vista como um ser humano com diretos, e não apenas deveres impostos pela sociedade.

 "- Uma pessoa pode desperdiçar uma vida olhando apenas para o homem que praticamente só lhe causou a dor.
 - Isso é típico das mulheres - disse Madame Ecollier depois de um tempo. - Consideramos isso valentia.
 - Considerar a vida do outro mais importante que a própria?
 - É. Isso é um reflexo. (...)
 - Acho isso uma estupidez.
 - Mas só nos últimos tempos, certo? Antes, você também era estúpida e nem sequer percebia. Tudo era mais sagrado que você, e seus desejos eram os mais profanos. (...)
 - Você mudou - disse Madame Geneviève, interrompendo os pensamentos de Marianne.
 - As pessoas não mudam nunca! - retrucou ela com veemência. - Nós nos esquecemos de nós mesmas. E, quando nos redescobrimos, pensamos que mudamos. Mas isso não é verdade. Não se podem mudar os sonhos, apenas matá-los. E alguns de nós somos assassinos muito bem-sucedidos." (páginas 176 e 177)

Resenha, opiniao, livro, O-maravilhoso-bistrô-francês, Nina-George, editora-record, diagramação, trecho, quote, fotos,
Nina-George

 Eu fiz a leitura através de uma "prova exclusiva para leitura antecipada não revisada", então o número das páginas das citações que marquei pode variar. Quando recebi a edição final (que é a que vou sortear para vocês no Top Comentarista), pude ver que a capa é mesmo linda e com corres que remetem à França, as páginas são amareladas, a diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho, e já na prova a revisão estava boa. Há uma entrevista muito bacana com a autora no final da obra e algumas informações sobre a Bretanha.

 "(...) talvez esse fosse o mais paciente de todos os amores: a amizade." (página 118)

 Enfim, "O maravilhoso bistrô francês" foi um livro que eu gostei e que recomendo. Abra sua mente para um romance com personagens adultos, muito bem trabalhados por sinal. Marianne é o retrato de incontáveis mulheres reais, que, como a sociedade machista pede, abrem mão de si mesmas, se colocam em segundo plano, e não ganham nada em troca. Está cheio de maridos como o odiável Lothar por aí, homens que acham que devem ser servidos, ao invés de viver a parceria que  um relacionamento pede. Por fim, fica a mensagem de que sempre é tempo para viver e para buscar a felicidade, mesmo que seja muito difícil sair da "comodidade" e abandonar velhos hábitos.

 "Mas esta história está longe de terminar! A cada segundo você tem a chance de recomeçar. Abra os olhos e veja: o mundo está aí, e ele te quer." (página 132)

 Detalhes: 280 páginas, ISBN-13: 9788501111135, Skoob, leia um trecho. Onde comprar online: Submarino.

 Esse é o segundo livro que leio da autora, o primeiro foi "A livraria mágica de Paris". Há uma diferença nítida no tom entre um e outro, mas esse será o assunto de um post na semana que vem, onde vou falar sobre as semelhanças e diferenças entre as duas obras da Nina George, aguardem! Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Me contem: já conheciam o livro ou a autora? Gostaram das citações? Para participar do Top Comentarista e concorrer ao livro é MUITO FÁCIL! Basta comentar nos posts do mês durante fevereiro e deixar um e-mail para contato no formulário que está no post com todas as informações sobre ele, clique aqui para conferir.

Sorteio: Aniversário Premiado 4 You Books Mania, clique e participe.
Sorteio da Trilogia Fortaleza Negra da Kel Costa, Ler Editorial, clique aqui e participe.

Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

58 comentários

  1. Ainda não conhecia o livro, mas simplesmente AMEI a resenha! Achei maravilhoso o fato dos personagens serem da terceira idade, acho que nunca vi um livro assim e isso é muito importante. Fora que os assuntos que a autora trouxe são muito importantes e precisam mesmo ser discutidos. Amei mesmo conhecer esse livro!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  2. Estava eu na fila do caixa de uma livraria quando notei que a mulher da minha frente levava um livro, puxei o pescoço e vi esse titulo, livros na mao de outras pessoas é sempre uma boa dica, mas enfim, digo isso pois quando vi o Top e justamente esse livro como premio, resolvi participar. A questão é que a tua resenha me chamou muito atenção pela maneira delicada com que tu resenhou. Realmente uma protagonista que foge dos padrões deve com certeza ser um livro lindo, mostrar uma outra visão mesmo o fato já sendo comum (infelicidade no casamento) deve ser enriquecedor. Quero muito ganhar pois acho que esse livro vai ser prazeroso demais ler.

    ResponderExcluir
  3. Maria eu ainda não tive o prazer de conhecer obras do autor, mas pelo que eu venho acompanhando é uma leitura rica demais, eu espero mto conseguir ler em breve, desde que comecei acompanhar tenho interesse cada vez mais nelas..
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Ainda não li nenhuma obra desse autor, mas, tenho grande interesse em ler! Suas impressões me agradaram muito, achei uma leitura super válida e traz elementos interessantíssimos e com certeza me motivou a ler.
    Dica anotada!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oii Maria, eu ainda não conhecia o livro e vou te dizer que fiquei bem interessada pela obra, é de encher os olhos, principalmente sobre a época em que a história se passa e o trabalho todo em relação ao marido, essa edição está linda.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Agora que notei que A Livraria Mágica de Paris é da mesma autora hehehehe, autora aborda uma protagonista bem diferente e isso chama atenção, infelicidade - questão até cotidiana né?
    Quero ler esse livro

    ResponderExcluir
  7. Eu não quero me aprofundar muito na leitura da sua resenha porque esse livro provavelmente vai entrar na minha TBR do mês que vem. E eu sempre gosto de iniciar as leituras meio às cegas :D

    O fato de você e outras tantas pessoas terem gostado só me anima mais a ler!

    Bjs!
    Evelyn
    New Romantic

    ResponderExcluir
  8. Mari, estou apaixonadíssima por esse enredo! Amei! Estou com o livro na minha estante e ia deixar a leitura pra depois, mas acho que começarei em breve depois dessa resenha!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Leitura bem gostosa. Gosto do ritmo da narrativa e de como nos transporta para a jornada do personagem. Gostei dos dois livros da autora e tenho curiosidade de ler outros.
    Abraços
    Blog do Ben Oliveira

    ResponderExcluir
  10. Gosto bastante da premissa deste livro, ainda mais pela idade da protagonista, isso é difícil de se ver. Espero tenha havido tempo para Marianne e que ela descubra o melhor da vida. Com todo drama tratado, a repressão da mulher e a indelicadeza do parceiro, com certeza é um livro que quero ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oiieee

    Amei essa protaognista diferente, que vem pra nos passar uma mensagem mesmo, nos fazer refletir. E os temas que a autora consegue abordar na obra, também quero conferir com certeza. Vai pra lista, acho que irei gostar também.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  12. Quero este livro para agora. Nossa, eu tinha lido várias resenhas mas esta me deixou querendo ir direto para a livraria. Nossa, pelas citações é bem o estilo de emoção que passo no momento e quero ver como é esta personagem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  13. Olá! Confesso que estou louco por esse livro, mas também confesso que tenho o primeiro livro da autora e ainda não li, só vou ler quando tiver esse aí. Pela sua resenha, essa obra foi arrebatadora, já está na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  14. Eu comecei a ler sua resenha pensando: ahh, esse nao é meu tipo de livro... nao, pera, opa, isso aqui parece legal hahaha E agora estou encantada e morrendo de vontade de ler! Só nao participo do top comentarista porque ja to participando de VARIOS e ai eu me perco kkk ☺ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Nem consegui ler o primeiro livro da autora ainda e ela já lançou outro, hahaha. Já queria ler o outro e agora quero ler este também. Ótima resenha!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Esse livro parece ser bem interessante para quem gosta de obras assim. Também me parece ser um livro bem feminista, que fala da mulher, dos maus que está passa consigo, dentro da sociedade e em uma vida familiar. Não tenho interesse muito de ler, mas da pra perceber que é uma obra maravilhosa. Parabéns pela resenha.

    bjus

    ResponderExcluir
  17. Oi Mari.
    Quero muito ler esse livro. Já li várias críticas positivas sobre ele.
    Adorei a ideia de uma personagem fora do convencional. Já estou super animada para acompanhar a nova jornada de Marianne. Espero que ela consiga ter um final feliz depois de sofrer tanto com o marido.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oiie, tudo bom?
    Com toda certeza parece ser um bom livro adorei ele em todas as partes incrível a personagem não ser aquele "modinha" de sempre. Amei o post e como você fez a analise do livro, espero gostar dele!

    ResponderExcluir
  19. Olá! Adorei a resenha! Adoro jeito como a Nina escreve e esse livro parece bem melhor do que A Livraria Mágica de Paris (achei que ele demorou muito pra realmene acontecer alguma coisa). Fiquei super curiosa com a trama, especialmente por se tratar de mulheres mais velhas.

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem? Eu já tinha ouvido falar sobre esse livro, mas não tinha sequer pego a sinopse para saber do que se tratava. E eu achei encantador. Um livro com personagens já na terceira idade deve ser uma delícia de se ler, mesmo com todos os problemas que a trama propõe. E também imagino de nos faça refletir bastante! Gostei muito, vou deixar anotado!

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  21. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro mas a capa e o titulo chamaram a minha atenção.

    Enfim, acho ótimo que se inicie logo dessa forma. E que aborde a repressão feminina!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  22. Olá!
    Eu achei a história de tua resenha super interessante,também quero saber como Marianne irá fazer para revirar sua vida. Com certeza vou ler inda mais que tô chegando na "linda" terceira idade rs
    Parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bom?

    Ainda não conhecia esse livro, mas fico me perguntando o motivo, já que ele é maravilhoso. Nunca li uma obra em que o(a) protagonista fosse uma pessoa de sessenta anos. Normalmente a minha leitura envolve crianças, adolescentes e adultos (até a casa dos quarenta anos). Por isso, eu gostei bastante que ela tenha optado por trazer isso para os leitores. Além disso, ela conseguir inserir a libertação feminina na obra é outra coisa que me animou. Fiquei bem triste com as coisas que você descreveu no começo da resenha, sobre a vida da Marianne, por isso espero que o final seja feliz, pois ela merece. Realmente, em muitos momentos percebemos que não estamos vivendo e sim, sobrevivendo!

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  24. Eu quero muito ler esse livro Adorei ler a tua resenha e conhecer um pouco mais sobre a obra, gostei muito dos trechos selecionados e estou ainda mais curiosa com a leitura.

    ResponderExcluir
  25. eu com metade da idade da protagonista já penso que as vezes nao to vivendo como realmente queria... parece ser uma boa leitura, mas se eu for ler... vou entrar numa fossa... já prevejo...
    =T

    ResponderExcluir
  26. Sinto tanta falta de ler uma romance desse tipo.
    Eu acompanhei algumas resenhas e a sua me deixou com a ctza de que devo dar uma chance pra leitura <3 Me apaixonei pelo enredo.

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
  27. Olá,

    Eu não conhecia a autora e nem o livro, mas confesso que a premissa dessa obra chamou MUITO a minha atenção e já adicionei na minha lista de desejados. A sua resenha está maravilhosa, me deixou curioso com a história e quero tirar as minhas próprias conclusões! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  28. Olá! Esse parece ser um livro bem rico, né? Um tema forte e triste. Confesso que me deu agonia o sofrimento dessa mulher. Não sei se eu leria pois não é um tipo de leitura que me agrade muito, prefiro coisas mais leves.

    Um beijo, Pri :*

    ResponderExcluir
  29. Oi, tudo bem? Conheço apenas de nome o livro anterior a este e ainda não fiquei com vontade de ler. Mas este, com certeza, me chamou atenção por dar representatividade a personagens à margem, tratar de, certa forma, do machismo/feminismo, e lembrar da depressão que tem muita incidência em idosos. Gostei muito da resenha, me motivou bastante a ir atrás do livro :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  30. Oi, tudo bom?
    Não conhecia esse livro e já comecei adorando os trechos que você destacou. Apesar de ser uma história com temas pesados, parece bem legal, mesmo que tenha esse personagem Lothar. Pelo visto, dá para aprender bastante coisa com ele também. Adorei a resenha.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  31. Essa obra está na minha wishlist, desde que li sua sinopse por aí. O enredo me parece reflexivo e ao mesmo tempo encantador e repleto de lições a ensinar. Assim que puder quero lê-lo.

    #segredosdetinta

    ResponderExcluir
  32. Mari!
    Gosto de qualquer livro ambientado em Paris e ver que a protagonista, mesmo com 60 anos, acaba descobrindo um novo sentido para a vida e para amar, é bem curioso.
    E gosto de descobertas, romance e drama, mesmo que tenha sido bem descritivo, oque fez você não gostar, gostaria de conferir.
    Um carnaval de alegria e moderação e bom final de semana!
    “Quer você acredite que consiga fazer uma coisa ou não, você está certo.” (Henry Ford)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  33. Oiee Mari ^^
    Eu já tinha visto a capa e o título deste livro antes, mas acho que nunca cheguei a saber do que ele tratava. Lendo a sua resenha pude sentir um pouquinho das emoções que a autora colocou na trama (principalmente com os quotes, que achei bem sensíveis) e fiquei curiosa para conhecer a história completa e tirar minhas próprias conclusões. Parece ser um livro incrível.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  34. Oiii!

    Eu conheço o livro pela capa e título, mas não li nada da autora nem mesmo sabia muito sobre o enredo e gostei muito de conhecer atraves da sua resenha.
    Achei que os quotes além de dareem um charme a mais, deixou claro todos os pontos que você levanta. Vou tentar ler.

    Bejinhos,

    ResponderExcluir
  35. Eu gostei muito do enredo do livro e essa capa me conquistou de cara. É uma história que já quero ler e tenho certeza que irei gostar. Só fiquei intrigado com um fato que você citou na história, me pareceu inverossímil.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  36. Gostei da história. Ainda não conhecia o livro e gostei muito da sugestão.

    ResponderExcluir
  37. Olá Maria,
    Adorei essa história, ela parece fazer a gente viajar pra dentro de nós mesmos, nos conhecermos e refletir sobre a vida. Eu, sinceramente, não sei onde me imagino com 60 anos, mas espero que eu seja uma pessoa realizada, que meus sonhos tenham se concretizado.
    Adorei sua resenha e vou anotar a dia, acho que preciso desse livro.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  38. Oi.
    Nunca li livros onde os.personagens tem 60 anos, achei bem interessante a ideia da autora.
    Infelizmente tem homens que conseguem aprisionar as mulheres e muitas não acordam para isso, mas nunca acho ser tarde demais para recomeçar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  39. Olá, eu não conhecia o livro, mas curti a idade dos personagens saírem do que normalmente temos *-* Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  40. Olá!
    Eu ja tinha visto sobre esse livro e me chamado atenção. Eu gosto de ver personagens mais velhos a frente das histórias e conhecermos sua jornada. Quando bem desenvolvido aprendemos um bocado com suas experiências.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  41. Oi Maria!
    De fato a autora ousou em trazer uma protagonista na terceira idade, e acredito que isso tenha sido um ponto muito importante para entendermos como muitas mulheres vivem uma vida de repressão por anos e anos... Apesar da história ter seu lado triste, acompanhar Marianne em sua redescoberta de vida deve ser uma delícia, principalmente sendo ambientado em Paris. Estou bem curiosa para ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  42. Adoro ler livros que nos enchem de quotes ótimos. Adorei os que você compartilhou e a partir destes, dá pra perceber que a autora realmente tem uma intimidade excelente com as palavras. Quero ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  43. Oiii,

    Acho muito interessante essa pegada com personagens mais velhos que ainda assim buscam uma mudança de vida, acho que meio que passa a ideia de que nunca é tarde pra buscar uma mudança. Anotei a dica e espero poder conferir em breve.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com/

    ResponderExcluir
  44. Oi, tudo bem?
    Eu estou tão por fora dos livros que recebi de cortesia que nem lembro se tenho esse em casa. Bom, devo confessar que antes da sua resenha a minha vontade de ler esse livro era quase nula, mas lendo seus comentários fui ficando cada vez mais curiosa. Achei muito bacana a história ser sobre uma personagem mais idosa e a autora parece ter desenvolvido tudo muito bem mesmo. Enfim, vou procurar o livro aqui, se não tiver irei comprar, pois acredito que vou curtir bastante a leitura.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  45. Olá! Tudo bem?

    Gente, que premissa maravilhosa! Nunca tinha visto algo assim, ainda mais pela idade da mesma. O livro passa uma mensagem bem legal para nós mulheres. Deve ser incrível ler esta história e ver alguém finalmente se descobrindo, sendo livre de um marido assim. Eu adorei a dica de verdade, acredito que se eu lesse o nome e até mesmo a capa eu não me interessaria pela obra, mas ao ler seus comentários eu fiquei beeeem curiosa ❤️

    Um beijo

    ResponderExcluir
  46. Que coisa mais chique fazer a leitura em uma prova antecipada, deve ser emocionante né.
    Opa, temos uma história adulta aqui? Quase nunca encontro livros com protagonistas com mais de 35 anos, e eu fico imensamente feliz quando finalmente encontro. Agora imagina juntar isto ao fato de a trama se passar na França, ai ai, suspirando aqui, quero desde já!!!!

    Bjs, Vanvan.

    ResponderExcluir
  47. Oiii
    Eu adoro a capa desse livro, mas não sabia sobre o que era a história! Agora fiquei completamente apaixonada pela resenha e quero ler o livro para ontem. Adorei saber sobre a personagem ter mais idade do que normalmente as protagonistas têm e sobre o lado do poder feminino que o livro vai abordar! Com certeza, Lerei!
    Bjus

    ResponderExcluir
  48. Olá ♥
    Já tinha visto a capa desse livro, mas de fato eu não procurei a saber muito sobre ele. O que já começou me agradando é ter uma personagem com uma idade mais avançada, geralmente temos personagens na flor da idade e que querem curtir loucamente o que a vida tem a dar. Acho que eu me emocionaria muito nesse livro por que parece ser um livro de alto descoberta e isso me encanta muito. Lendo esse tanto de quote e sua resenha fiquei mega curiosa para me aprofundar um pouco mais nesse enredo. Amei sua resenha, Beijos!

    ResponderExcluir
  49. Já tinha lido algo sobre este livro mas adorei a sua resenha. Parece um livro com fortes emoções, logo no inicio ela se jogando da ponte. O retrato da repressão feminina também é algo que marca bastante. Só fiquei um pouco receosa com o final mais ágil, as vezes acaba ficando corrido demais. De qualquer forma estou curiosa pra ler. A capa também é belíssima, adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa ter receio em relação ao final, não fica corrido :).

      Excluir
  50. me identifiquei muito com a história da Marianne Eu já ouvi falar em horrores a respeito do livro dizendo que ele é maravilhoso então eu vou mesmo a gente ficar nessa leitura e eu quero muito ganhar esse livro no top comentarista gente kkkk

    ResponderExcluir
  51. Ainda não li esses livros, mas sou louca para ler, sempre tive curiosidade para me arriscar nas páginas da história, resenha incrível!

    ResponderExcluir
  52. Menina...essas capas são lindas <3

    Adoro capas simples. A resenha também despertou minha curiosidade, pois não conhecia a obra e adorei a dica!

    Abraços

    ResponderExcluir
  53. Oi, tudo bem?

    Esta foi uma obra que eu não fiquei muito empolgada para ler. Li o outro livro da autora, mas, apesar de ter gostado bastante, não estou muito ansiosa para ler esta obra. Estou com tantas leituras atrasadas e sem muita vontade para ler ultimante. Vou esperar minha pilha diminuir e me animar mais para ler este livro.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  54. Oi Mari, tudo bem?
    Que resenha linda! Quero muito ler os dois livros. A livraria já estava na minha lista, só falta começar, mas esse do bistrô... que encanto de estoria! Muito obrigada pela dica, já que não conhecia o segundo livro. Anotadíssimo com certeza! Amei demais sua resenha!

    ResponderExcluir
  55. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas a sua resenha me deixou encantada por ele!
    Já amei a premissa, o fato de os personagens serem mais velhos e os temas abordados!
    Com certeza, vai pra lista. Obrigada pela dica de leitura! :)

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo