terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Resenha: livro "Quase verdade", Jennifer Kaufman e Karen Mack

 Olá pessoal, tudo bem? O livro da resenha de hoje é "Quase verdade", escrito por Jennifer Kaufman e Karen Mack e publicado no Brasil em 2011 pela Editora Casa da Palavra.

Resenha, livro, Quase verdade, Jennifer Kaufman e Karen Mack, Casa da Palavra

 Eu li esse livro em abril de 2015, mas acabei deixando a resenha nos rascunhos por, na época, não conseguir encontrar as palavras certas para dizer o quanto eu havia gostado do livro, mas hoje finalmente trago a resenha. Já fazia mais de um ano que "Quase verdade" estava na minha estante, eu achava a capa linda, a sinopse interessante, mas ia adiando a leitura. Até que veio o Desafio Literário Skoob  de 2015 com o tema de abril: ler um livro que tivesse mentira, aí eu finalmente consegui encaixar "Quase verdade" na minha lista de leitura. Se eu tivesse lido ele antes, já teria tido a oportunidade de me divertir com a história maravilhosa do livro.

 Ele é narrado em primeira pessoa por Cassie. Ela tinha dislexia, por isso não conseguiu terminar o Ensino Médio em uma escola normal e teve que recorrer ao supletivo após ser reprovada algumas vezes. Cassie não foi para a faculdade. Casou-se, mas não era feliz no casamento, até que ficou viúva. Aos 30 anos, ela voltou a morar com a mãe e precisava recomeçar a vida. Mas que emprego ela conseguiria sem formação?

 "Penso em meu nome e em seu significado mitológico. Penso na maldição que Apolo lançou sobre Cassandra, fazendo com que ninguém jamais acreditasse nela. Uma fonte eterna de dor." (página 288)

 Depois de entrevistas frustradas, Cassie decidiu dar uma incrementada em seu currículo, adicionar algumas informações que não eram verdade. Em resumo: Cassie mentiu em uma entrevista de emprego e conseguiu a vaga! Ela começou a trabalhar como assistente em uma renomada universidade na Califórnia.

 "Então, agora sou só eu, sentada aqui, encarregada por todo o departamento de psicologia. Competente, profissional, confiável. Os alunos me abordarão em busca de conselhos. Os visitantes chegarão para compromissos. Sou a porteira. Mas ao contrário de Alison, serei gentil, prestativa, solidária. Subitamente, vejo o meu reflexo na janela. Meu cabelo está arrepiado e meu nariz está vermelho. Pareço o Bozo." (páginas 60 e 61)

 Quando ela começou a conhecer o ambiente universitário, pouco a pouco Cassie foi descobrindo que poderia sim fazer um curso superior, que ela poderia encontrar formas de driblar as dificuldades que a dislexia lhe trazia. Consequentemente, a autoestima da personagem foi melhorando. Porém, e se alguém descobrisse que seu currículo era uma fralde? Cassie convivia diariamente com o medo de ser desmascarada, e esse dia chegaria.

 "Mas o fato é que, mesmo que ninguém note, eu tenho novas teorias e ideias sobre a vida, um novo senso de como fazer as coisas darem certo. Chega uma hora, um ponto em que você sente uma linha imaginária - você está viajando por uma estrada, não sabe exatamente para onde está indo, mas sabe que está longe demais para voltar." (página 187)

 Eu me lembro que me surpreendi muito com o livro, não esperava que uma história que misturasse reflexões sobre filosofia e o comportamento dos pássaros pudesse ser tão boa e divertida, mas foi! Faltou pouco, muito pouco, para que eu desse 5 estrelas para o livro no Skoob.

 Cassie é uma personagem inteligente e que me cativou, me fazendo torcer muito para que ela se saísse bem no final. Aliás, me senti próxima dos personagens, mergulhei na história de forma que foi uma leitura rápida, mas que, ao mesmo tempo, eu não queria que acabasse.

 Ah, tenho que falar sobre o bichinho de estimação da Cassie, alguns livros trazem cães ou gatos que roubam nossos corações, em "Quase verdade" temos um papagaio: o hilário Sam!

 "Algumas horas depois, eu olho no espelho enquanto entro pela minha porta da frente. Meu cabelo ainda não está bem seco, mas está mais vivo, mais louro. Achei que ficou bom, mas o Sam, não. Ele dá um ataque quando me vê. Sacode a gaiola igual a um presidiário e arrepia as penas. E toda vez que eu me aproximo, ele fica recuando, grasnando 'Socorro! Socorro!'.
 Eu gostaria que minha mãe nunca tivesse ensinado essa palavra, porque ele abusa dela. Como um lobo uivante... só que ele é um papagaio." (páginas 130 e 131)

Resenha, livro, Quase-verdade, Jennifer-Kaufman, Karen-Mack, casa-da-palavra, dislexia, mentira, capa, quotes, trechos, opinião, skoob
Resenha, livro, Quase-verdade, Jennifer-Kaufman, Karen-Mack, casa-da-palavra, dislexia, mentira, capa, trechos, opinião, sinopse
Resenha, livro, Quase-verdade, Jennifer-Kaufman, Karen-Mack, casa-da-palavra, dislexia,

 Sobre a parte visual: vocês concordam comigo que essa capa é linda demais, né?! As páginas são brancas, a diagramação é simples, com margens, espaçamento e fonte de bom tamanho. Ah, o livro é dividido em capítulos curtos.

 "Os gregos antigos acreditavam que tudo tinha a ver com o destino - quer os deuses sorrissem ou não para você. Aristóteles e Platão consideravam a felicidade um estado de perfeição quase impossível de se alcançar. Os primeiros cristãos acreditavam que o homem só podia ser feliz no céu. O Iluminismo desafiou essa teoria - o homem pode ser feliz aqui na terra, contanto que ele seja sagrado, artístico, brilhante, e muitas outras coisas que a maioria das pessoas não é. Os românticos insistiam que tinha tudo a ver com os sentidos - estar apaixonado, ficar inebriado, beber um bom vinho. Depois veio Freud, o corta onda, que disse que o homem jamais será feliz." (página 328)

 Enfim, "Quase verdade" é um livro que gostei e que recomendo, especialmente para quem gosta de filosofia, natureza ou tem curiosidade por dislexia, todos esses assuntos são tratados de forma bem leve em uma história divertida e bonita, que fala sobre redescobrir as próprias capacidades.

 Detalhes: 334 páginas, ISBN-13: 9788577341115, Skoob. Onde comprar online: SubmarinoPonto Frio.

 Como estudante de Pedagogia, venho aprendendo que todo mundo pode construir conhecimentos, mesmo que algumas pessoas precisem de métodos diferentes. E vale ressaltar que o sistema de ensino de um curso superior pode ser bem diferente dos sistemas antiquados que alguns de nós infelizmente tenhamos enfrentado no Ensino Fundamental e Médio.

 Por hoje é só, espero que vocês tenham gostado da resenha. Alguém aí já conhecia o livro? Conhecem alguém que tenha dislexia?

PARTICIPE DAS PROMOÇÕES DO BLOG:

sorteio, livros, corte-de-espinhos-e-rosas







Até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:

24 comentários:

  1. Oii!
    Que incrível! Adorei sua resenha :) A capa do livro é diferente e não sei ainda meus sentimentos por ela haha. Quanto a estória, fiquei bastante curiosa. Adoro filosofia e sempre é bom adquirirmos conhecimentos sobre alguns temas, não é? Como no livro sobre a dislexia. Vou adicionar no Skoob!
    Beijos!
    Apenasumaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gostei muito do livro e já estou com muita vontade de lê-lo. Gosto muito de filosofia e gostei do livro falar também de dislexia.
    Achei o Sam uma graça, sei como é quando fazemos algo diferente e os bichinhos estranham, é muito engraçado! haha

    Abraços, Lara.
    https://www.facebook.com/dayane.beatriz.969

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Não conhecia sobre o livro, mas gostei da premissa, e sua resenha está otima, irei procurar mais sobre o livro e espero gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu não acredito que ainda não conhecia esse livro, eu amei sua resenha e já quero ele pra hoje!!! Me encantei com a premissa, e tenho quase certeza que irei amar o livro
    Beijos

    http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii!
    Me apaixonei pela capa logo de cara, apesar de simples tem um "quê" cativante. Bom, gostei da história também, mas ainda tenho receio de que a leitura não me prenda. Nunca tinha ouvido falar do livro! Flores no Outono

    ResponderExcluir
  6. Mari, obrigada pela sua recomendação! Eu gosto muito dessa editora, até agora não me decepcionei com ela. E este livro tá me trazendo boas vibrações (embora sua resenha tenha me influenciado bastante).
    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Que capa linda. Caraca, abril de 2015? Posso nem dizer nada, pois isso acontece comigo com uma frequência gigantesca. Levei três meses para resenhar Damian. Tenho dislexia, mas nunca fui reprovada por isso... mas já passei por alguns perrengues. A dislexia nunca me impediu também de fazer um curso superior, não sei, mas achei o livro um pouco exagerado, mas como nunca o li, vou ficar com a sua opinião como parâmetro no momento. Você faz pedagogia? Que bacana. Já leu Educação Especial no Brasil, Histórias e políticas públicas, de Marcos Mazzota. Outro interessante também é, O processo de aprendizagem e seus transtornos, do Félix Díaz. Mas meus queridinhos mesmo são Maturana, Paulo Freire e Magda soares.

    ResponderExcluir
  8. Oii!

    Amo livros que abordam assuntos e problemas diferentes ^^
    Tenho muita curiosidade em ler livros que falam sobre dislexia então com certeza irei ler ^^
    Parabéns pela resenha!

    Beijos, Amanda
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, não conhecia a obra, ainda não li nada parecido o que de fato me interessou bastante.

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  10. Oie, tudo bem? Caramba, quanto tempo depois, hein? O importante é ter postado a resenha que aliás, está muito bem feita.

    ResponderExcluir
  11. Oie
    nossa, que graçaaaa, eu não conhecia o livro, amei essa capa e me atraiu também por você dizer que a protagonista é forte e inteligente, adoro isso em livro, espero poder ler em breve curtir bastante, bela resenha

    BEIJOS
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia esse livro, amei a premissa! Sua resenha me deixou bem animada para ler, vou colocar na lista.

    ResponderExcluir
  13. Olaaaa! Olha adorei a premissa, espero que ela não tenha sido descoberta na sua mentira e que tenha conseguido entrar na faculdade, acho que é o sonho de qualquer pessoa atualmente.Eu tinha um papagaio o Elvis hahaha

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond |
    Fan Page

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas gostei muito da problemática abordada na história. Acredito que a autora foi muito feliz ao narrar para o leitor a realidade e as dificuldades de uma pessoa com dislexia. Por mais que não seja algo absurdo, muitas pessoas não entendem as limitações que os disléxicos podem vir a enfrentar.
    Fiquei muito interessada na leitura. Acredito que seja um ótimo aprendizado.

    ResponderExcluir
  15. Oiee,
    Olha eu não conhecia o livro, mas achei essa capa bem bonita, porém mesmo que fosse só pela capa, eu o deixaria passar batido, porém depois de ler a sua resenha achei a premissa bem interessante e acho que faria sim essa leitura, beijos.

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Não conhecia este livro. Achei ele bem interessante!
    Gostei muito da sua resenha, bem explicativa e divertida. ;)
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  17. Adoreeei sua resenha! Fiquei encantada com a premissa e já quero muito ler. Adorei que a personagem tem dislexia, pois não temos muito sobre o assunto na literatura, infelizmente, e ainda mais a protagonista! Amei os quotes que selecionou, só me deixaram ainda mais empolgada para ler. E essa capa é realmente uma lindeza!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Adorei a capa deste livro, simples e fofa.
    Gostei muito da premissa e da sua resenha também.
    É difícil ver um livro com personagens com este tipo de problema, e achei muito interessante a autora trabalhar isto.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Adorei a resenha e o livro me interessou bastante! Gostei da premissa e da capa, achei linda e, acredita, tenho uma maritaca que se chama Daniel, é primos dos papagaios! haha!

    Abraços & até!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bem?
    O livro é lindo mesmo! E tem um assunto super interessante. Acho que ainda não li nenhuma história com um protagonista que tenha dislexia. Também adorei o fato da personagem ser mais velha!
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  21. Esse livro lindo, com sua resenha mostrando trechos que acrescentam conhecimento...Vou te falar não só adicionei no Skoob como já está na minha próxima compra na Amazon...Aff...Em breve falência aqui...rsrs

    ResponderExcluir
  22. Oiee,
    O livro me chamou muita minha atenção porque quero descobrir mais como ela conseguiu a vaga e talz.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Livros com certo tipo de drama não fazem muito meu estilo.
    Mesmo esse parecendo legal, não sei se leria. Talvez se ganhasse ou tivesse como pegar emprestado :)
    Mas mesmo assim gostei da resenha.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  24. Olá,
    Gostei do tema, mesmo não sendo algo totalmente novo fiquei curiosa para saber como a autora juntou tanta coisa aparentemente diferente no mesmo livro.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim.
Leio todos os comentários, mesmo que nos posts mais antigos. Responderei seu comentário aqui nesse mesmo post. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados