Resenha: livro "Lázaro - A maldição dos mortos", A. Wood

 Olá pessoal, tudo bem? Na resenha de hoje venho comentar sobre minha experiência de leitura com o livro "Lázaro - A maldição dos mortos", escrito pelo A. Wood (pseudônimo do Vinícius Fernandes) e publicado em 2017 pela Editora Selo Jovem. Além da resenha escrita, gravei também um vídeo sobre o livro, apertem o play para conferir:



 Do autor, eu já havia lido "Graham - O Continente Lemúria" (protagonizado por um caçador de vampiros) e, desde então, havia virado fã do A. Wood e passado a acompanhá-lo pelas redes sociais. Quando vi que ele estava com parcerias abertas para blogueiros que quisessem resenhar "Lázaro - A maldição dos mortos", corri para me inscrever e fiquei super contente ao ter o blog selecionado.

Resenha: livro "Lázaro - A maldição dos mortos", A. Wood, Editora Selo Jovem, zumbis

 A história é narrada em terceira pessoa e protagonizada por Luca, um rapaz que trabalhava num prédio da Avenida Paulista. Certa tarde, perto do fim do expediente, ele viu pela janela uma movimentação estranha. Algumas carretas pararam bem no meio da rua e de dentro delas saíram seres esquisitos, que pareciam humanos, mas que começaram a atacar, matar e comer as outras pessoas na rua.

 Luca, juntamente com um colega, Pietro, saíram correndo do prédio na tentativa de se afastar do conflito no centro. Depois de muito custo, conseguiram chegar em casa, num bairro mais tranquilo. Após verem algumas notícias nos meios de comunicação, o ex-militar Bernardo, tio de Luca e que havia criado o jovem desde a morte dos pais, decidiu que seria melhor deixar a cidade e ir para um sítio no interior, onde ataques como o da Avenida Paulista teriam menos chances de acontecer.

 Tio Bernardo, Luca, Pietro e mais duas amigas de faculdade do rapaz partiram na tentativa de sair da cidade, porém, essa tarefa não seria fácil em meio ao caos que se espalhava por todos os lados. Os mortos estavam levantando dos túmulos. Os que eram assassinados nas ruas também voltavam à "vida", mas aparentemente com um único desejo: causar mais matança. Será que Luca conseguiria sobreviver?

 "E ali, no próprio cemitério, algo começou a fazer barulho além do sibilar dos grilos e do bater das asas de um pássaro. Para ouvir, era preciso prestar muita atenção, pois era um ruído longínquo, abafado e quase imperceptível.
 PAM! PAM!
 Á medida que os segundos passavam, o barulho intensificava. Antes vinha de um ponto específico do cemitério, mas logo começou a se espalhar, surgindo de regiões diversas e aleatórias. Menos de um minuto depois, estava em todo lugar.
 PAM! PAM! PAM! PAM!
 Lembrava um martelo batendo em madeira. Em seguida, não eram apenas as batidas abafadas que podiam ser ouvidas, mas também um som sibilante como se algo estivesse deslizando lentamente por... debaixo da terra.
 Em direção à superfície!" (páginas 55 e 56)

 O livro já começa com um ritmo bem ágil e continua assim até o final. É uma daquelas leituras que a gente pode fazer rápido, por ter cerca de duzentas páginas e pela curiosidade de saber o que acontecerá no próximo capítulo. Recentemente li "A Noite dos Mortos-Vivos" do John Russo, que virou filme e é praticamente um clássico que abriu caminho para a popularização das histórias sobre zumbis. Ao ler "Lázaro", em nenhum momento tive aquela sensação de "eu já vi isso em outro lugar", o A. Wood conseguiu fazer uma história única, inovadora e cheia de surpresas, pelo menos para mim. Um exemplo? Os mortos-vivos do livro não podem ser mortos com um tiro na cabeça.

 "Para seu pavor, Luca constatou o motorista da carreta adentrando um pouco depois dele. Apesar de ser um morto-vivo como os outros, o motorista parecia não se importar com mais ninguém. Olhava o jovem fixamente e seguia-o passando entre as pessoas de modo despercebido. Que loucura era aquela? Um zumbi exterminador caçando-o?
 Mas que porcaria!" (página 16)

 Achei a explicação para o motivo do surgimento dos zumbis muito interessante. Tem algo a mais nessa história do que mortos saindo dos túmulos, e o Luca descobrirá que tem um papel fundamental na trama. Os personagens secundários também tiveram destaque, seus dramas e suas tramas foram desenvolvidos, o que torna "Lázaro - A maldição dos mortos" ainda melhor. Gostei muito de haver representatividade na obra, pois se a ideia era fazer uma história que se passa no dias atuais, nada mais justo do que colocar a diversidade que temos na vida real.  Amei o fato de a trama ser (super bem) ambientada no Brasil.

 "Quando se ouvia aquelas palavras pronunciadas numa língua incompreensível por leigos, era como se toda a esperança do mundo se apagasse de uma vez. Só havia escuridão, morte, medo e desespero entrelaçados nelas.
 Os mortos, então, levantaram." (página 41)

Resenha: livro "Lázaro - A maldição dos mortos", A. Wood, Editora Selo Jovem, capa, zumbis
Resenha: livro "Lázaro - A maldição dos mortos", A. Wood, Editora Selo Jovem, sinopse, zumbis
livro Lázaro - A maldição dos mortos, A. Wood (3)

 Acho que não dá para discordar que essa capa chama a atenção, além de tudo a ver com a premissa. A diagramação tem letras, margens e espaçamento de bom tamanho. As páginas são amareladas. A revisão está bem feita. Mostrei melhor os detalhes da edição no vídeo.

 Detalhes: Skoob. Onde comprar online: AmazonSubmarino loja da editora. Acesse o canal do autor no Youtube para ver o Teaser e o book trailer do livro, está sinistro!

 Por hoje é só, espero que tenham gostado do post. Fica a minha recomendação de leitura para quem procura um bom livro nacional. Não precisa ficar com medo dos zumbis, essa história é muito mais do que corpos apodrecidos andando pelas ruas! Mas preparassem, pois mesmo pegando mais leve do que em "Graham - O Continente Lemúria", o A. Wood continua não tendo dó de matar personagens. Me contem: já conheciam o livro ou o autor? O que acharam da capa?

Até o próximo post!

Me acompanhe nas redes sociais:

8 comentários

  1. Mari,não conhecia o livro e nem o autor. Mas fiquei feliz em conhecer o trabalho do A. Wood.

    Imagino a aflição que dá,de encontrar criaturas como essa da capa,perambulando pelas ruas e matando pessoas.
    E pelo visto o livro tem muita ação e drama também.E fiquei curiosa em descobrir como tudo começou.
    Ah,também achei legal que a história se passe nas ruas do Brasil.Dá uma certa familiaridade.

    Espero ainda ter a oportunidade de conhecer essa história. :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari,
    Não conhecia nem o autor e nem o livro.
    Apesar de gostar de livros sobre sobrenatural, sinceramente zumbis não são a minha praia!. Conheço livros de autores nacionais de sobrenatural, que ambientam seu cenário no Brasil, mas zumbis para mim não rola.
    A capa do livro dá uma ideia do que vamos ter pela frente, e a diagramação parece bem legal, apesar da mãozinha no início dos capítulos.
    Enfim, para quem gosta do tema, parece ser uma boa leitura.
    BFS

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari!
    Bom o livro começar com agilidade, estimula a leitura.
    Já gostei porque gosto dos livros com zumbis e pelo jeito o autor criou zumbis diferenciados e com um cenário mais amplo do que aparentemente sugere.
    Tramas e dramas a serem apreciados e descobertos deve ser bem instigante.
    Boa indicação, obrigada.
    Desejo um final de semana maravilhoso!!
    “O primeiro passo para a cura é saber qual é a doença.” (Provérbio Latino)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  4. Ola Mari!
    Não conhecia o livro e nem o autor, e já me ganhou por ser autor nacional, como gosto de livros de Zumbis, com certeza vou ler se tiver oportunidade, gostei de saber que o livo já começa com ação e continua a té o fim, a capa realmente é assustadora, gostei muito da dica!!

    ResponderExcluir
  5. Já havia visto muitas vezes este livro mas é a primeira resenha que leio sobre ele. Confesso que amo livros de zumbis e já coloquei ela na lista de desejados. Não curto muito livro de terror, então me arrisco em livros com esta proposta, fiquei animada em conferir esta resenha positiva sobre o livro.

    ResponderExcluir
  6. Olá! AAAA Eu sou a louca dos zumbis então já posso dizer que amei esse livro. Não leio muito nacionais, mas este me cativou de uma maneira que não sei, deve ser porque eu amo zumbis hahaha
    Gostei muito mesmo, vou atrás pra compra-lo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Mari!
    Gosto muito de livros que tem zumbis e fico imaginando o que uma pessoa que dá de cara com um sente! Achei super bacana a estória desse livro é que bom que desde o começo já temos muita movimentação no livro! Amei a indicação!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  8. Já li algumas resenhas sobre esse livro e o autor realmente merece o sucesso que a obra está tendo. Confesso que tenho nojinho e medo de zumbis, mas você me tranquilizou nos últimos parágrafos da resenha e, pelo visto, o protagonista desse livro tem muito o que enfrentar. Vou adicionar à lista.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo