Como foi a FLIR (Feira do Livro de Resende) ou "As quatro horas inesquecíveis da minha vida"

 Olá pessoal, tudo bem? O post de hoje era para ter saído na segunda, mas como já contei lá no Twitter: acho que ficar um dia sem mim foi demais para o meu velho computador, que decidiu parar de funcionar e precisou ir para o conserto. Aproveitando que ele já estava lá, resolvi atualizar do windows xp para uma versão mais recente, no caso, o windows 7, e que saudade do meu windows xp bonitinho e que não era lerdo! Torçam para que eu me adapte logo ao 7. O fato é que nos últimos dias meu computador não tem funcionado direito (espero que não sejam seus últimos suspiros), além de eu ter que reinstalar os programas necessários e tal.

 Enfim, no post de hoje, vou contar como foram as quatro horas mais inesquecíveis da minha vida, que, no caso, foi o tempo em que passei na FLIR, a feira do livro que aconteceu entre os dias 9 e 12 na cidade de Resende (RJ). Eu só fui no dia 11, sábado, então, é sobre esse dia que vou falar.

 Talvez vocês saibam que inicialmente os blogs eram diários virtuais, e o meu, apesar de ser literário, também é uma forma de registrar partes da minha vida, de sempre poder lembrar de coisas importantes, e a FLIR foi importante para mim. Importante demais! Quem acompanha o blog há algum tempo ou viu o post onde contei que iria na FLIR para mediar a edição especial da Turnê Estrelas da Ler, deve saber que moro numa cidade minúscula e que nunca tinha nem entrado numa livraria. Eu estava curiosa para saber o que eu sentiria ao estar pela primeira vez num evento literário (se bem que já fui no lançamento do livro de um padre aqui na minha cidade, mas nem se compara).

 Vamos aos fatos: acordei as sete da manhã, me arrumei voando, e saí da casa da minha cunhada por volta das oito, rumo a uma Resende que nunca vi tão fria. Era pouco depois das dez quando meu irmão me deixou na entrada da FLIR. Ele não podia entrar comigo, pois tinha que fazer outras coisas. E lá fui eu, sozinha, dividida entre a ansiedade por estar em um ambiente novo e a animação por estar no meu primeiro evento literário!

 Ganhei um marcador de páginas fofo na entrada e deu vontade de sair e entrar novamente só para ganhar mais um.

Marcador-FLIR

 Na foto, temos dois marcadores: um é o meu, e o outro é o que meu irmão ganhou quando entrou para me buscar, e como ele não usa, fiquei com os dois!

 A Catia já tinha dado instruções de onde estava o estande da Ler: bem na entrada e próximo ao estande da Tv Rio Sul, mas fui hipnotizada pelo ao ver o estande da D'Plácido e dei alguns passos em direção a ele, justamente do lado oposto ao da Ler. Recobrei a sanidade e fui para onde deveria ir. Achei o estande da Ler e fui apresentada aos escritores que já estavam lá: a Catia e a Carol Dias, a autora de "Clichê", que é tão simpática e fofa quanto seu livro.

 Estande da Ler:


Estande, Ler-editorial, flir
livros, ler-editorial, flir

livros, ler-editorial, flir
marcadores, brindes, ler-editorial, flir

 Enquanto não dava a hora de ir para o evento da Ler, fui com passos lentos conhecer um pouquinho mais da FLIR, quando alguém me chamou. Era a Ana Cristina Soares, a autora de "Respeite o medo". Vocês acreditam que ela me reconheceu?! Era para ser o contrário, não era? Aí nos abraçamos, tiramos foto, conversamos. E voltei para o estande da Ler toda animada e encorajada a falar com todos os escritores que eu pudesse.


 Novidades: descobri que a Ana está revisando seu livro novo! Já quero!

 Pedi para a Carol tirar uma foto minha com o Lucinei M. Campos, autor suuuper simpático e que chama a atenção por ir vestido de mago nos eventos literários. Desde que eu vi a Eleonor Hertzog comentando sobre o livro dele, "Lavínia e a Árvore dos Tempos", fiquei curiosa para ler a história da menina de 9, quase 10 anos, que "recebe de presente uma fada, chamado Lorivaldo e que odeia seres humanos". Como ele me garantiu que o livro um tinha um final fechado e não era obrigatório ler a continuação, "Lavínia e a Magia Proibida", comecei a gastar meu dinheirinho: lá se foram vinte reais em troca de "Lavínia e a Árvore dos Tempos" autografado mais marcador e VARINHA MÁGICA!

escritor, lucinei-m-campos, flir, lavinia-e-a-arvore-dos-tempos

 E fui aproveitar para tirar logo uma foto com a Carol. Obrigada, mãe da Carol, por fotografar a gente! Pelos minutinhos que conversamos, já deu para perceber de onde ela puxou a simpatia!

carol-dias, escritora, livro, cliche, ler-editorial

Novidades: a Carol disse que livro novo só depois de terminar o Trabalho de Conclusão de Curso. Foco, força e fé nessa fase de TCC, Carol! Tô torcendo por você!

 Fui com o pessoal da Ler lá para o palco principal, onde estava terminando uma apresentação de dança:

apresentação de dança

escritores, ler-editorial
 Foto com o pessoal da ler: eu, Carol Dias, Halice FRS, Felipe Frasi, Catia Mourão, JC Ponzi e Eva Zooks.

 Nisso, minha amiga que mora em Resende, a Alê, chegou. E tendo companhia o evento ficou ainda mais legal! A Alê tirou uma foto minha com o Igor Monteiro, que, além de autor de "Laços de casamento", participa de um grupo no Wattsap em que também estou.


Igor-Monteiro, livro, Laços-de-casamento

 Já era mais de meio-dia quando resolvi me despedir do pessoal da Ler para andar mais pela FLIR. Aí, a Catia me disse que ia me dar livros! E eu sem jeito de pedir uns marcadores, gente?! Por mais pessoas que me ofereçam livros, assim, Brasil! A Catia me perguntou do que eu gostava de ler. Pergunta difícil de responder, já que eu gosto de tudo e leio de tudo. E aí ela me deu os três livros da saga Mais Além da Escuridão, o "Elos do Destino", escritos por ela, e falou para eu escolher mais um. Como a Halice já havia me dado um pingente do livro dela, escolhi "Obsessão".

 É raro eu tirar fotos sorrindo, mas reparem no sorriso de quem estava feliz porque ganhou muitos livros e não tinha como não sorrir:

Catia-Mourão

brindes-ler-editorial, flir
livros, Catia-Mourão
livro, Saga-Amor-Imortal, Halice FRS

 Fui fazer um lanche com a Alê (segundo ela, no quesito alimentação, os preços estavam bem baratos na FLIR). E depois de organizar meus livrinhos para ficar mais fácil de carregar, fomos andar mais.

 Tinha esses bonequinhos Funko Pop, mas não cabiam no meu orçamento.

Funko-Pop


 Tinha alguns estandes de livrarias, e um estande de um sebo, mas os preços não estavam tão atrativos assim.


 Desculpem a falta de foco na foto. Minha amiga pacientemente ficou me escutando dizer: "Esse livro é bom", "Esse é a continuação de uma série bem legal" e coisas do tipo. Tinha "A Evolução de Calpúrnia Tate", um dos meus livros preferidos, e "Alice e as armadilhas através do espelho", continuação do maravilhoso "Alice no país das armadilhas".


Edição-ilustrada-Harry-Potter-e-a-Pedra-Filosofal

 Pude ter nas mãos a edição nova e ilustrada de "Harry Potter e a pedra filosofal", uma edição linda, enorme e fora do meu orçamento.

Mas não resisti e comprei... não, não foi o livro do Harry Potter, e sim outros livros que eu queria muito (resisti bravamente a uma promoção onde 3 livros da extinta Editora ID sairiam por R$20,00, e não comprei a continuação de "A Rainha Vermelha" nem "Eu te darei o sol", dois livros que quero muito, mas que estavam com um valor fora do meu orçamento):

A-Coroa, Kiera-Cass

- "A Coroa" da Kiera Cass (eu li "A Herdeira" e queria muito ter a continuação na minha estante, mesmo com a capa feia; e desde o lançamento senti pela primeira vez o que é o medo enorme de levar um spoiler), pesquisei em todos os estandes para ver onde encontraria o melhor preço, e acabei pagando trinta reais, economizei uns dez reais com essa pesquisa. Eu já li o livro essa semana, amei e logo trago a resenha, sem spoiler!

box Jogos Vorazes

- Comprei também o box com a trilogia "Jogos Vorazes" da Suzanne Collins, editora Rocco por  sessenta reais. É uma trilogia que, depois de ver muitos comentários sobre a Katniss, eu fiquei com vontade de ler. Já havia colocado o box no carrinho do Submarino algumas vezes, mas sempre desistia. Estimulada pela minha amiga, comprei! Achei que tinha durex colado na capa, mas é um "tordo" minúsculo, ainda bem que a Alê percebeu ou eu poderia ter jogado fora!

 No caso dessas duas compras, comprar pela internet poderia ser mais barato, mas aí tinha o frete, a impressão do boleto e a espera pela entrega. E já que não consegui desconto, pelo menos pude pegar marcadores:

Marcadores

 Vi a Adriana Igrejas, autora que eu acompanho pelas redes sociais e cujo conto "Desembrulhando no Natal" é um dos meus preferidos na antologia "Eu, Você e o Natal", já resenhada no blog. Torci para ela falar com a gente, e ela falou! Não pude comprar o livro dela, pois meu orçamento já estava estourando, mas ganhei marcador, tirei foto e pude ver o quanto a edição de "A babá gótica" está linda: as páginas são pretas!

Adriana-Igrejas, A-baba-gotica, flir
 Marcadores-Adriana-Igrejas

 Meu coração ficou apertado por não poder compra o livro do simpaticíssimo Sergio S. Santos, "O Segredo de Carol", a capa é bonita e eu tenho quase certeza que já vi uma resenha dele em algum lugar (se você que está lendo isso resenhou "O Segredo de Carol", avisa nos comentários para ajudar minha memória). Tenho uma foto como lembrança.

Sergio-S-Santos, livro, O-Segredo-de-Carol

estande, D'Plácido

 Se eu tivesse comprado o livro do Sérgio, não teria como comprar um livro lá no estande da D'Plácido, que já havia chamado minha atenção logo de cara, além de eu já ter ido para a FLIR querendo um deles. A Lavínia Rocha já publicou três, e foi contando para mim e para a minha amiga um pouco da história deles. Quando ela começou a falar sobre "De olhos fechados", pensei "é esse que eu quero!". Na verdade eu queria todos, mas não dava. Lá se foram meus últimos vinte reais.

Lavinia Rocha, livro, De olhos fechados
Lavinia Rocha, De olhos fechados

 Descobri que a Lavínia começou a escrever depois de ter lido um livro da Paula Pimenta, cujo cenário era a cidade onde ela morava, e que a escolha de uma personagem cega aconteceu devido ao  significado do nome dessa personagem, Cecília.

 Diferente da hora em que cheguei, nessa hora a FLIR já estava bem mais cheia e não pude tirar foto com as outras autora da D'Plácido, que estavam sendo super solicitadas.

FLIR


 Acabou-se o dinheiro, mas ainda tem mais fotos! Tinha um estande de livros artesanais, achei a ideia muito interessante:

Instrução-Para-Dias-Distantes
Comum A2

 Palestra de indígenas na FLIR:

Palestra de indígenas na FLIR

 E aí meu irmão chegou para me levar para casa. Eram por volta das duas da tarde. Não fiquei triste por não ter visto a Thalita Rebouças, só por não ter podido ficar mais tempo para ver a Thati Machado.

livros, compras, flir

 Na foto acima, estão os livros que eu comprei e ganhei na FLIR. Descobri que a sensação de comprar um livro sem ser na internet é muito boa, e que até vale a pena pagar um pouco mais caro por isso. Mas além de onze livros, uma varinha mágica, fotos e muitos marcadores, eu trouxe outras coisas imateriais da FLIR: memórias, lembranças, quatro horas vividas em que eu me senti bem em cada minuto, cada segundo, e isso é uma raridade, trouxe a certeza de que eu mereço fazer algo por mim, que mereço me conceder pequenos mimos, que sonhos podem se tornar reais, que meu amor pelos livros, apesar de incompreendido por alguns, é compartilhado por muitas outras pessoas.

 A frase da Thalita Rebouças que está no marcador da FLIR faz todo sentido. "Os diálogos, as emoções e todos os momentos que importam vão ficar guardados numa gavetinha muito especial da memória." Nunca vou me esquecer do dia 11 de junho de 2016! Vou me lembrar dele quando precisar de lembranças felizes (já precisei essa semana, enquanto vivia a espera de saber se teria meu computador de volta ou não, para uma blogueira isso é muito importante).

 Foi incrível estar no universo que, até então, eu só tinha contato através da tela do computador! Ver aquelas pessoas que eu só via pelas redes sociais, ali, na minha frente, se tornando reais, foi maravilhoso! Reconhecer os rostos e ser reconhecida! E não foi só o que eu vi que se tornou inesquecível, foi também o que eu ouvi, aquelas palavras e nomes que estou tão acostumada a ler ou escrever, sendo pronunciadas... era como se todos os meus sentidos tivessem sido despertados.

 Minha amiga falou que era engraçado me ver falando com escritores como se eu já os conhecesse, mas depois de ler seus livros, de ter me emocionado, me divertido, ficado tensa, com um sorriso nos lábios ou com os olhos marejados com suas histórias, era meio difícil não querer compartilhar com eles um pouquinho do que suas palavras me proporcionaram, não querer dizer obrigada, dar um sorriso e um abraço. Eu sei que uma história pode mudar uma pessoa. Eu mudei depois de ler "As vantagens de ser invisível", creio que para melhor. Na maior parte do tempo ainda sou tímida e me mantenho em silêncio, mas graças ao meu amor pelos livros e pelo blog, na FLIR eu fui tudo o que eu posso e o que eu quero ser! Conversei com estranhos nem tão estranhos assim, fiz perguntas e dei opiniões nas compras dos outros!!! Eu sou uma blogueira literária, o que mais eu poderia fazer?!

 Acho que já tá bom de coisas para colocar na gavetinha da memória sobre a FLIR, né? Espero que vocês tenham gostado do post e obrigada por lerem até aqui (prometo separar alguns brindes para sortear para vocês). Valeu irmão, pela carona! Obrigada, Alê, pela companhia. E obrigada pessoal da Ler e demais escritores pela atenção! Desculpa qualquer coisa e até o próximo post!

Me acompanhem nas redes sociais:
 twitterfacebook | G+SkoobInstagramYouTube| Snapchat: marijleite_pdl
4 comentários via Blogger
comentários via Facebook

4 comentários

  1. Nosso encontro foi um dos momentos mágicos da FLIR... Encontrar uma já leitora é sempre muito bom! Obrigada pelo carinho! Parabéns pela postagem e espero que você possa participar de mais eventos literários! Beijinhos literários!

    ResponderExcluir
  2. Bem, eu sou de Bh e aqui tem muito disso, mas é difícil eu ter a oportunidade de ir. quando eu fui esse ano na Bienal foi muito emocionante, mesmo sem dinheiro eu aproveitei muito. Vejo que este seu passeio foi pra lá se especial, que bom que teve essa oportunidade! Bem, amei esse post muito organizado e bem feito, imagino o trabalhão que deu, e o resultado excelente!
    Um grande abraço de Dani ^^

    ResponderExcluir
  3. Bem, eu sou de Bh e aqui tem muito disso, mas é difícil eu ter a oportunidade de ir. quando eu fui esse ano na Bienal foi muito emocionante, mesmo sem dinheiro eu aproveitei muito. Vejo que este seu passeio foi pra lá se especial, que bom que teve essa oportunidade! Bem, amei esse post muito organizado e bem feito, imagino o trabalhão que deu, e o resultado excelente!
    Um grande abraço de Dani ^^

    ResponderExcluir
  4. Foi um prazer enorme te conhecer! Adorei ler o seu post e ver como foi sua visita à feira! Espero que goste muito de De olhos fechados! Beijão! <3

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar :)!!! Sua opinião é muito importante para mim. Tem um blog? Deixe seu link que visitarei sempre que possível.
*comentários ofensivos serão apagados

Topo